CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

MINHA PASTA DE ESTAGIO "PORTUGUES 2007"

 GISLAINE IZABEL CASTELHAO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LÍNGUA PORTUGUESA I  DO ENSINO FUNDAMENTAL

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ
PONTA PORÃ – MS

GISLAINE IZABEL CASTELHÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LÍNGUA PORTUGUESA I ENSINO FUNDAMENTAL

Trabalho apresentado como  requisito
parcial  para  a aprovação no  Estágio
supervisionado de Língua Portuguesa
I  no 5º semestre  do  curso  de Letras
das  Facul.  Integ. de P. Porã,  sob  as
orientações  da  professora  Anamaria
                   Alvarenga.

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ
PONTA PORÃ – MS

SUMÁRIO

PARTE I
INTRODUÇÃO
CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA
RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO
RELATÓNIO DE MONITORIA
RELATÓRIO DE REGÊNCIA
PLANOS DE AULA
FIXAS DE CONTROLE
CONCLUSÃO
BIBLIOGRAFIA
ANEXOS
PARTE II
PROJETO
RELATÓRIO DO PROJETO
CONCLUSÃO
ANEXOS

PARTE I

INTRODUÇÃO

O objetivo principal deste artigo é registrar a realização do estágio Supervisionado de Observação, Monitoria e Regência, relatando as experiências desenvolvidas durante o período de aprimoramento e desenvolvimento das atividades, pois entende-se por estagio supervisionado o tempo de prática profissional, durante o qual o aluno abilita-se no exercícios da profissão.
Com objetivo de tornar o ensino mais significativo para o aluno foi realizado como complementação um projeto “Soletrando” favorecendo o trabalho em grupo, a organização e a troca de contribuição, onde alunos inibidos têm oportunidade de se manifestar.

CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA


A Escola Municipal Ramiro Noronha, é bem ampla, bem conservada e pintada recentemente, com 19 salas de aula, 1.415 alunos matriculados, com 74 professores, sendo 24(vinte e quatro) do 6º ao 9º ano, possui 04(quatro) coordenadores, 01(um) secretário, 02 (dois) espetor, sendo um no período da manhã e um no período da tarde, 06(seis) faxineiras e 06 (seis) merendeiras, apenas 02 (duas) no período vespertino. Há pavilhões de salas pequenas e outros de salas maiores, a secretaria é espaçosa e bem organizada, assim como a sala da diretora e da coordenadora, a cozinha é pequena e bem limpa, as cozinheiras usam uniformes e touca higiênica na cabeça, quanto aos banheiros da escola, estavam limpo, porém algumas portas não se fechavam direito e nas torneiras das pias não havia água. A escola possui uma biblioteca pequena, televisão, DVD, Data-show e Retro-projetor para prática de aulas diferentes. Há também uma quadra coberta, bem estruturada e em ótimo estado. O pátio é espaçoso porém aberto, portanto em dia de chuva o espaço se torna pequeno para os alunos brincarem.

RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO


Aos vinte dias de março de 2007, a acadêmica Gislaine Izabel Castelhão esteve na Escola Municipal Ramiro Noronha situada na Avenida Brasil, 389, tendo como diretora a professora Ilda Boeira de Jesus, no período vespertino, observando as salas de 6º ao 9º ano, e as dependências da escola, perfazendo um total de  6 h/a conforme exigência do curso de Letras, Língua Portuguesa, Língua espanhola e suas respectivas Literaturas, segundo as orientações da professora Ananaria Alvarenga.
Dia 20/03/07, 6º Ano E, das 16:00 ás 17:10 hs (uma aula), A sala nº 07 encontrava-se em perfeito estados, estando com as paredes bem pintadas, com carteiras novas, com quadro negro bom, com boas cortinas nas janelas, com iluminação adequada e com três ventiladores, porém apenas dois funcionava e com um sinal no teto de um quarto ventilador, o qual havia sido retirado. A sala era bem ampla mas super-lotada com cinco filas de carteira e bem organizadas. Os alunos conversavam com seus companheiros de sala o tempo todo, muitos se levantavam de seus assentos, para apontar lápis, ora para pedir corretivo, ora para entregar algo que havia emprestado do colega, havia meninas discutindo por causa de um brilho labial. A professora demonstrou autoridade e domínio dentro da sala, pois bastou ela chamar a atenção dos alunos e todos ficaram em silêncio. Iniciou a aula com a correção dos exercícios que foram passados na aula anterior, logo após, utilizando o livro didático, a professora trabalhou cartas com os alunos, pedindo-lhes que cada um lesse em voz alta até o primeiro ponto ou vírgula o texto do livros, pois cada aluno tem seu livro didático. A leitura não foi boa pois os alunos liam muito mal e não seguiam a ordem, assim a professora acabou lendo a carta. Depois de ler e complementar com suas explicações, pediu aos alunos que cada um escrevesse uma carta para alguém de sua família ou para um amigo imaginário, enfim, ela fez todos ficarem em silêncio e todos trabalharem.
Dia 20/03/07, 7º ano C, das 14:00 ás 15:00 hs (uma aula) A sala nº 18 encontrava-se em perfeito estado, estando com as paredes bem pintadas, com carteiras novas, com quadro negro bom, com iluminação adequada e com ventiladores bons e funcionando. A sala de aula, apesar de ser muito pequena, havia muitas carteiras sobrando e ocupando espaço, porem havia números de aluno adequado para o tamanho da sala. A maioria dos alunos era bem comportado, um grupo de alunos comunicava-se em outro idioma (guarani), o qual não pertence a nossa nação e nem todos da sala entendiam, a professora trabalhou classes de palavras - Análise morfológica, após uma breve explicação no quadro com uma letra bem legível, ela focalizou as atividades no substantivo, passando-as para sala, sendo que dois exercícios foram ditados pela professora e outros dois a mesma passou no quadro, demonstrou domínio do conteúdo e da sala de aula, fez todos trabalharem.
Dia 20/03/07, 8º ano C, das 13:00 ás 14:00 hs (uma aula),  A sala nº 15 encontrava-se em perfeito estados, estando com as paredes bem pintadas, com carteiras novas, com quadro negro bom, com iluminação adequada e com ventiladores bons e funcionando, além da sala ser muito pequena havia num canto um armário inutilizado apenas ocupando espaço, porém com um número adequado de alunos, estes por sua vez, mostravam respeito pela professora, embora uma aluna levantava-se do seu assento o tempo todo, a professora trabalhou com Classificação do Sujeito, utilizando o livro didático que cada aluno possui, explicou o conteúdo no quadro com letras legíveis, dando espaço para cada aluno falar, se expressar e tirar suas dúvidas após a explicação pediu aos alunos que lessem em voz alta o conteúdo do livro, o qual fora explicado, enfim a professora mostrou domínio do conteúdo e da sala.
Dia 20/03/07, 9º ano B, das 15:10 ás 16:10 hs (uma aula), A sala nº 14 encontrava-se em perfeito estado, estando com as paredes bem pintadas, com carteiras novas, com iluminação adequada e com ventiladores bons e funcionando, porém o quadro negro, que é uma das coisas mais importante dentro da sala, encontrava-se em péssimo estado de uso. Quanto aos alunos, eram todos comportados e demonstravam pela professora grande carinho e afeto, na verdade eles demonstravam respeito, a ponto de pedir desculpa quando esta lhes os chamava a atenção. Logo de inicio a professora vistou a tarefa que cada aluno havia levado para casa na aula anterior, em seguida faz a correção da mesma e logo após começou a trabalhar com Classes Gramaticais, cuja matéria foi explicada no quadro com letras legíveis, durante a explicação a professora dava espaço para os alunos participarem, falarem e se expressarem, esta por sua vez demonstrou domínio do conteúdo tirando as duvidas dos alunos.

RELATÓRIO DE MONITORIA

Aos vinte e um dias de março de 2007,a acadêmica Gislaine Izabel Castelhão esteve na Escola Municipal Ramiro Noronha situada na Avenida Brasil, 389, tendo como diretora a professora Ilda Boeira de Jesus, no período vespertino, monitorando nas salas de 6º ao 9º ano, perfazendo um total de 12 h/a conforme exigência do curso de Letras, Língua Portuguesa, Língua espanhola e suas respectivas Literaturas, segundo as orientações da professora Anamaria Alvarenga.
Dia 21/03/07, 6º ano E, das 13:00 às 14:00 hs (uma aula): A professora foi auxiliada pela acadêmica, ajudando os alunos a elaborarem cartas e dar vidas às palavras.
Dia 21/03/07, 6ºano D, das 14:00 às 15:00 (uma aula): A acadêmica ajudou os alunos a resolverem as atividades, tirando suas dúvidas, cuja matéria correspondia a Classificação das Palavras.
Dia 21/03/07, 6º ano E, das 16:10 às 17:10 hs (uma aula): Foi solicitado aos alunos que ficassem em silencio e incentivando-os a copiarem as atividades do livro, e a selecionar o tamanho de camisetas que cada aluno da sala usa, para o novo uniforme.
Dia 23/03/07, 7º ano D, das 14:00 às 15:10 hs (uma aula): A professora trabalhou com leituras de texto, onde todos leram juntos, em seguida pediu para cada aluno fazer um poema, cujo tema foi escolhido por ela, “Esperança”, o qual os alunos na elaboração do poema foi auxiliado pela estagiária.
Dia 23/03/07, 7º ano C, das 15:10 ás 17:10 hs (duas aulas): A professora trabalhou duas aulas com substantivos, auxiliada pela acadêmica, ajudando-a a passar conteúdo e exercícios no quadro, e a resolverem seus exercícios no caderno.
Dia 26/03/07, 8º ano D, das 15:10 às 16:10 hs (uma aula): A professora trabalhou com tipos de sujeito, e solicitou que a acadêmica preparasse atividades sobre o mesmo conteúdo.
Dia 27/03/07, 8º ano C, das 13:00 às 15:00 hs (duas aulas): Foi elaborado aos alunos atividades sobre os tipos de sujeitos, a professora explicou o conteúdo e pediu aos alunos que copiassem sempre com a participação da estagiaria. Na próxima aula exercícios.
Dia 26/03/07, 9º ano B, 13:00 às 15:00 hs (duas aulas), A professora trabalhou com orações coordenadas e me pediu que levasse atividades aos alunos sobre o conteúdo explicado, pediu também que á levasse exercícios sobre palavras homônimas e jogos de figuras de linguagem.
Dia 27/03/07, 9º ano B, das 15:10 às 16:10 hs (uma aula) Foi levado atividades sobre orações coordenadas, as quais foi distribuído uma cópia a cada aluno, a acadêmica ajudou-os tirando dúvidas ao resolverem as atividades e em seguida, corrigiu os mesmos.

RELATÓRIO DE REGENCIA


Aos vinte e sete dias de março de 2007, a acadêmica Gislaine Izabel Castelhão esteve na Escola Municipal Ramiro Noronha situada na Avenida Brasil, 389, tendo como diretora a professora Ilda Boeira de Jesus, no período vespertino, regenciando nas salas de 6º ao 9º ano, perfazendo um total de  32 h/a conforme exigência do curso de Letras, Língua Portuguesa, Língua espanhola e suas respectivas Literaturas, segundo as orientações da professora Anamaria Alvarenga.
Dia 27/03/07, 6º ano D, 13:00 às 14:00 hs (uma aula), A acadêmica trabalhou com substantivos, passando no quadro e explicando aos alunos as classificações, as formações e as flexões de cada substantivo.
Dia 27/03/07, 6º ano E, 16:10 às 17/10 (uma aula) A estagiaria trabalhou com os alunos “substantivos”, passando no quadro e explicando os tipos de substantivos, logo após foi passado  atividades sobre o conteúdo explicado, a acadêmica vistou o caderno de cada aluno e fez a correção dos exercícios, sendo uns oralmente e outros no quadro com a participação dos mesmos.
Dia 28/03/07 6º ano D, 13:00 às 15:00 hs (duas aulas), foi dado continuidade no conteúdo da aula anterior (substantivos), passando no quadro atividades sobre as classificações, as formações e as flexões dos substantivos, a estagiaria tirou dúvidas dos alunos ao resolverem as atividades e assim que foram terminando, vistou  o caderno de cada um. Quanto a correção,foi feita no quadro com a participação dos alunos onde cada um fazia um exercício ou analisavam uma frase quando o caso.
Dia 28/03/07, 6º ano E, 16:10 às 17:10 hs ( uma aula) A acadêmica deu continuidade no conteúdo da aula anterior (substantivos), passando no quadro a formação dos substantivos, explicou  a matéria e em seguida passou atividades sobre o conteúdo, as quais todos fizeram, vistou os cadernos e fez a correção no caderno de cada um.
Dia 29/03/07, 6º ano E, 13:00 às 14:00 (uma aula) A acadêmica passou matéria no quadro aos alunos, cujo conteúdo era continuação da aula anterior (substantivos), assim, trabalhou com as flexões dos substantivos, explicando suas diversas variações (gênero, número e grau), em seguida passou atividades.
Dia 29/03/07, 6º ano D, das 14:00 às 15:00 hs (uma aula) A estagiária finalizou o conteúdo de substantivos, passando atividades, as quais todos fizeram, vistou o caderno de cada um. Logo após fez a correção dos exercícios no quadro com a participação de cada um deles, onde cada um fazia um exercício ou analisava uma frase.
Dia 29/03/07, 6º ano E, das 15:10 às 16:10 hs (uma aula) A acadêmica terminou de passar as atividades, as quais todos fizeram, vistou o caderno dos alunos em seguida, fez a correção das atividades no quadro com a participação de todos.
Dia 30/03/07, 7º ano D, das 13:00 às 15:00 hs (duas aulas), A acadêmica trabalhou com os alunos os tipos de advérbios, explicou no quadro a matéria, onde cada aluno poderia acompanhar com seu livro didático de português, logo após a explicação passou atividades no quadro, as quais todos resolveram, em seguida vistou o caderno de cada aluno e fez a correção dos exercícios, sendo uns oralmente e outros no quadro com a participação de todos onde cada um analisavam uma frase, ou uma palavra de acordo com cada atividade.
Dia 30/03/07, 7º ano C, das 15:10 às 17:10 (duas aulas) A acadêmica trabalhou com os alunos os tipos de advérbios, explicou no quadro a matéria, onde cada aluno poderia acompanhar com seu livro didático de português, logo após a explicação, passou atividades no quadro, as quais todos resolveram, em seguida, fez a correção dos exercícios, sendo uns oralmente e outros no quadro com a participação dos alunos, onde cada um analisava uma frase, ou uma palavra de acordo com cada exercício, e passou mais dois exercícios de tarefa.
Dia 03/04/07, 7º ano C, das 14:00 às 15:00 / 15:10 ás 16:10 (duas aulas) A estagiária trabalhou com os alunos os tipos de locuções adverbiais, passando e explicando o conteúdo no quadro, em seguida passou atividades e ajudou-os a resolverem tirando dúvidas, ao terminarem vistou o caderno de cada um e fez a correção das atividades oralmente com a participação dos alunos.
Dia 13-04-07, 7º ano D, das 14:00 às 15:00 hs (duas aulas), A acadêmica fez uma revisão no conteúdo trabalhado em sala de aula durante o bimestre, explicou aos alunos, a definição dos substantivos, a classificação e a formação do mesmo, em seguida explicou os tipos de advérbios, logo após as locuções adverbiais, os adjetivos e sua classificação, finalizou a explicação com os verbos, no modo indicativo, modo subjuntivo e modo imperativo. Depois da breve explicação oral, citando exemplos no quadro, passou atividades para os alunos, após terem resolvidos, fez a correção sendo uns oralmente e outros no quadro com a participação de todos.
Dia 23-04-07, 9º ano B, das 13:00 às 15:00 hs (duas aulas), A acadêmica trabalhou com os alunos a definição e os tipos de figuras de linguagem, passou conteúdo no quadro, todos copiaram, logo após, explicou a matéria citando exemplos de cada figuras de linguagem.
Dia 23-04-07 8º ano D, das 15:10 às 17:10 hs (duas aulas), A Acadêmica trabalhou com os alunos a definição de oração coordenada e sua classificação de acordo com as conjunções, passou conteúdo no quadro e explicou. Logo após passou atividades, as quais todos copiaram, a correção seria feita na próxima aula.
Dia  24-04-07, 8º ano C, das 13:00 às 115:00 hs (duas aulas) A estagiária trabalhou com os alunos a definição de oração coordenada e sua classificação de acordo com as conjunções, passou conteúdo no quadro e explicou, logo após, passou atividades, vistou os cadernos e iniciou a correção.
Dia 24-04-07, 9º ano B, das 15:10 às 17:10 (duas aulas) passou atividades sobre figuras de linguagem, cujo conteúdo, havia sido passado e explicado na aula anterior, sendo assim, passou atividades na lousa e levou outras xerocopiadas para cada aluno completar e colar em seu caderno, após o desenvolvimento das atividades, vistou os cadernos e fez a correção oralmente, deixando espaço para cada aluno expôr sua resposta.
Dia 02-05-07, 8º ano C, das 13:00 às 14:00 (uma aula) A estagiária terminou de fazer a correção dos exercícios que fôra passado na aula anterior sobre orações coordenadas, logo após a correção trabalhou com interpretação de texto, cujo titulo foi “Beijos” texto de Luiz Fernando Veríssimo, distribuiu uma cópia  para cada aluno, e fez a leitura com a participação de todos, após a leitura passou no quadro um questionário, o qual todos copiaram.
Dia 02-05-07, 8º ano D, das 14:00 às 15:00/15:10 ás 16:10 (duas aulas) A acadêmica fez a correção das atividades passada na aula anterior sobre orações coordenadas. Logo após, trabalhou com interpretação de texto, cujo titulo foi “Beijos” texto de Luiz Fernando Veríssimo, distribuiu uma cópia para cada aluno e fez a leitura com todos juntos, após a leitura passou no quadro um questionário, o qual todos copiaram e responderam, vistou os cadernos e fez a correção onde cada aluno lia sua resposta quando a pergunta era pessoal, outras corrigiu oralmente dando espaço para cada aluno comentar quando assim o quisesse.
Dia 02-05-07, 8º ano C, das 16:10 às 17:10 (uma aula) Os alunos terminaram de responder o questionário, o qual foi passado no quadro na aula anterior, em seguida a professora estagiária vistou o caderno de cada um e fez a correção, onde cada aluno lia sua resposta quando a pergunta era pessoal e outras corrigiu oralmente, dando espaça para cada aluno comentar ou se expressar quando assim o quisesse.
Dia 07-05-07, 9º ano B, das 13:00 ás 15:00 (duas aulas) A acadêmica trabalhou com os alunos a definição de oração subordinada adjetiva, sua classificação e a definição do “que” pronome ralativo e “que” conjunção integrante, uma parte do conteúdo foi passado no quadro e outra foi explicada em cartaz, após a explicação do conteúdo, passou atividades no quadro e todos fizeram, fez a correção, onde cada aluno passou no quadro uma resposta.
Dia 08/05/07, 9º ano B, das 15:10 ás 17:10 (duas aulas) A estagiária trabalhou com interpretação de texto, cujo titulo foi “Mamãe” texto de André, distribui uma cópia  para cada aluno, e fez a leitura com todos juntos, após a leitura passou no quadro um questionário, o qual todos copiaram. Vistou os cadernos e fez a correção, onde cada aluno lia sua resposta.

CONCLUSÃO


O objetivo deste estágio foi fazer com que a acadêmica sentisse e percebesse a necessidade e importância de uma prática dentro de uma sala de aula para torna-la apta a enfrentar as dificuldades e as mudanças de uma instituição educacional.
Foi necessário unir a teoria à pratica para se ter domínio de conteúdo, de turmas, habilidade, ter um bom tom de voz e dicção e uma boa relação com os alunos para um melhor desenvolvimento no processo de ensino e aprendizagem. A professora estagiária não teve nenhum problema em sala de aula em relação aos alunos, sentiu um pouco de insegurança, porém os alunos transmitiram-lhe confiança e tudo correu bem.

Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 7º ano.
Turma: C e D
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 30/03/07
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Conceituar adverbios
• Levar o aluno a compreender que o advérbio modifica o sentido de um verbo, de um adjetivo e do próprio advérbio.
• Reconhecer e classificar os advérbios.
Conteúdo
• Advérbio
• Tipos de advérbio: tempo, modo, lugar, intensidade, afirmação negação e duvida.
Procedimentos metodológicos
• Passar no quadro exemplos de advérbios e de tipos de advérbios
• Explicar aos alunos os exemplos, os quais cada aluno poderá acompanhar com seu livro didático.
• Passar atividades na lousa
• Fazer a correção na lousa com a participação dos alunos.
Recursos
• Livro didático
• Giz
• Lousa
Avaliação
• Observar o interesse do aluno em sala de aula.
• Exercícios desenvolvidos em sala de aula.
Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 8º ano.
Turma: C e D
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 07/05/07
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Apresentar aos alunos como as orações se constituem e o modo como elas se organizam.
• Reconhecer e identificar as conjunções e seus respectivos valores semânticos.
• Mostrar aos alunos que as orações coordenadas dividem-se em oração coordenada sindética e oração coordenada assindética.
• Esclarecer aos alunos que as orações coordenadas sindética classificam-se, de acordo com a conjunção que a introduz.
Conteúdo
• Orações coordenadas
• Orações coordenadas- sindética e assindética
• Classificação das orações coordenadas sindética: aditiva, adversativa, alternativa, conclusiva e explicativa.
Procedimento metodológico.
• Passar conteúdo no quadro com a definição de oração coordenada e sua classificação quando sindética.
• Explicar aos alunos o matéria no quadro usando os exemplos citados e apresentando outros para uma melhor compreensão.
• Passar atividades no quadro.
• Após o desenvolvimento das atividades, fazer a correção com a participação dos alunos. Pedir para cada aluno passar no quadro a resposta das diversas orações.
Recursos
• Texto
• Giz
• Lousa
Avaliação
• Observar o interesse, a participação do aluno em sala de aula.
• Exercícios desenvolvidos em sala de aula


PLano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 8º ano.
Turma: C e D
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 02/05/07
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Motivar o aluno para o tema
• Desenvolver oralidade por meio da leitura, extraindo do aluno conteúdo para reflexão.
• Fazer interpreta-lo adequadamente e concessivamente.
Conteúdo
• Texto “beijo”
• Compreensão e interpretação oral e escrita
Procedimentos metodológicos
• Será distribuído a cada aluno uma copia do texto.
• Passar em lousa um questionário para interpretar tanto oral quanto escrito.
Recursos
• Humanos
• Cópias do texto
• Giz
• Lousa
Avaliação
• Observar o trabalho de cada um.




Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Márcia Alvarenga.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 7º ano.
Turma: C
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 03/04/07
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Levar o aluno a conhecer as locuções adverbiais em textos.
• Ampliar o conhecimento e repertorio vocabular de acordo com as classificações das locuções adverbiais.
Conteúdo
• Locução adverbial: de tempo, de lugar, de modo, de quantidade, de afirmação e de negação.
Procedimentos metodológicos
• Todo conteúdo será colocado em lousa.
• Explicar a matéria aos alunos
• Propor exercícios para melhor assimilação
Recursos
• Didática
• Giz
• lousa
Avaliação
• Observar o interesse do aluno em sala de aula
• Exercícios feito em sala de aula.



Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 9ºano.
Turma: B
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 24/04/07
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Apresentar aos alunos a definição de figuras de linguagem.
• Mostrar a classificação das figuras de linguagem.
Conteúdo
• Figuras de linguagem – classificação.
Procedimentos metodológicos
• Colocar no quando a definição de figuras de linguagem e sua classificação
• Explicar aos alunos cada tipo de figuras de linguagem citando exemplos
• Passar atividades no quadro
• Fazer a correção oralmente dando espaço para cada aluno se expressar quando quiser.
Recursos
• Livro Didático
• Lousa
• Giz
Avaliação
• Exercícios desenvolvidos em sala de aula.




Pano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Márcia Alvarenga.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 7º ano.
Turma: D
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 13/04/07
Tempo utilizado: 2 h/a
Objetivos específicos
• Apresentar aos alunos a definição dos substantivos, a classificação e a formação do mesmo.
• Diferenciar aos alunos para melhor compreensão os advérbios das locuções adverbiais, de acordo com cada tipo.
• Definir adjetivo e sua classificação.
• Esclarecer a diferença dos verbos entre o modo indicativo, subjuntivo e o modo imperativo.
Conteúdo
• Advérbios
• Locução adverbial
• Adjetivos
• Verbos: indicativo, subjuntivo e imperativo
Procedimentos metodológicos
• Passar no quadro exemplos de substantivo e explicar aos alunos a diferença entre eles.
• Colocar na lousa exemplos de advérbios e de locução adverbial e fazer o aluno compreender a diferença entre eles.
• Com exemplos citados no quadro explicar que o adjetivo é a palavra que modifica o sentido do verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio e que se classifica em, primitivo, derivado, simples, composto e pátrio.
• Colocar exemplos sobre verbos no quadro e apresentar ao aluno que o modo indicativo expressa fato como certo, o modo subjuntivo expressa fato incerto, duvidoso e o  modo imperativo expressa o fato como uma ordem, um conselho.
Recursos
• Didático
• Giz
• Lousa
Avaliação
• Observar o interesse do aluno em sala de aula.
• Exercícios desenvolvidos em sala.


Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 9º ano.
Turma: B
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 07/05/07
Tempo utilizado: 1 h/a

Objetivos específicos
• Mostrar ao aluno a diferença entre “que” pronome relativo e “que” conjunção integrante.
• Apresentar ao aluno que a oração funciona como um adjetivo modificando o substantivo, e o modo como elas sempre são iniciadas e sua devida classificação.
• Esclarecer aos alunos a diferença entre orações subordinada adjetiva explicativa, e oração subordinada restritiva.
Conteúdo
• Oração subordinada adjetiva _ explicativa e restritiva
• Que pronome relativo
• Que conjunção integrante.
Procedimento metodológico.
• Passar no quadro a definição de oração subordinada adjetiva e sua classificação, sendo oração subordinada adjetiva explicativa e oração subordinada adjetiva restritiva.
• Colar no quadro o cartaz com a diferenciação do “que” pronome relativo e “que” conjunção integrante.
• Explicar ao aluno o conteúdo do cartaz, em seguida o que foi passado no quadro, sempre citando exemplos.
• Passar atividades no quadro, após todos terem terminados, fazer a correção oralmente dando espaço para cada aluno se expressar.
Recursos

• Humanos
• Lousa
• Giz
• Cartazes
Avaliação
• Atividades em sala de aula.


Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Márcia Alvarenga.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 6º ano.
Turma: D e E
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data: 27/03/07
Tempo utilizado: 4 h/a

Objetivo específico
• Conceituar substantivos.
• Identificar e classificar os substantivos
• Levar o aluno a conhecer o substantivo (vários tipos) em texto e ampliar conhecimento e repertorio vocabular.
Conteúdo
• Substantivos
• Classificação dos substantivos – próprio, comum, concreto e abstrato.
• Formação dos substantivos – primitivo, derivado, simples, composto e coletivo.
• Flexão dos substantivos – gênero, numero e grau .
Procedimento metodológico
• Todo o conteúdo será colocado em lousa, explorando exaustivamente, até que todos os alunos tenham assimilado.
• Passar exercícios no quadro para melhor compreensão.
Recursos
• Humanos
• Livro didático
• Giz
• Lousa
Avaliação

• Contínua, observando o interesse do aluno.
• Exercícios desenvolvidos em sala de aula.


Plano de aula

Escola Municipal Ramiro Noronha.
Profª titular: Roseli Áurea.
Profª estagiária: Gislaine Izabel Castelhão
Série: 9º ano.
Turma: B
Turno: Vespertino
Disciplina: Língua Portuguesa
Data:
Tempo utilizado: 2 h/a

Objetivos específicos
• Capacitar o aluno para fazer uma leitura proveitosa de texto, extraindo dele conteúdo para reflexão.
• Fazer interpreta-lo adequadamente e concessivamente.
Conteúdo
• Texto “Mamãe”
• Compreensão e interpretação oral e escrita
Procedimentos metodológicos
• Será distribuído a cada aluno uma copia do texto.
• Passar em lousa um questionário para interpretar tanto oral quanto escrito.
Recursos
• Humanos
• Cópias do texto
• Giz
• Lousa
Avaliação
• Observar a participação de cada um.
• Atividades desenvolvidas em sala de aula.



BIBLIOGRAFIA


PERES, Marilda. Encontro e Reencontros em língua portuguesa: reflexão &ação. 6ª serie, 1ª ed. São Paulo, 1998.
Ernani e Nicola. Gramática e literatura para o 2º grau. Editora scipioni.
MAIA, João Domingues. Português Novo Ensino Médio,6º ed. Editora Ática. São Paulo 2000
http://www.priberam.pt/dlpo/gramatica/gramatica39.aspx
http://www.radames.manosso.nom.br/gramatica/adverbio.htm
http://www.graudez.com.br/portugues
http://pt.wiktionary.org/wiki/Categoria:Locu%C3%A7%C3%A3o_Adverbial_%28Portugu%C3%AAs%29
http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/figuraslinguagem001.asp
http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/substantivo001.asp
http://www.priberam.pt/dlpo/gramatica/gramatica59.aspx

ANEXOS DE MONITORIA

Atividades: 9º ano B
Orações coordenadas

1- Nos períodos abaixo, classifique os termos destacados:
a- saiu cedo e voltou tarde.
b- Ou você estuda ou você trabalha.
c- Saia cedo, pois o transito está intenso.
d- Saiu cedo, mas chegou atrasado.
e- Não saiu cedo, logo chegou atrasado.
f- O árbitro não só marcou pênalti, mas também expulsou o jogador infrator.
g- O lago esta na minha fazenda, por conseguinte me pertence.
h- O rapaz desapareceu, porque não o tenho visto por aqui.
Respostas:
 
a- aditiva
b- alternativa
c- explicativa
d- adversativa
e- conclusiva
f- aditiva
g- conclusiva
h- explicativa
 

2- Classifique as orações em sindética e assindética.
a- Eu pensei em mim, eu pensei em ti, eu chorei por nós.
b- Ou você fale com ele agora, ou espera que ele o chame.
c- cheguei, vi e venci.
d- O amor é sempre criança, nunca tem preocupação.
e- Os doidos inventam a moda, e o povo os segue.
Respostas:
 
a- assindética
b- sindética
c- assindética
d- assindética
e- sindética
 

3- Por definição, oração coordenada que seja desprovida de conectivo é denominada assindética. Observe os períodos seguintes:
I Uma poesia deve ser excelente ou não existir por nada.
II Mulher culpada ainda pode amar sua virtude, porem não prega-la.
III o tempo não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém.
Nota –se que existe coordenação assindética em:
a- I apenas
b- II apenas
c- III apenas
d- I, II, III
 
Resposta: letra C.

Atividades: 8º C
Tipos de sujeitos

1- Identifique o sujeito das seguintes orações:
a- Na velha capela da praça bate o sino.
b- São Paulo é um palco de bailados Russos.
c- Alguém chegou perto dele.
d- Acontecem coisas estranhas neste casarão.
e- A luz das velas é cheia de delicadezas.
Respostas:
 
a- o sino
b- São Paulo
c- Alguém
d- coisas estranhas
e- A luz das velas
 

2- Classifique os sujeitos das seguintes orações:
a- O passeio era demorado e filosófico.
b- Eram todos uns pobres ignorantes.
c- O sargento e o cabo nos ensinaram a atirar.
d- Já tínhamos a língua surrealista.
e- Naquela noite foi o escrivão ao teatro.
f- Mariana e Ana Paula são estudantes.
Respostas:
 
a- sujeito simples
b- sujeito simples
c- sujeito composto
d- sujeito oculto
e- sujeito simples
f- sujeito composto
 

3-Relacione cada frase com o tipo de sujeito correspondente:
a- (a) sujeito simples
b- (b) sujeito composto
c- (c) sujeito oculto
d- (d) sujeito indeterminado.

a- (   ) Chegamos cedo a festa.
b- ( ) Muitos fatos estranhos ocorriam naquela casa.
c- ( ) Mataram o meu carneiro.
d- ( ) O rádio, a televisão e os jornais noticiaram a saída do ministro.
Respostas:
a- c b- a c- d d- b

4- Identifique e classifique os sujeitos das orações sublinhadas.
A quinta parecia viver fora do tempo.
(...)
A memória, os fatos, as coisas dir-se-iam flutuar ao acaso. Lá vinha rompendo outra manhã. E Hilário, no quarto, esperava que o casarão acordasse. Sentia portas que se abriam, passos, um chiar de água entornada no lume.
(...)
Mas nisto, a roda fragorosa chocou contra o marco da estrada. Houve um estardalhaço de ferragens que rangem, um momento de desequilíbrio, e Hilário estatelou-se, de pernas para o ar, no fundo da charrete.
Respostas:
A memória, os fatos, as coisas dir-se-iam flutuar ao acaso. – sujeito composto.
Lá vinha rompendo outra manha. – sujeito simples.
Sentia porta que se abriam, passos, um chiar de águas entornada no lume. – sujeito subtendido.
Houve um estardalhaço de ferragens que rangem, um momento de desequilíbrio. – sujeito inexistente.

5- Analise o sujeito das seguintes orações:
1) O bom aluno estuda as lições.
2) O tempo e a morte apagam tudo.
3) Jesus, o Nazareno, era humilde.        
4) A confiança em Deus leva o homem à paz.
5) Qualificaram-no de intruso com muita razão.
6) Perdoai, Senhor, a nossa fraqueza.
7) Convém que voltem logo.
8) Precisa-se de empregados.
9) Fazia frio.
10) Quem bateu à porta?
11) Que queres?        
12) O menino fazia tudo.        
13) Amanhece.
14) Era tarde.
15) Havia alunos na classe.
16) A lua banha solitária a estrada.
17) Comerás do pão...
18) Não havia soldados na praia de Jacaraípe.
19) À noite, muitas pessoas trabalham.
20) Antônio e Paulo não querem nada com o estudo.
Respostas:
1) sujeito simples
2) sujeito composto
3) sujeito simples
4) sujeito simples
5) sujeito indeterminado
6) sujeito oculto
7) sujeito simples
8) sujeito indeterminado
9) oração sem sujeito
10) sujeito simples
11) sujeito simples
12) sujeito simples
13) oração sem sujeito
14) oração sem sujeito
15) oração sem sujeito
16) sujeito simples
17) sujeito simples (tu)
18) oração sem sujeito
19) sujeito simples
20) sujeito composto

Exercícios: 9º ano B
Parônimas e Homônimas

1- Complete as lacunas com palavras homônimas e parônimas corretamente:
1. Em tempos de crise, é necessário.......................a despensa de alimentos. (sortir - surtir)
2. Os direitos de cidadania do rapaz foram....... ..................pelo governo. (caçados - cassados)
3. O..........................dos senadores é de oito anos. (mandado - mandato)
4. A Marechal Rondon estava coberta pela...............................(cerração - serração)
5. César não teve..........................de justiça. (censo - senso)
6. Todos os....................................haviam sido ocupados. (acentos - assentos)
7. Devemos uma......................quantia ao banco. (vultosa - vultuosa)
8. A próxima..............................começará atrasada. (seção - sessão)
9. ..................................-.se, mas havia hostilidade entre eles. (cumprimentaram - comprimentaram)
10. Na........................das avenidas, houve uma colisão. (intersecção - intercessão)
11. O.....................................no final do dia estava insuportável. (tráfego - tráfico)
12. O marido entrou vagarosamente e passou......... .............................(despercebido - desapercebido)
13. Não costume .......................................as leis. (infligir - infringir)
14. Após o bombardeio, o navio atingido............ .................. (emergiu- imergiu)
15. Vários....................................japoneses chegaram a São Paulo nas primeiras décadas do século. (emigrantes - imigrantes)

02- Complete os pontilhados, usando a palavra homônima adequada:

a- O juiz..........................o réu. (absolveu/ absorveu).
b- Todas as palavras proparoxítonas devem receber.......................(acento/assento).
c- Heloisa sempre agia com muita ..........................(descrição/discrição).
d- A empregada guardou os alimentos na .....................(despensa/dispensa).
e- O....................do deputado foi ...........................(mandado/mandato).
f- O feminino de...........................é dama.(cavaleiro/cavalheiro).
Respostas nº 1
 
1. sortir
2. cassados
3. mandato
4. cerração
5. senso
6. assentos
7. vultosa
8. sessão
9. cumprimentaram
10. intersecção
11. tráfego
12. despercebido
13. infringir
14. imergiu
 
15. emigrantes

Resposta nº 2
 
a- absolveu
b- acento
c- discrição
d- despensa
e- mandato/ cassado
f- cavalheiro

ANEXOS DE REGÊNCIA

7º ano C e D
Advérbio

Observe o período:
Sentei-me ali e observei tudo atentamente.
Sentei-me onde? Ali
Observei como? Atentamente.

Ali e atentamente são palavras que indicam circunstancias de lugar e modo, modificando o sentido dos verbos.
A palavra que acrescenta uma circunstancia ao verbo chama-se advérbio.

Advérbio é a palavra invariável que modifica o sentido de um verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio.

Veja:
• Observei muito a propaganda.
- observei: verbo
- muito: advérbio
• A griffe é muito bonita.
- muito: advérbio
- bonita: adjetivo
• Ela se veste muito bem
- muito: advérbio
- bem: advérbio

Existem muitos tipos de advérbios. Conheça alguns:
• Tempo – hoje, ontem,amanhã, agora, já, antes, depois cedo, tarde, logo, sempre, nunca, jamais, etc.
• Modo – bem, mal, devagar, depressa, atentamente, tranquilamente, etc.
• Lugar – aqui, ali, cá, debaixo, longe, perto, alem, diante, etc.
• Intensidade – muito, pouco, mais, menos, bastante, meio, etc.
• Afirmação – sim, certamente, realmente, etc
• Negação – não
• Duvida – talvez, acaso, porventura, provavelmente, etc

Observação:
Aqui, aí, lá – são advérbios de lugar que tem uso especial.
Aqui – perto de quem fala
Aí – perto de quem ouve e longe de quem fala.
Lá – longe dos dois


Atividades

1- Destaque o advérbio de cada frase e classifique-os.
a- Comemos pouco no almoço.
Advérbio de intensidade
b- Só obtivemos os gabaritos do vestibular no dia seguinte.
Advérbio de tempo
c- O transito esta engarrafado na avenida Brasil.
Advérbio de lugar.
d- Os turistas foram recebidos alegremente.
Advérbio de modo
e- Estávamos tremendo de frio.
Advérbio de modo
f- Possivelmente chegaremos atrasados.
Advérbio de dúvida
g- Não deixarei desarrumarem a casa.
Advérbio de negação
h- Com certeza iremos ao parque.
Advérbio de afirmação
i- Diga-me como ele soube da noticia.
Advérbio de modo
j- Quando chegaremos?
Advérbio de tempo
k- Onde esta você?
Advérbio de lugar

2- Circule todos os advérbios de tempo no grupo de palavras abaixo.
Atentamente, aqui, amanhã, longe, já, certamente, pouco, acaso, agora, menos, depois.

3- As palavras abaixo se classificam respectivamente:
Porventura, ali, nunca.
 
a- tempo, negação e dúvida.
b- Intensidade, lugar e modo.
c- Afirmação, lugar e negação.
d- Duvida, lugar e tempo.
e- Modo lugar e afirmação
 

Resposta: letra D

4- Classifique os advérbios abaixo.
a- Diariamente tempo
b- Muito intensidade
c- Dentro lugar
d- Depressa modo
e- Jamais tempo
f- Não negação
g- Talvez duvida
h- Certamente afirmação
i- Menos intensidade
j- Bastante intensidade
k- Aqui lugar
l- Amanhã tempo
m- Tampouco negação
n- Possivelmente dúvida
o- Cedo tempo
p- Realmente afirmação

5- No lugar do ponto de interrogação use tampouco ou tão pouco.
a- Você falou ? gostaria de ouvi-lo mais.
b- Recebi ? que nada pude comprar.
c- Ela não veio nem ? telefonou avisando porque não veio.
d- Diz ele que não paga o guaraná ? a cerveja.
e- Ela não me procurou nem eu ? a ela.

Respostas:
 
a- tão pouco
b- tão pouco
c- tampouco
d- tampouco
e- tampouco
 
8º ano D
Orações coordenadas

A orações coordenadas são orações independentes sintaticamente, ou seja, não há qualquer relação sintática entre as orações do período. Há dois tipos de orações coordenadas:

1. Orações coordenadas assindéticas: são aquelas que não possuem conjunção.
  Ex.: Eu pensei em mim, eu pensei em ti, eu chorei por nós.

2. Orações coordenadas sindéticas: são aquelas que possuem conjunção, este tipo de oração classifica-se em:

• Aditiva – exprime uma reação de soma, de adição.(e, nem, também, mas ainda, como também).
Ex.: Saiu cedo e voltou tarde.

• Adversativa – exprime uma idéia contraria a da outra oração, uma oposição.(mas, porem, todavia no entanto, entretanto, contudo).
Ex.: Saiu cedo, mas chegou atrasado.

• Alternativa – exprime idéia de opção, de escolha.(ou, ou...ou, ora...ora, quer...quer).
Ex.: Estude ou não sairá neste sábado.

• Conclusiva – exprime uma conclusão. (logo, portanto, por isso, por conseguinte, pois).

Obs.: A conjunção pois será conclusiva quando estiver após o verbo ou entre virgulas.
Ex.: Estudou como nunca fizera antes, por isso conseguiu a aprovação.

• Explicativa – exprime uma explicação. (porque, que, porquanto, pois).

Obs.: A conjunção pois será explicativa quando estiver antes do verbo.
Ex.: O relógio não enferruja, pois é de ouro.

Atividades

1- Classifique as orações abaixo.
a- Raspou, achou, ganhou.
Oração coordenada assindética.
b- Ou você estuda ou você trabalha.
Oração coordenada sindética alternativa.
c- Saia cedo, pois o transito esta intenso.
Oração coordenada sindética explicativa
d- Este garoto não estuda nem trabalha
Oração coordenada sindética aditiva.
e- Não saiu cedo logo chegou atrasado.
Oração coordenada sindética conclusiva.
f- A juventude atual ora reclama ora atrapalha.
Oração coordenada sindética alternativa.
g- Faça tudo o que quiser fazer, porém seja conciênte de seus atos.
Oração coordenada sindética adversativa.
h- Pedro e Antonio foram assistir o jogo.
Oração coordenada sindética aditiva.
i- Compre um jipe ou um caminhão.
Oração coordenada sindética alternativa.
j- Amanheceu, acordei, admirei os primeiros raios solares.
Oração coordenada assindética.

2- Relacione as orações coordenadas por meio de conjunções.
a- Ouviu-se o som da bateria. Surgiram os primeiros foliões.
Ouviu-se o som da bateria e urgiram os primeiros foliões.
b- Não durma sem cobertor. A noite esta fria.
Não durma sem cobertor, pois a noite esta fria.
c- Correu demais. Caiu
Correu demais, por isso caiu
d- Ele caminhava apressado. Estava atrasado.
Ele caminhava apressado, pois estava atrasado.

3- Destaque a conjunção nas orações coordenadas abaixo.

a- Ora ele chora ora ele ri.
Oração coordenada sindética alternativa
b- Os pescadores chegaram cedo, porém as baleias não estavam lá.
Oração coordenada sindética adversativa
c- Ele chorou, porque ela se foi.
Oração coordenada sindética explicativa
d- Eliza chegou, mas não almoçou.
Oração coordenada sindética adversativa
e- Olhei e comprei o presente.
Oração coordenada sindética aditiva

4- Reúna as três orações em um período usando as conjunções adequada.
- Os dias já eram quentes.
- A água do mar ainda estava fria
- As praias permaneciam desertas.

Respostas:
Os dias já eram quentes mas a água do mar ainda estava fria, por isso as praias permaneciam desertas.

Produção de texto___8º ano C e D
Texto: Beijos (Luiz Fernando Veríssimo)
Estudo do texto

1- Beijar é também uma forma de cumprimento. Que dificuldade enfrentava o personagem em relação a esse cumprimento?
Ele queria ser um homem moderno, mas na hora de cumprimentar ele nunca sabia quem deveria beijar.

2- A dificuldade do personagem vai aumentando aos poucos, a medida que novos costumes surgem no meio social que o casal freqüenta. Que costumes são esses na ordem que aparecem no texto?
Ao invés de aperto de mão aplicava dois beijos, depois passou a ser três beijos, depois os homens começaram a se beijar.

3- Desses costumes, qual foi que desesperou de fato o personagem?
É o fato dos homens se beijarem.

4- Quando os homens passaram a se cumprimentar com beijo, qual foi a decisão tomada pelo nosso personagem?
Se me beijar eu beijo, mas não tomo iniciativa.

5- “__você enlouqueceu?”
Por que a esposa do personagem ficou espantada?
Porque ele beijou todo mundo na festa de casamento, inclusive o padre.

6- Você considera o final desse texto verdadeiro, possível, ou acha que se trata de um final propositalmente exagerado para provocar humor? Explique.
Se trata de um final exagerado para provocar humor, pois ele não iria beijar um padre, porque o padre não iria cumprimentar beijando na boca.

7- Escreva o que você entendeu sobre o texto.
Resposta pessoal.

7º ano C
Locuções adverbiais

Locução adverbial
È um conjunto de duas ou mais palavras que têm o valor do advérbio, normalmente são formadas por uma preposição e uma outra palavra, ou seja, são palavras que tem a função de advérbio e são iniciadas por preposição.
• Tempo: à noite; à tarde; às vezes; de dia; de manhã; de noite; de quando em quando; de vez em quando; de tempos a tempos; em breve; por vezes.
• Lugar: à direita; à esquerda; à distância; ao lado; ao largo; de cima; de dentro; de fora; de longe; de perto; em baixo; em cima; para dentro; para onde; por ali; por aqui; por dentro; por fora; por perto.
• Modo: a custo; à pressa; à toa; à vontade; às avessas; às claras; às direitas; às escuras; ao acaso; a torto e a direito; ao contrário; a sós; de bom grado; de cor; de má vontade; em geral; em silêncio; em vão.
• Quantidade: de muito; de pouco; de todo.
• Afirmação: com certeza; com efeito; à noite; na verdade; sem dúvida.
• Negação: de forma alguma; de maneira nenhuma; de modo algum.

Atividades:

Tivemos que sair às pressas.
1-A frase acima se classifica como:
 
a- Locução adverbial de lugar.
b- Locução adverbial de tempo.
c- Locução adverbial de negação.
d- Locução adverbial de quantidade.
e- Locução adverbial de modo.
 

Respósta: letra  E.

2- Destaque a locução adverbial de cada frase abaixo e classifique-as:

a- O gol surgiu de repente.(tempo)
b- A mãe podia acordar a qualquer momento (de tempo)
c- Tinha que quebrar o trato que com certeza mesmo sem palavras os dois fizeram escondidos. (afirmação)
d- Saiu à toa pelas escuras.( modo )
e- Não posso dizer com certeza, mas acho que mamãe não estava aborrecida com a falta do balão.(duvida)
f- Então, de repente eu também dormi. (tempo)
g- Gastavam em excesso e nunca tinham dinheiro para qualquer emergência. (intensidade)
h- Tudo em volta esta deserto.( de lugar)
i- Desse jeito não escrevo mais.( modo)
j- Falava depois, aos poucos, e assim mesmo pela metade.(modo)
k- Mas a poesia deste momento inunda a minha vida inteira.(tempo)
l- Peguei-o pelo ombro e ficamos frente a frente. (modo)

3- Classifique as locuções adverbiais:
 
a- à noite (tempo)
b- à noite (afirmação)
c- de muito(intensidade)
d- de dentro(lugar)
e- às claras (modo)
f- em baixo(lugar)
g- de tempos a tempos(tempo)
h- por completo( intensidade)
i- quem sabe(duvida)
j- por certo (afirmação)
k- a pé(modo)
l- em breve (tempo)
m- de forma alguma(negação)
n- em excesso(intensidade).

9º ano B
Figuras de linguagem

Figuras de linguagem são certos recursos não convencionais que o falante ou escritor cria para dar maior expressividade à sua mensagem.
Classificação:
• Metáfora – é o emprego de uma palavra com o significado de outra, em vista de uma relação de semelhanças entre ambas. É uma comparação subtendida.
EX.: Essa rua é um verdadeiro deserto.
• Comparação – consiste em atribuir características de um ser a outro, em virtude de uma determinada semelhança.
Ex.: O carro dele é rápido como um avião.
• Prosopopéia – é uma figura de linguagem que atribui características humanas a seres inanimados.
Ex.: O céu esta mostrando sua face mais bela.
• Catacrese – é uma metáfora de uso corrente que de tão utilizada no dia-a-dia, não é mais identificada como metáfora. A catacrese é o emprego de uma palavra no sentido figurado por falta de um termo próprio.
Ex.: O menino quebrou o braço da cadeira.
• Metonímia – baseia-se em substituir uma palavra por outra, ambas capazes de designar realidades ligadas por uma relação lógica, ocorre metonímia quando empregamos:
- Autor pela obra.
Ex.: Li Jô Soares dezenas de vezes. (leu a obra de Jô Soares).
- Continente pelo conteúdo.
Ex.: O ginásio aplaudiu a seleção. (ginásio esta substituindo torcedores).
- Parte pelo todo.
Ex.: Vários brasileiros vivem sem teto, ao relento. (teto substitui casa).
- Efeito pela causa.
Ex.: Suou muito para conseguir a casa própria. (suor substitui o trabalho).
• Eufemismo – consiste em suavizar palavras ou expressões que são desagradáveis.
Ex.: Ele foi repousar no céu junto ao pai.
• Ironia – consiste na inversão dos sentidos, ou seja, afirmamos o contrario do que pensamos.
Ex.: Que alunos inteligentes, não sabem nem somar.
• Antítese – consiste no uso de palavras de sentidos opostos.
Ex.: Tudo sem Deus é nada.
• Elipse – consiste na omissão de um termo que fica subtendido no contexto, identificado facilmente.
Ex.: O time dele todo no campo da gente. (O time dele todo estava no campo da gente).
• Zeugma – consiste na omissão de um termo já empregado.
Ex.: Ele como carne, eu verduras. (Ele come carne, eu como verduras).
• Anáfora – é a repetição de uma palavra em intervalos regulares, no inicio de versos ou frases.
Ex.: Não troque de cara, torque de ótica, troque seus óculos na Fotóptica.
• Hipérbole – baseia-se num exagero proposital de idéias ou sentimentos.
Ex.: Ela chorou rios de lagrimas.
• Gradação – ocorre quando há uma seqüência de palavras que intensificam uma mesma idéia.
Ex.: A tarde cai nostálgica, triste, deprimente.
• Onomatopéia – consiste na reprodução ou imitação do som ou voz natural dos seres.
Ex.: Com o au-au dos cachorros, os gatos desapareceram.

Exercícios

1) Nos exercícios de números 1 ao 10  faça a associação de acordo com o seguinte código:
a) ironia                          b)eufemismo            c) antítese
d) hipérbole                    e) gradação
1. (   ) “Na chuva de cores
Da tarde que explode
A lagoa brilha (Carlos Drummond de Andrade)
2. (   ) “Nasce o sol, e não dura mais que um dia.
Depois de luz, se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura
Em contínuas tristezas, a alegria.”
(Gregório de Matos)
3. (   ) “Se eu pudesse contar as lágrimas que chorei na
véspera e na manhã, somaria mais que todas as vertidas desde Adão e Eva. “(Machado de Assis)
4. (   ) “Todo sorriso é feito de mil prantos,
toda vida se tece de mil mortes.”( Carlos de Laet)
5. (   ) “Eu era pobre. Era subalterno. Era nada.”
(Monteiro Lobato)
6. (   ) “Residem juntamente no teu peito
Um demônio que ruge e um deus que chora.”
(Olavo Bilac)
7. (   ) “Quando a indesejada das gentes chegar.”
(Manuel Bandeira)
8. (   ) “Voando e não remando, lhe fugiram. “
(Camões)
9. (   ) “O dinheiro é uma força tremenda, onipotente, assombrosa.” ( Olavo Bilac)
10. (   ) “Moça linda, bem tratada, três séculos de família, burra como uma porta: um amor.” (Mário de Andrade)
Respostas:
 
1. d
2. c
3. e
4. d/c
5. e
6. c
7. b
8. d
9. e
10. a
 

1- Coloque ao lado de cada expressão citada o tipo de figuras de linguagem correspondente:
a- Omissão: Elipse e Zeugma
b- Repetição: Anáfora
c- Exagero: Hipérbole
d- Inversão: Ironia
e- Reprodução ou imitação: Onomatopéia

2- Identifique as figuras de linguagem nas frases abaixo.
a- Ela preferiu cinema, eu teatro. Zeugma
b- O pé da mesa estava quebrado. Catacrese
c- O jardim olhava as crianças sem dizer nada. Prosopopéia
d- Estou morrendo de sede. Hipérbole
e- O jardim tem vida e morte. Antítese
f- Minha boca é um tumulo. Metáfora
g- Ele foi para o reino de Deus. Eufemismo
h- Veio sem pinturas, um vestido leve, sandálias coloridas. Elipse
i- Eu quase não saio, quase não tenho amigo, eu quase não consigo, ficar na cidade sem contrariar. Anáfora
j- Rios te correrão dos olhos, se chorares! Hipérbole
k- Moça linda bem tratada, três séculos de família, burra como uma porta, um amor. Ironia
l- O tempo é uma cadeira ao sol, e nada mais. Metáfora
m- Antes de sair tomamos um cálice de licor. Metonímia continente pelo conteúdo
n- Ao anoitecer ouviam os cri-cri dos grilos. Onomatopéia
o- Lalinha estava doida por um passeio. Hipérbole
p- Acabou em casa de grades. Eufemismo
q- Os campos melancólicos gemendo. Prosopopéia
r- Bebeu quatro copos de shopes. Metonímia continente pelo conteúdo
s- Quantas velas no mar!   Metonímia Continente pelo todo.


7º ano D
Revisão – substantivos, advérbios, locuções adverbiais, adjetivo e verbos.

• Substantivos – é a palavra que da nome a pessoas, animais, lugares, coisas e seres em geral.
Classificação: Próprio, comum, concreto e abstrato.
Formação: primitivo, derivado, simples, composto e coletivo.
• Advérbios – é a palavra invariável que modifica o sentido do verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio.
Ex.: Observei muito a propaganda.
- observei: verbo
- muito: advérbio
A grife é muito bonita.
- muito: advérbio de intensidade
- bonita: adjetivo.
Ela se veste muito bem.
muito: advérbio de intensidade.
Bem: advérbio de modo.
• Locução adverbial – são palavras que tem funções de advérbios e são iniciadas com preposição.
Ex.: O gol surgiu de repente.
- de repente: locução adverbial de tempo.
Tivemos que sair às preças.
- às preças: locução adverbial de modo.
• Adjetivo – é uma palavra variável que modifica a compreensão do substantivo, indicando uma qualidade, um estado, um modo.
Ex.: Homem bondoso
- bondoso: adjetivo (qualidade do homem)
Menino doente.
- doente: adjetivo (estado do menino)
Classificação: Primitivo, derivado, simples, composto e pátrio.
• Verbos – é a palavra que exprime um fato, ação, estado, mudança de estados dos seres e fenômeno da natureza.
Ex.: brincar (ação), amanhecer (fenômeno), etc.
Flexionam-se em numero que é singular e plural, pessoa (1º, 2º e 3º), modo, indicativo, subjuntivo e imperativo e o tempo que são três, presente, pretérito e futuro.(presente- no momento da fala, pretérito- algo que já aconteceu e futuro – coisas que deverá ocorrer).
- Modo indicativo expressa fato como certo.
Ex.: As meninas brincavam na praça.
- Modo subjuntivo expressa fato incerto, duvidoso.
Ex.: Talvez as meninas brinquem na praça.
- Modo imperativo, expressa o fato como uma ordem, um conselho.
Ex.: Meninas, cantem lá na praça hoje a noite!

Atividades
01. Classifique os substantivos em comum ou próprio:
 
a- mesa_________________
b- aluno_________________
c- Brasil_________________
d- livro__________________
e- Ana paula______________
 
Resposta:
 
a- comum
b- comum
c- próprio
d-comum
e- próprio
 

 02. Classifique os substantivos em primitivo ou derivado de acordo com sua formação:
 
a- casa_____________
b- pedreiro__________
c- terreiro___________
d- carro_____________
e-carroça___________
Respostas:
 
a- primitivo
b- derivado
c- derivado
d- primitivo
e- derivado
 

03. Coloque a para substantivo concreto e b para substantivo abstrato.
a- ( ) amor g- ( ) bruxa
b- ( ) cadeira h- ( ) mesa
c- ( ) fada i- ( ) tristeza
d- ( ) corrida j- ( ) caneta
e- ( ) trabalho l- ( ) saudade
f- ( ) amizade m-( ) saci
Respostas:
a- b b- a c- a d- b e- b f- b g- a h- a i- b j- a l- b m- a

04. Destaque o advérbio de cada frase e classifique-os.
a- Comemos pouco  no almoço.
Advérbio de intensidade
b- Possivelmente chegaremos atrasados.
Advérbio de dúvida
c- Não deixarei desarrumarem a casa.
Advérbio de negação
d- Diga-me como ele soube da notícia.
Advérbio de modo

5- Classifique os advérbios abaixo:
a- diamante: tempo
b- muito: intensidade
c-dentro: lugar
d- depressa: modo
f- jamais: tempo
g- talvez: Duvida
h- certamente: afirmação
i- menos: intensidade
j- bastante: intensidade
l- cedo: tempo
m- realmente: afirmação

6. Destaque a locução adverbial de cada fase abaixo e classifique-as.
a- O gol surgiu de repente.
Locução adverbial de tempo
b- Tinha que quebrar o trato que com certeza mesmo sem palavras os dois fizeram escondidos.
Locução adverbial de afirmação
c- Gastavam em excesso e nunca tinham dinheiro para qualquer emergência.
Locução adverbial de intensidade
d- Tudo em volta esta deserto.
Locução adverbial de lugar
e- Desse jeito não escrevo mais.
Locução adverbial de modo

7- Destaque os adjetivos nas frases abaixo:
 
a- O homem mesquinho.
b- O comportamento honesto.
c- O vinho ácido.
e- Os escândalos impunes.
f- A explicação clara.
 

8- Fome frases no presente do indicativo com os verbos abaixo.
a- trabalhar (ele)
João trabalha na loje.
b- falar (nós)
Falamos ao professor da indisciplina do aluno.
c- plantar (eu)
Plantei uma arvore no jardim.
d- brincar (eles)
Os meninos brincam na praça.
09. Forme frases no modo subjuntivo com os verbos e pessoas indicadas abaixo.
a- brincar (eles)
Talvez os meninos brinquem na praça.
b- viajar (ele)
Talvez ele viaje ainda hoje.
c- estudar (tu)
Se você estudasse mais poderia ser aprovado.
d- trabalhar (nós)
Todos trabalhemos até tarde da noite.

10. Destaque o verbo no modo imperativo da cada frase.
a- Viaje hoje a noite
b- Meninas, cantem lá na praça hoje a noite.
c- Não ponhas o vaso no parapeito da janela.
d- Basta de ditaduras, lutemos para nossa liberdade.

9º ano B
Oração Subordinada Adjetiva

As orações subordinadas adjetivas são aquelas que funcionam como um adjetivo modificando o substantivo, sempre são iniciadas por pronome relativo (que, quem, qual, onde, quanto, cujo) e classificam-se em explicativa e restritiva.

• Oração subordinada adjetiva explicativa: Explicam, isto é, realça o significado de um nome ao qual se refere. São separadas por virgulas.

Ex.: O advogado, que é pintor, ficará uns dias por aqui.

• Oração subordinada adjetiva restritiva: restringem, isto é, delimitam a significação do nome a que se refere, particularizando-o.

Ex.: O homem que é inteligente lê mais.

“Que” pronome relativo e “que” conjunção integrante.

A palavra que será pronome relativo quando aparecer após o substantivo, podendo ser substituída por o qual, a qual, os quais, as quais.

Ex.: Julguei belíssima a garota que você me apresentou.
      A garota____ substantivo
Que_______   pronome relativo

A palavra que será conjunção integrante quando o verbo exprimir certeza, é insubstituível por qualquer outro nexo.
Ex.: Afirmo que sou estudante.
Afirmo______ verbo
Que________  conjunção integrante.


Atividades:
1-Classifique as orações abaixo em oração subordinada adjetiva explicativa e oração subordinada adjetiva restritiva.
a- Os alunos que chegarem atrasados serão advertidos.
Oração subordinada adjetiva restritiva
b- A vida, que é curta, deve ser bem aproveitada.
Oração subordinada adjetiva explicativa.
c- A perseverança, que é a marca dos fortes, leva a sucessos na vida.
Oração subordinada adjetiva explicativa
d- Quero somente os fartos que saírem perfeitos.
Oração subordinada adjetiva restritiva
e- Pedra que rola fica lisa.
Oração subordinada adjetiva restritiva
f- O carro que bateu vinha a mais de 80.
Oração subordinada adjetiva restritiva
g- Brasília, que é a Capital do Brasil, foi fundada em 1960.
Oração subordinada adjetiva explicativa
h- O jornal, que ainda ninguém leu, esta ali.
Oração subordinada adjetiva explicativa
i- O jornal que vc trouxe é velho.
Oração subordinada adjetiva restritiva

2- Classifique a palavra que em pronome relativo ou conjunção integrante em cada oração abaixo.
a- Há pessoas que não merecem confiança.
Pronome relativo
b- Afirmo que sou estudante.
Conjunção integrante
c- A curiosidade é um vicio que desconhece termos.
Pronome relativo
d- Espero que sejas feliz
Conjunção integrante
e- É preciso que trabalhemos muito.
Conjunção integrante
f- Esta é a pessoa que amo.
Pronome relativo.
6º ano D e E
Substantivos


Substantivo é a palavra que dá nome a pessoas, animais, lugares, coisas e seres em geral.
Classificação dos substantivos


• Próprio – è aquele que dá nome a um só ser da mesma espécie.
Ex.: Carla, Brasil, Havaí.
• Comum – è aquele que dá nome a todos os seres de uma mesma espécie, ou seja, aquele que indica elemento de uma mesma espécie.
Ex.: criança, cidade, livro.
• Concreto – é aquele que indica a existência de seres reais e imaginários.
Ex.: Reais – sal, pedra, terra.
Imaginário – bruxa, fada, saci
• Abstrato – é aquele que indica sentimentos, qualidades ações, estados e sensações.
Ex.: amor, honestidade, trabalho, vida, calor.

Formação dos substantivos


Quanto a sua formação, o substantivo pode ser:
• Primitivo – é aquele que não deriva de outra palavra, ou seja da origem a outras palavras.
Ex.: pedra, ferro, dente.
• Derivado – é aquele que foi criado a partir de outra palavra.
Ex.: pedreiro, ferreiro, dentista.
• Simples – apresenta apenas um radical na sua formação.
Ex.: vidro, pedra, moleque.
• Composto – apresenta dois ou mais radicais na sua formação.
Ex.: pé-de-moleque, couve-flor, guarda-chuva.

Obs.: há também alguns substantivos composto que não são ligados por hífen como:
Pernilongo, girassol etc.

• Coletivo – indica um conjunto de seres da mesma espécie.
Ex.: enxame (conjunto de abelha), biblioteca (conjunto de livros).

Flexões dos substantivos


Os substantivos variam em gênero, número e grau.
• Gênero – há em português dois gêneros para o substantivo, o masculino e o feminino. Quanto a esses gêneros os substantivos podem ser:
1- Biforme – apresenta duas formas, uma para o masculino e outra para o feminino.
Ex.: gato / gata, menino / menina.
 2- Uniforme – apresentam uma única forma para ambos os gêneros.
Ex.: jacaré, dentista, testemunha.
Os substantivos uniforme subdividem em:
* Epicenos – são aqueles que designam animais e tem um só gênero para indicar o sexo são utilizadas as palavras macho e fêmea.
Ex.: cobra macho / cobra fêmea
   onça macho / onça fêmea.
* Comum de dois gêneros – é aquele que apresenta uma só forma para o masculino e o feminino. A distinção se dá através de artigos.
Ex.: o motorista / a motorista.
* Sobrecomum – são substantivos que designam pessoas e tem um só gênero tanto para o masculino quanto para o feminino.
Ex.: a criança, a vítima.
• Número – os substantivos flexionam-se em numero, podendo estar no singular ou no plural.
Ex.: aluno / alunos, tigre / tigres.
• Grau – os graus dos substantivos são dois, aumentativo e diminutivo.
Ex.: cabeça – cabeção – cabecinha.
Atividades:

01. Assinale a alternativa que contenha substantivos, respectivamente, abstrato, concreto e concreto:
 
 
a) fada, fé, menino.
b) fé, fada, beijo.
c) beijo, fada, menino.
d) amor, pulo, menino.
e) menino, amor, pulo.
 

Resposta: C
 
02. Assinale a única alternativa que possui substantivo sobrecomum.

 
a) crocodilo
b) colega
c) cavalheiro
d) indivíduo
e) imperador
 

Resposta: d

03. Circule os substantivos composto no grupo de palavras abaixo:

Cidade, flor, couve-flor, lua, Deus, felicidade, guarda-roupa, carro,                                            girassol.
Resposta:
couve-flor, guarda-chuva, girassol.

04. Classifique os substantivos em comum ou próprio:
 
a- mesa_________________
b- aluno_________________
c- Brasil_________________
d- livro__________________
e- Ana paula______________
 
Resposta:
 
a- comum
b- comum
c- próprio
d-comum
e- próprio
 

05. Coloque a para substantivo concreto e b para substantivo abstrato.
a- ( ) amor g- ( ) bruxa
b- ( ) cadeira h- ( ) mesa
c- ( ) fada i- ( ) tristeza
d- ( ) corrida j- ( ) caneta
e- ( ) trabalho l- ( ) saudade
f- ( ) amizade m-( ) saci
Respostas:
a- b b- a c- a d- b e- b f- b g- a h- a i- b j- a l- b m- a

6- Classifique os substantivos em primitivo ou derivado de acordo com sua formação:
 
a- casa_____________
b- pedreiro__________
c- terreiro___________
d- carro_____________
e-carroça___________

Respostas:
 
a- primitivo
b- derivado
c- derivado
d-primitivo
e-derivado
 

7- Destaque os substantivos simples no grupo de palavras abaixo:
água, guarda-chuva, pé-de-moleque, pé, girassol, pernilongo, chuva, moleque.
Respostas:
Água, pé, chuva, moleque.
8- Na relação abaixo, quanto ao gênero, só aparecem substantivos uniformes. Coloque o artigo definido adequado antes de cada substantivo e, a seguir classifique-os em epicenos, comum de dois gêneros e sobrecomum.
a-___ cobra e-__pessoa i-__vitima
b-___tigre f-___criatura j-__criança
c-___jovem g-___artista
d-___estudante h-___dentista
Respostas:
 
a- a – epicenos
b- o – epicenos
c- a / o – comum de dois gêneros
d- a / o – comum de dois gêneros
e- a – sobrecomum
f- a – epicenos
g- a /o – comum de dois gêneros
h- a/ o – comum de dois gêneros
i- a – sobrecomum
j- a – sobrecomum.
 

9- Complete as lacunas com o grau aumentativo e diminutivo na forma sintética dos seguintes substantivos:
 
GISLAINE CASTELHAO
Enviado por GISLAINE CASTELHAO em 11/07/2007
Código do texto: T561093

Comentários

Sobre a autora
GISLAINE CASTELHAO
Ponta Porã - Mato Grosso do Sul - Brasil, 28 anos
28 textos (57641 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/14 07:48)