Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dorothy Parker

Dorothy Parker


    Dorothy Parker, nascida Rothschild veio ao mundo em 1893, nos Estados Unidos, na cidade de West End, New Jersey. Nasceu prematura o que a levou a afirmar, alguns anos depois: “Foi a última vez que cheguei cedo para um compromisso”.Apesar de judia foi educada em colégios católicos e o seu sobrenome, Parker, adquiriu do primeiro marido.Começou a sua vida profissional aos 18 anos. Ficou famosa por fazer parte de um grupo de intelectuais que se reunia diariamente no Hotel Algonquin em torno de uma Round Table e tomando uísque em xícaras de chá.Esse grupo se autodenominava Vicious Circle.Crítica literária, roteirista de cinema e escritora de contos e poemas sua obra não muito vasta mantêm a atualidade até os dias de hoje.Seus contos são engraçados e ao mesmo tempo tristes. Retratam a amargura das trágicas vidas do ser humano, com suas contradições e futilidades. Tenho um de seus livros, Big Loira e outras histórias de Nova York, que consiste em uma série de contos selecionados,traduzidos e apresentados por Ruy Castro. Dottie, a baixinha abusada, morreu em .1967. quase completamente esquecida pelas novas gerações apesar de ter reinado absoluta no cenário cultural das décadas de 20 e 30.

Dorothy Parker casou-se três vezes, as duas últimas com o mesmo homem, Alan Campbell, onze anos mais novo.Ela ria de todos e de tudo, nada perdoava, nem a ela mesma. Quando se auto-apresentava dizia: “Sou a Senhora Campbell. A mãe, não. A esposa” . Tentou o suicídio por três vezes mas foi a última a morrer de sua turma. Eis um exemplo de seus poemas curtos, reflexo das farpas que lançava inclusive sobre si mesma.
RESUMO:

Giletes machucam;
rios são úmidos;
ácidos mancham;
drogas dão cãimbras.
Armas são ilegais;
nós escorregam;
gases fedem
Acho melhor você viver.

Outro exemplo de seu talento está no poema SER MULHER

Ser mulher
Tradução de Angela Carneiro

Por que será que quando estou em Roma
daria tudo para estar em casa na redoma
mas se estou na minha terra americana
minha alma deseja a cidade italiana?


E quando com você, meu amor, meu remédio,
fico espetacularmente cheia de tédio
Mas se você se levantar e me deixar
Grito para você voltar?

Grande frasista eis aqui algumas de suas fases que passaram a posteridade e são encontradas em qualquer busca pela internet:
-Ele e eu tínhamos um escritório tão pequeno que um centímetro a menos seria adultério.
-Há quatro coisas que eu de bom grado dispensaria: amor, curiosidade, sardas e dívidas.
-Mulheres e elefantes nunca esquecem.
-Onde está o homem capaz de acalmar tão bem um coração quanto -uma camisola de cetim?
-Quatro são as coisas que eu quero ter a sabedoria de conhecer: preguiça, mágoa, um amigo e um inimigo
-Ao se encontrar com Clare Booth Luce, mulher do editor da Revista Time, ouviu desta, que era mais nova: "As velhas antes das belas". A resposta foi: "As pérolas, antes das porcas".
- Sobre um dondoca da alta sociedade: "Ela domina 18 idiomas e não consegue dizer NÃO em nenhum"
- Em uma resenha de um livro disse:"Esse não é um romance para ser deixado casualmente de lado. É para ser atirado longe com toda a força". )
E finalmente, para encerrar esta biografia:
Só exijo três coisas de um homem: que ele seja bonito, insensível e burro".
Maria Olimpia Alves de Melo
Enviado por Maria Olimpia Alves de Melo em 25/10/2007
Reeditado em 04/11/2007
Código do texto: T709842
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para http://marilim.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Olimpia Alves de Melo
Lavras - Minas Gerais - Brasil
1107 textos (323014 leituras)
1 e-livros (258 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 11:46)
Maria Olimpia Alves de Melo