Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                       (Imagem - Anne Guedes - Arte final, Sandra Mara)



Excelentíssimo Senhor Deus

        Venho por meio desta, oficialmente me demitir do cargo de Anjo da Guarda! Confesso que pensei muito antes de tomar essa decisão, mas depois de muito, muito e muito pensar, cheguei à conclusão que não atendo ao perfil e às qualificações exigidas para o cargo. Sei que o mercado lá fora anda muito competitivo e não estou em condições de fazer grandes exigências, mas tenho fortes razões para não mais querer seguir nessa profissão. Meu primeiro grande desafio foi o processo de adaptação ao ambiente de trabalho. Sempre ouvi dizer que a terra era um paraíso. Doce ilusão! Descobri que é uma grande selva e um anjinho inexperiente como eu, que é jogado assim no mercado toma um susto logo de primeira. A realidade lá não tem nada a ver com o que eu aprendi na faculdade celestial. Bem que me falaram que existe uma grande diferença entre teoria e prática. Existe por lá, dois tipos de seres que precisam de anjos, os irracionais e os racionais. Sobrou para esse humilde servo que vos fala, o desafio de cuidar dos seres pensantes. Mas não fui alertado para o perigo dos animais racionais. Vou te contar, eles são terríveis! Não aceitam meus conselhos ou sugestões porque não tenho experiência quanto à vida real. Lá a gente não tem descanso. Eles vivem arrumando confusão uns com os outros. E o pior! Andam armados por todos os lados. Ao nascer, cada um recebe um instrumento chamado Livre-arbítrio, que depois que descobrem como usar, pensam que são os donos do mundo. Inclusive, acho bom o Senhor ir tratando de rever o esquema de segurança aí do Reino, porque se eles descobrem que aí não se paga aluguel e que a qualidade de vida é muito melhor do que a que eles têm aqui, aí o senhor vai sentir na pele o que é o golpe de Estado. 

        Bem, passado o choque inicial, foi chegado o momento da intervenção ativa, propriamente dita. Ah! Aí o bicho pegou! As aulas sobre, amor, amizade, os conceitos aprendidos sobre respeito, virtudes humanas... desandou tudo! Eles fazem uma confusão de sentimentos, brigam com os que mais amam, sorriem para os que não estão nem aí, viram as costas para os necessitados, quase se matam por um minuto de sucesso! Ah, tinha esquecido desse detalhe! Outro instrumento que eles recebem, é a inteligência, que é como eles costumam se referir ao fato de poderem materializar as vontades. Por isso são chamados de racionais, né? Eles criaram muitas coisas que segundo eles, vieram para facilitar a vida moderna, ou diria pós-moderna? Sei lá. Dentre seus grandes feitos, tem uma tal de mídia! Pai do Céu! Como eles gostam desse invento! Uma coisa de louco, eles disputam espaço em todos os cantos. Tem até uma agência que divulga os mais populares, digo os famosos. É tudo uma grande festa, que de uma hora para outra, vira guerra. Muitos se queimam na fogueira das vaidades e os que conseguem sair ilesos, acabam queimando os demais. Eu, coitado, na minha ânsia desesperada de salvar meus protegidos, saio com minhas asinhas todas sapecadas. Tô todo queimado desde a última briga! Não me avisaram que eu teria que ser treinado para lidar com fogo. O resultado de tudo isso é um tal de “sucesso”, funciona como um termômetro de auto-aceitação no convívio social. Ser alguém de sucesso parece ter algo a ver com respeito, pelo menos é assim que eles pensam. Há os que conheceram o sucesso acidentalmente e, coitados, subitamente vêem-se cercados de um monte de “amigos íntimos”, muitas vezes ilustres desconhecidos que aspiram uma posição no mundo da fama. Esses, são perigosos, ardilosos, pensam que são a "última Coca-Cola gelada do deserto". Passam por cima de qualquer um para subir os degraus da glória. Vale até fotografia ao lado dos famosos. Fiquei até com medo que eles descobrissem meu nível de relação com o Senhor e começassem a me rondar pensando que posso garantir convites VIP’s para o tão sonhado paraíso. De qualquer forma, preferi me proteger na segurança do anonimato. 

        Imagino que o senhor deve está pensando que estou sendo pessimista quanto às minhas expectativas em relação à humanidade. Mas se não for pedir muito, preciso voltar para o meu cantinho e estudar todos os conceitos novamente. Preciso aprender a lidar com essa dinâmica realidade que se apresenta por aqui. Não sei, mas acho que para um anjinho em formação, ainda não me sinto preparado para atender a tantos desejos. Fico confuso. Na hora do desespero, todo mundo me chama ao mesmo tempo, quando é chegado o momento de celebrar as vitórias, sou deixado de lado como um Zé ninguém. Ainda não aprendi a lidar com esse tipo de relacionamento pautado em jogo de interesses. Sei que na condição de anjo guardião, eu deveria estar acima de todas essas coisas, mas também tenho sentimentos e quero fazer um bom trabalho pelo  meu próximo. No momento me sinto incapaz de atender a todas as expectativas, em mim depositadas. Não quero decepcionar, mas acho que toda essa confusão me deixou com um pouco de “stress”, que é outro mal da vida terrena. Estou infectado, gravemente ferido e extremamente frágil. Preciso de cuidados. Somente assim poderei me recuperar e quem sabe, um dia voltar à ativa. Lamento decepcioná-lo, mas no momento, tô fora! 

Com meu sincero respeito, aceite o meu pedido de demissão!

Atenciosamente,
Seu Anjo Guardião
Sandra Mara
Enviado por Sandra Mara em 10/03/2006
Reeditado em 30/11/2007
Código do texto: T121119

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sandra Mara
Estados Unidos
84 textos (12086 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:11)
Sandra Mara