CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A mais linda carta de amor...

Oi, Luciana...
Ou seria Lulu, Preta, meu anjo, linda ou simplesmente Lu...
Puxa vida... Estamos comemorando tempo de namoro... Estamos juntos por um período de tempo que não consigo descrever de forma cronológica... Talvez eu consiga de uma forma sentimental...
Parece que uma história de vida passa por minha cabeça...
Sem noção de tempo...
Quando eu conheci você fiquei impressionado como seu olhar tímido me cativava, sua voz tão própria de si ditava seu charme, as roupas escondiam tesouros, mas nunca impediram de ver seu brilho, sua luz...
Impressionante... Nos apaixonamos de repente, como num conto de fadas, mas com uma sutil diferença... Era verdade...
Descobri em você uma mulher, uma menina, mas descobri mesmo que com você eu era feliz, com você eu me sentia com esperança... Com você eu descobri que não era uma segunda chance... Porque com você eu descobri que nunca fui apaixonado por ninguém antes... Era a primeira vez que de verdade eu me sentia onde meu coração queria estar... Junto de uma mulher bela, encantadora, meiga, perfumada e o principal era que essas qualidades não eram um simples jogo, mas uma tão somente verdade...
Fui atraído sem piedade para dentro desse amor e foi tão bom ver que eu morri! Foi tão bom saber que renasci! Esqueci meu passado e descobri que nada tinha sentido quando eu olhava para trás... Minha vida começou a fazer sentido quanto ao amor quando eu conheci você...
Sou seu primeiro homem, pode ser brega, mas gosto disso... Gosto de saber que sou o único a tocá-la, tê-la, amá-la... Gosto de saber que você gosta disso... Gosto de me lembrar da nossa primeira vez, da sua primeira vez... Foi ótimo! Não sinta vergonha de ler isto... Sinta como você mesma diz, orgulho! Por ser correta, digna, decente e... Por ser verdade você ser assim...
Até hoje quando estou com você e seu respirar se altera, seu coração acelera, o mundo, o meu mundo se transforma! Entro numa comunhão com um êxtase divino, um instante de felicidade com sabor de paixão, prazer, emoção que eu nunca senti antes...
Lembra dos seus primeiros bombons? Pois eu nunca vou me esquecer dos seus sorrisos nessas horas... Puro encanto... Lembra das suas primeiras flores aqui nesse quarto? Pecado santo... Da primeira poesia que eu lhe escrevi? Inspiração plena... Morena...
Como foi tão lindo o primeiro mês que passamos juntos... Tão marcante, emocionante... Tão bonito...
Eu adoro estar com você... Adoro sentir você dormindo com seu corpo de mulher, alma de menina, tão entregue em confiança, amor junto de mim...
Adoro me lembrar de momentos com você e adoro porque eu começo a rir, fico feliz como nunca fui antes...
Lembra dos primeiros presentes que você ganhou? Do brilho dos seus olhos? Pois eu me lembro da felicidade que eu senti por vê-la tão feliz...
Mas sabe o que eu não esqueço? Que eu não preciso me lembrar de nada... Basta estar com você que tudo recomeça, tudo se dá assim mesmo como eu escrevi acima... Tudo continua... Sem perdas, sem manchas... Só o amor que evidente, cresce... Cada vez mais... Dentro de você, dentro de mim...
Mas hoje eu estou nostálgico... Cheio de lembranças suas... Sabe, eu fecho os olhos e sinto o seu perfume como eu senti a primeira vez, fecho os olhos e sinto o calor da sua pele me incendiando todo... Como da primeira vez... Quando sexta-feira passada comprei uma caixa de bombons pra você eu olhei seus olhos e neles a exuberância de uma mulher, menina que não tem medo de ser apaixonada, que não tem medo de amar... Como da primeira vez que vi você desembrulhar uma caixa de bombons...
Eu adoro ouvir você “brigar” comigo porque eu lhe dei um susto enorme de algum jeito meio moleque como sempre eu faço... Como sábado passado com o rato de bom-bril... Coisas tão simples... O amor de verdade é simples!
Adoro quando estou passeando de carro com você e de repente dou uma freada brusca, desvio o volante do carro e grito: “- A formiguinha!”... Como se eu tivesse desviado para não atropelar uma formiguinha no meio da rua... Eu rio tanto... Você toma aquele susto e fica louca de brava comigo e de repente pula no meu pescoço e me dá um beijo, mas antes diz toda fingindo estar brava e vai se tornando toda ternura, toda cheia de graça... “- Você vai ver o dia que me matar de susto, vai se arrepender! Você só judia de mim!”... E faz aquele “bico” e de repente me beija e solta uma risada junto com um tapa no meu braço que é puro carinho de tão de leve que você dá...
Fico encantado quando você está deitada prestando toda atenção no filme que está passando eu começo com dois de meus dedos sob o lençol a “caminhar” por seu corpo lhe fazendo cócegas... No começo você tenta ignorar, no instante seguinte começa a sorrir e de repente diz: “Pára! Ai! Você não dá sossego! Qualquer dia eu vou matar essa formiguinha!”... Mas fala já rindo como quem pede: “- Continua!”...
Adoro ficar te admirando em frente ao espelho se maquiando, ficando extremamente bela, mais bela ainda para sairmos juntos... Adoro ver sua elegância, como você consegue com o dom de se vestir se tornar espetacular! Amo olhar seus cabelos longos, com um brilho cintilante balançando junto com seus quadris numa passada elegante e única quando caminha num restaurante na direção de uma mesa e muitos e muitas também param pra lhe admirar... Me sinto um privilegiado...Sou seu...
Adoro rir quando você fica louca de ciúmes quando faço algum comentário bobo sobre alguma moça que aparece na tela da TV... Como eu me divirto!
Ah, Luciana... O anjo que cuidou de mim quando sofri o acidente, a deusa que professa minha fé no amor por uma mulher, a santa que a decência é tanta que pecar com você só se for para lhe amar, amar...
Você diz que somos conhecidos de outras vidas... Eu afirmo isso...
Você sonha comigo sempre... Sempre que eu sonho com você...
Luciana... Você é o amor da minha vida... Especial...
A mulher dona dos meus beijos, desejos, a moça que me faz aprender e querer viver... A menina que me cuida com um sorriso santo, com um amor tanto, de um jeito que nunca, jamais vou entender... Entender pra quê? O que importa é que eu amo você...

Um beijo com todo amor...

Sandro La Luna
Enviado por Sandro La Luna em 07/10/2009
Reeditado em 10/10/2009
Código do texto: T1852315

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Sandro La Luna
São Paulo - São Paulo - Brasil
861 textos (61788 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/07/14 10:08)