CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Carta de Separação

     Confesso realmente que não tinha intenção de separar-me de você, mas infelizmente não tive escolha.
      Relutei bravamente, durante muito tempo, até tomar tal decisão fatídica.
      Você me conhece bem, e sabe o quanto sou apegada aos princípios éticos e morais com os quais fui criada por minha família que é bastante tradicional.
      Assim, sempre deixei claro a você que minha intenção era viver contigo por toda vida, até que a morte nos separasse.
      Desejava viver ao teu lado, curtindo cada momento de nossa relação amorosa.
     Lembro que começamos nosso relacionamento de forma súbita e apaixonante.
      Quando nos conhecemos fomos arrebatados por uma paixão profunda, o que me fez pensar que aquele fervor intenso nunca acabaria. Ah ! Como aqueles momentos eram maravilhosos.
      No início tínhamos tanto prazer em partilhar momentos juntos, de forma tão alegre e construtiva que nunca imaginei sequer que esse dia chegaria. No entanto, infelizmente, sinto que não podemos mais continuar vivendo assim ...
      Digo novamente que não tinha intenção de separar-me de você, mas realmente da maneira que ia nossa relação essa se tornou a única saída.
      Sei que não podíamos continuar nosso enlace afetivo, pois via que você não tinha mais tempo para nós dois.
      Nos últimos tempos você só pensava no seu trabalho e em si mesmo; não tinha mais tempo para alimentar nosso amor ...
      Estava sentindo-me abandonada, sozinha, triste e muito deprimida. Procurei demonstrar o quanto sua ausência me entristecia e o quanto sentia sua falta. Mesmo assim, você não se tocou, e continuou ausente de nossa relação.
      Via diariamente que você estava mudado, bem diferente de quando nos conhecemos.
      Fui percebendo, aos poucos, que eu não significava mais nada, pois você não me procurava, nem me dava atenção.
      Então, após estar cansada de ficar chorando e implorando seu carinho, resolvi tomar essa atitude drástica. Por isso, recolhi todos os meus pertences, fiz minhas malas e voltei para a casa de meus pais, para recomeçar minha vida.
      Não quero atrapalhar sua vida. Não desejo ser um empecilho para suas metas. Mesmo sem entender, quero respeitar sua postura em não querer partilhar seu tempo comigo.
      De fato, eu sempre te amei demais, muito mais que qualquer outra coisa em minha vida. Esse amor intenso e verdadeiro fez-me deixar você seguir sua vida livremente, pois me sentia como uma pedra no seu sapato, um estorvo para sua felicidade.
      Saiba, meu querido, que renunciei nossa vida juntos por amá-lo demais !!!
      Desejo que você seja muito feliz, mesmo sem minha companhia !!!

Adeus ...

Ilhéus – BA, 29 de novembro de 2009.

Carla Santana

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ilha de Marajó - PA, Novembro de 2009.

Giovanni Salera Júnior é Mestre em Ciências do Ambiente e Especialista em Direito Ambiental.
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br
Giovanni Salera Júnior
Enviado por Giovanni Salera Júnior em 29/11/2009
Reeditado em 29/11/2009
Código do texto: T1950161

Comentários

Sobre o autor
Giovanni Salera Júnior
Breves - Pará - Brasil
887 textos (1719285 leituras)
103 e-livros (22651 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/04/14 22:07)