Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha carta de amor ao povo brasileiro



22 de maio de 2006.

Prezada nação brasileira,

É com muito orgulho que venho me solidarizar com todos vocês, ou melhor, nós. Eu apóio irrestritamente a corrupção que assola nosso país. Sou adepto do mensalão e acredito que um governo só pode sobreviver em condições de manipulação, cretinice, arranjos e golpes variados. Admiro também a pobreza, a fome, e quanto mais pobres  existirem melhor para um Estado. Quero, assim como todos os brasileiros, ver os pobres cada vez mais miseráveis e lascados e os ricos cada vez mais afortunados e individualistas. Apoio 100% o capitalismo, os juros altos, o lucro dos bancos, a venda das estatais, o golpe da Bolívia, o aumento do desemprego. Apóio, ainda, os privilégios que os bandidos têm, as superpopulações carcerárias, a corrupção policial, a venda ilegal de armas, a entrada de drogas e armas nos presídios, bem como de celulares e o que mais for necessário para uma ampla comunicação dos presidiários. Apoio 100% o PCC e o aumento geral da violência. Apóio a pirataria, a mão-de-obra escrava, o trabalho infantil e o tráfico de tudo. Desejo ver, também, o aumento vertiginal das contas públicas, o aumento do salário dos parlamentares. Isso é uma delícia! Quero que se amplie o número de partidos políticos. Em relação aos movimentos sociais, sou contra. Apóio a preservação e ampliação dos latifúndios improdutivos, e quem não tem terra que se dane, devia nascer de novo. No sertão, acho que a seca deve continuar e matar um pouco mais de gente. Ah, sou favorável às enchentes nas grandes cidades, destruindo cada vez mais barracos, pois apóio fundamentalmente o descaso dos governos e as péssimas condições urbanas. Apóio o roubo nas obras públicas, os buracos nas estradas, os acidentes de carro, e a realização de edificações de terceira categoria vindas de licitações. Apóio as cartas marcadas e o desvio de recursos públicos. Antes que eu me esqueça, sou a favor do aumento de impostos em quantidade e em valor. Quero pagar por tudo cada vez mais, mesmo que não tenha retorno. Quero que aumente dia-a-dia o número de favelas e favelados. Sou totalmente contra a distribuição de renda, de riquezas e de recursos. Sou a favor do sucateamento dos hospitais públicos, do aumento dos planos de saúde e de suas mensalidades que ainda são muito baratas, e que falte cada vez mais medicamentos para todos, pois sou contra o desenvolvimento de pesquisas científicas e apóio a importação. Quero também ver cada vez mais ver meninos e meninas jogados nas ruas, exploração sexual, estupros, mendicância, para achar que minha vida está cada vez melhor. Apóio a escola que não tem compromisso com a educação, que só pensa em dinheiro e que possui professores incompetentes, assim como adoro os pais que não estão nem ai para a educação de seus filhos e não reivindicam nada. Apóio os pais irresponsáveis que delegam tudo. Apóio o aumento do número de igrejas e a diminuição do número de escolas. Quero que o dízimo seja aumentado, porque 10% são muito pouco para a salvação de uma vida. Apóio o aumento de pecados para cada cidadão. Apóio as superpopulações nas cidades e a falta de infra-estrutura, penso que tem mesmo é que se fazer a distribuição desordenada de lotes e trocar votos por camisetas. Apóio totalmente essa idéia de eleições fraudulentas, com caixa dois. Aliás, acho pouco, tem que ter o caixa três, quatro e cinco. Apóio o aumento das epidemias, a falta de informação, a falta de prevenção. Apóio o desmatamento, a poluição e o uso desordenado dos recursos naturais, que se danem as gerações futuras, pois não tenho nada a ver com isso. Sou contra o controle da natalidade e quero ver mais crianças desnutridas, mortas e jogadas nos rios. Apóio o que o IDH (índice de desenvolvimento humano) caía cada vez mais. Quero o Caje e a Febem como exemplo de escolas. Apóio o vandalismo, os ônibus lotados, a falta de lixeiras nas ruas, as calçadas quebradas, os asfaltos esburacados, e a ausência de banheiros públicos nas cidades. Quero sentir cheiro de mijo e bosta por onde passar.  Apóio o aumento da dívida externa, o colonialismo e a ditadura a porretes. Apóio a tortura, a escravidão, o racismo e o preconceito. Apóio o aumento de balas perdidas e de contrabando de órgãos humanos. Apóio a TV e quero ver o Faustão e o Gugu diariamente. Apóio a redução de bibliotecas, a proibição de livros, queima e censura. Apóio o aumento dos preços para acesso à cultura e às artes. Sou totalmente contra a liberdade de expressão. Apóio as brigas de torcidas nos estádios de futebol. Quanto mais truculentas, melhor. E, ainda, apóio a prostituição das belas mulheres brasileiras, calientes e tropicais. Apóio o turismo sexual. Apóio toda a desgraça que esse país vive e ainda acho pouco. Quero mais. Apóio a falta de senso crítico, assim como apóio o aumento a ignorância e do analfabetismo. Apóio o moralismo e quero a morte total da ética. Finalmente, apóio irrestritamente a passividade do povo brasileiro. Apóio com todo o meu amor e solidariedade nosso jeitinho de ser, afinal cada um tem o direito de ser como é e ser conveniente com os seus próprios interesses. Vamos gritar juntos, todos juntos, neste ano de copa do mundo e de eleições, vamos gritar bem alto: abaixo a coletividade! E vamos cantar: somos brasileiros com muito orgulho! O melhor do Brasil é o BRASILEIRO! VIVA! VIVA! VIVA!





















"As coisas não são difíceis de fazer. O difícil é colocar-nos em estado de fazê-las”.
Solange Pereira Pinto
Enviado por Solange Pereira Pinto em 30/08/2006
Reeditado em 16/09/2006
Código do texto: T229153
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Solange Pereira Pinto
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 49 anos
59 textos (37620 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:34)
Solange Pereira Pinto