Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gratidão I

Florianópolis, 08 de junho de 2005.

À
Minha amiga do coração
Rota Virtual da Conexão, 123 - Centro
Estado Vizinho

Saudações:

Resolvi voltar no tempo fazendo uso da carta pra te dizer mais de perto o quanto tem feito por mim ultimamente.

Sabes bem como é meu trabalho e quanto me dedico de forma espontânea a confortar as pessoas com quem passo o dia em contato. E sabes também que gosto muito do que faço!

As vezes porém, me sinto com vontade de ser confortado parecendo estar esgotado e fico me perguntando se devo levar adiante minhas fragilidades.

Afinal, quem me poderia confortar sem ficar a julgar e pondo em dúvida a eficiência do meu trabalho?

Minha mulher tem sido sempre uma excelente companheira, amante e amiga e vive de prontidão disposta a me ajudar. Porém, sinto vontade de levar a ela bons fluídos, alegria e animação. Temos grande cumplicidade e afinidade, só que são tantas as horas que fico distante e parece um certo egoísmo querer sempre buscar em casa conforto de quem tanto espera querendo novidades ou um bom papo.

Analisando mais de perto, vejo que são oscilações passageiras que acabam por serem logo vencidas e que para leva-las pra casa, teriam que ficar sendo alimentadas por algumas horas. O que tenho por hábito evitar!

Daí a importância de ter alguém tão especial como você com sensibilidade para perceber e oferecer um cólinho oportuno que mesmo virtual, em muito me restabelece.

Quero reafirmar aqui minha elevada estima e consideração como prova desse amor tão puro que trocamos unindo nossos corações e fortalecendo nossos passos, querendo sempre a felicidade um do outro.

Muito poderia escrever para descrever e tentar expressar pelo menos de minha parte tal sentimento tão puro. No entanto, diante da tua destreza, vejo que não preciso me estender com floreios, podendo assim me despedir expressando minha gratidão por tamanha eficiência e desprendimento.

Resta então ressaltar que me tens a tua disposição.

Do teu amigo...
À esquerda do peito!
Egídio Garcia Coelho
Enviado por Egídio Garcia Coelho em 09/06/2005
Reeditado em 03/12/2005
Código do texto: T23307
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Egídio Garcia Coelho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Egídio Garcia Coelho
Rancho Queimado - Santa Catarina - Brasil, 60 anos
298 textos (200506 leituras)
11 áudios (4598 audições)
4 e-livros (73 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:13)
Egídio Garcia Coelho