Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

'A Torquato Neto

A TORQUATO NETO

Tu não és Iessenine
Eu não sou Maiakovski
Tu ficas
Eu peço mesa
Eu passo

Maus tempos para a poesia
Mesmo que se retirem
Como inúteis
os adjetivos.
Sem romantismos
A cabeça num forno sem gordura
Cujos encantos andaste vendendo
(não, não tentes negar)
E a morte pelo gás!

Tu múmia!
Será preciso te guardar
Enfaixado
por três mil anos
para ver o que perdeste!

Impaciência?
Não queres esperar
três mil anos?

No entanto
Nenhum anjo torto
Desses que usam dragonas
Foi te dizer adeus
O diário oficial
Manteve seu
Silêncio oficial...

Um caso sem importância
Dois maus sonetos
Lágrimas banais

Tu ficas
Eu passo, eu peço mesa
Apesar do sonho terminado,
Argumentar
Quem há-de
Hoje em dia?

Faremos o melhor possível
(você partiu...
                   ...como se diz...
                                         ...para o outro mundo)
Para um outro mundo.


J.L.- 1972.







Jacques Levin
Enviado por Jacques Levin em 15/09/2006
Código do texto: T241016

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o link do autor e o link da obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jacques Levin
Vassouras - Rio de Janeiro - Brasil
1171 textos (104143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:37)
Jacques Levin