Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma carta para quem me perdeu

Estou mais uma vez aqui, como diriam, jogando palavras ao vento, talvez seja mais um desabafo que não quero transformar em lamento, estou cansada, é, CANSADA..., acho que esta é realmente a palavra que melhor me traduz neste momento. Não suporto mais tanta falta de verdade, não aceito mais ver meus sentimentos usados como coisa vil, apenas para satisfazer vaidades, cansei de olhar em olhos vazios, de desculpas tolas, de leviandade, literalmente CANSEI!!!
Embora cansada não vou permitir que as mágoas me tomem, pois elas de certo fariam um mal maior a mim e definitivamente não quero agregar à minha história mais nada que me faça mal, já chega! Se amei e você não soube reconhecer, que pena, mas a bem da verdade, foi você quem perdeu... Perdeu quem te valorizava apesar de conhecer seus defeitos, quem te queria, te cuidava e por ti, se fosse preciso morria. E eu, o que perdi? Talvez tenha perdido tempo, ou nem isso, pois valeu como lição, valeu por alguns bons momentos, é, valeu... No mais, nada perdi, pois acho que só podemos considerar perda quando algo bom se vai, e definitivamente não é bom ficar com alguém que não nos valoriza e pior, que tenta das mais variadas formas fazer com que duvidemos de nosso próprio valor. Aliás, espero um dia conseguir entender o que leva alguém a se desfazer de outra pessoa e tentar fazer com que esta acredite que realmente não possui valores, é estranho perceber a que ponto pode ir a mesquinhez do ser humano. Mas em uma coisa preciso concordar que você tinha razão, eu realmente não sirvo pra ti, não sirvo porque não sei trair, não sei viver desta forma leviana que você está acostumado, não sei me envolver superficialmente, nem por interesse, e você só consegue valorizar quem traz consigo estes “atributos”, talvez seja para sempre ocupar o lugar de vítima, como se fosse outra pessoa e não você mesmo quem o tivesse aí colocado, eu prefiro seguir só a ter que me tornar este tipo para te satisfazer, e sendo bem realista, foi só que sempre estive, porque eu estive com você, mas você jamais esteve comigo.
Apesar de tudo, ainda temo por ti, por pensar no que te espera, no que será de você quando se der conta de que está perdido em meio a tantas inverdades, quando perceber que tudo que vai sobrar é um vazio que talvez não tenha fim, espero que você acorde a tempo, que consiga mudar os rumos da sua caminhada, que aprenda a valorizar a próxima pessoa de bem que surgir em sua vida e que mude o fim melancólico previsto pra tua história...
Quanto a mim, vou ficar bem, apesar de cansada estou enfim conseguindo ver as coisas com mais clareza, isto creio que seja um grande passo para em breve me sentir LIVRE, ver meu sentimento LIVRE, meus olhos livres para enxergar quem realmente me veja como sou, me aceite e me queira bem.
Pode apostar, hoje, estou muito melhor que antes e É SÓ O COMEÇO!!!
Maria Claudia Araujo
Enviado por Maria Claudia Araujo em 01/10/2010
Código do texto: T2532369
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Claudia Araujo
Cubatão - São Paulo - Brasil, 38 anos
93 textos (8810 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/11/14 22:01)
Maria Claudia Araujo



Rádio Poética