Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O homem mais feliz da Terra

   Meu amor, descobri uma coisa! Descobri que sou o ser mais feliz deste planeta, do universo! Tive tempo pra pensar, hoje de manhã... agora pela tarde e, minha dádiva, concluí: eu sou um menino completamente feliz, tenho uma família perfeita e como amor a menina mais bonita; meu amor me ama...

   Não devo ficar triste jamais por não te ter presente. Afinal, amor, nós temos vidas separadas e tudo. Eu me conformo, não plenamente, por não nos termos perto ou tão perto quanto eu gostaria. Estamos próximos demais! O amor nos liga, o meu amor nos liga, o teu amor nos liga, o nosso amor e tudo mais que partilhamos.

   Sentimentos, tristezas, dissabores, experiências, elogios, críticas, idéias, tudo nos liga através da proximidade da alma, da intimidade de espírito... Isso se mostra nas nossas conversas, nos nossos tratamentos. De certa forma, mesmo que nunca namoramos (Ou namoremos), você me ensinou a fazê-lo. Tenho isso o que você me ensinou como idéia de amor, não completa, mais em sua maior parte. Se eu pensava que amor era estar bem com quem sempre se quer estar, é isso o que temos... Que eu tenho e quero que tenhas. Contigo sorrio, contigo choro... Contigo aprendi a tratar de “Amor” a quem amo.
   O modo gostoso como você me chama de menino, de ‘querido” , ai... obrigado. É você que mexe com o meu peito depois de enchê-lo de luz! É você que o assusta e ao mesmo tempo o adorna, é você que me xinga com razão, é você que me aconselha, é você que me faz sentir tão importante. Não quero ir embora tão cedo, sei que seria capaz até de chorar por mim.

   Tenho certeza que estas lágrimas seriam as mais sinceras, que postumamente receberia. Tenho certeza disto, você me faz ter tanta certeza... Queria mesmo ir conversar com você, ver você sorrir, gargalhar, se for o caso chorar, sentir-se complemente segura...

   Não, eu não tenho medo de ir para a cama e conversar com você, não, não há muito mais do que querer que una nossos corpos e almas! Pois, as tuas mãos me dão segurança, quanto eu as queria tomar nas minhas e conversar, olhando a eternidade dos teus olhos.  Ver que eu sou apenas mais um na terra; nos teus braços o único do mundo! Saber que a verdade existe e que a verdade não dói, saber que amanhã vou te ver acordar.

   Deixar de sentir esta eterna saudade, que não me mata, mas me seda. Esta nossa conversa seria pra mim os minutos mais rápidos da minha vida; instantes bons passam rápido demais. Então quereria ficar mais e tentaria ficar contigo, ficar até o fim de nossos tempos, mesmo assim, a eternidade seria muito curta. Eu, de menino, tornar-me-ia o homem mais feliz da face da terra.
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 09/10/2006
Código do texto: T260214

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98494 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:57)
Andrié Silva