Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha rosa mais linda...

.... viva feliz no seu jardim!  Protegida por seus espinhos! Admirada por muitos! Mas apreciada por poucos que ousaram a ir além de suas cortantes pontas! É por isso regada com lágrimas. Desabrochai! Espalhe seu cheiro! E encante pra sempre meu pobre coração!

Há exatamente um mês que não dormia com você…
Um mês no qual eu chorei, briguei, sufoquei! No qual eu pesei o que queria e o que eu não queria! Um mês em que eu amei calada, soluçando minha saudade! Em que eu tive mais certeza do meu amor incondicional e atemporal! Um mês onde venci a mim mesma e aos meus medos mais profundos de te perder.
E cada dia que passava eu abria meus olhos e no lugar da sua figura onipresente, abriu-se espaço pra minha vontade de fazer as coisas diferentes! Eu comecei a desejar respirar o perfume da paz de espírito, da segurança, da confiança! Eu vi que poderia existir amanhã, independente da minha falta de vontade de viver sem você.
Eu consegui tirar as minhas travas e andar além da minha vontade singular de ti. Eu subi as montanhas da minha idolatria por ti e percebi um outro mundo a minha volta que precisava ser descoberto. Na verdade, desbravado! Que ainda teria forças, que eu só precisava respirar fundo e olhar o horizonte!
E junto desse amor que penetra cada centímetro do que sou meu sangue encheu-se de esperança, e trouxe o calor da abonança de novas experiências: não esperar por seus beijos que não chegariam e não magoar meu coração pelo carinho que não me aqueceria, não me abater pela falta de você na minha vida!
Eu acho que consegui finalmente admitir que apesar do meu amor enorme, nada é maior que a força da vida: cada face de minuto, sem você querer ou perceber, desenha seu destino, levam e lavam seu passado, contam seu presente, e te dão chance de fazer teu futuro! As escolhas é você quem faz. Entendi que meu sofrimento é opcional.

Hoje eu acordei e te vi do meu lado…
Eu tive a visão dos deuses, todos os meus sonhos se tornando realidade e personificados na sua figura! A resposta dos meus pedidos diários por você perto de mim, numa distancia em que pudesse te tocar e sentir teu cheiro, ou apenas te amar em devoção.  Eu tive ainda mais certeza que eu te amo! Eu tive a certeza que você nunca foi pra mim!
Eu me vi ali sem voz, sem poder ser ouvida, sem poder explodir minha paixão. Tinha ao meu lado não alguém com quem posso dividir vida, mas o objeto do meu amor inerte a mim. Sonolento e indiferente a meu ser; alguém tão distante, separados não por milímetros a serem corrigidos por mãos, mas pelo abismo de diferentes corações.
Soube, assim, que nem mil vidas vão te tirar de dentro de mim, mas que eu jamais estarei em qualquer espaço em ti! Que por mais próximos nossos corpos é a essência do que te compõe e do que me faz o que jamais nos unirá. Sou água em abundancia de amor, fervendo em paixão, e você óleo impenetrável.
Incondicionalmente e enquanto eu existir meu coração vai bater em êxtase cada vez que meus olhos te vislumbrarem. Servilmente vou te aquecer cada vez que minhas mãos por teu peito vierem a correr. Deslumbrados meus lábios te deliciariam cada vez que em ti tocarem. Porque tudo em mim te ama, mas não suporta mais você tão longe assim.
Simplesmente te deixo ir e me forço a ficar aqui. Opto por te ver longe de mim. Abro mão da minha loucura em te querer a favor da minha sobrevivência. Não é você quem precisa fazer diferente, sou eu quem deve aceitar que nem tudo é como se quer, e que nem sempre amor é correspondido com amor!
Bibimafra
Enviado por Bibimafra em 21/11/2010
Código do texto: T2627822

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Bibimafra
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 31 anos
35 textos (1900 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/11/14 06:29)
Bibimafra



Rádio Poética