Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desprenda-se.

Eu descobri...
Ele me ama.
É possível “descobrir algo que sempre soube?”
Mas, como?
Se infinitos minutos passei sem tocá-lo.
Vamos desprender esse amar.

Sou a princesa de um príncipe alado
Que voa e pousa ao meu lado;

Eu descobri...
Ele me aceita.
É possível “descobrir algo que sempre soube?”
Mas, como?
Se tenho gênios em verdadeira batalha.
Vamos desprender esse aceitar.

Sou a Julieta de um Romeu desenhado
Que rabisca no papel nossos rostos colados;

Eu descobri...
Ele me deseja.
É possível “descobrir algo que sempre soube?”
Mas, como?
Se minha lascívia nunca o mostrei.
Vamos desprender esse desejar.

Sou a Thaís de um homem corajoso.
Que luta e não é temeroso.

Eu descobri...
Quero ficar com ele.
É possível “descobrir algo que sempre soube?”
Mas, como?

Isso...

É possível?

Não descobri.

Elementar.
Thaís Tavares
Enviado por Thaís Tavares em 29/11/2006
Reeditado em 29/11/2006
Código do texto: T304676
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Thaís Tavares
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 31 anos
16 textos (1511 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:23)
Thaís Tavares