Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pai, todo dia é seu dia!

Não há dúvidas: nós nos amamos desde o início! Foi por isso que você gritou de felicidade pelas ruas, logo que descobriu que eu estava a caminho! Dali em diante, sonhou tanto com nosso encontro, que já conversava comigo mesmo antes de eu nascer. E só de ouvir sua voz calorosa, eu certamente fiquei ansiosa para te conhecer.

Dizem que chorei bastante quando nos vimos pela primeira vez. Mas devo esclarecer que foram lágrimas de alegria. Como se eu soubesse desde aquele instante o que você veio a me provar todos os dias: que eu podia sempre contar contigo! Mesmo naquelas horas embaraçosas, depois que eu terminava meus serviços no pinico.

Era você que espantava meus monstros. Aqueles que se escondiam dentro do armário ou que de vez em quando me faziam ter medo de encarar o mundo. Para consertar qualquer um dos meus problemas, bastava eu gritar “Paaaaai”. E você dava um soco na parede que bateu na minha testa, curava minha dor com uns soprinhos depois que passava merthiolate na ferida, me segurava no alto quando uma onda vinha me pegar.

E mesmo depois, quando os anos foram tornando os maus momentos mais complicados, você sempre soube me salvar com o melhor dos abraços. Meu herói do dia a dia! Não apenas por me proteger o quanto pôde, mas por ser do tipo que se sacrifica e trabalha com empenho por sua família.

É por isso e muito além que sinto um imenso respeito por seu esforço sem limites. Meu pai é aquele que suou a camisa, mudou seus planos de vida e até comeu feijoada de lata na estrada para juntar uma graninha... Tudo pensando em garantir que eu e meu irmão fôssemos grandes, em diplomas, caráter e conquistas.

Eu sei... você queria nos dar tudo no mundo, não permitir que nada nos faltasse jamais. No entanto, foi forte e segurou alguns impulsos para nos ensinar o valor das coisas. Fazer com que sentíssemos na prática que nem tudo é simples e fácil. Nessas horas, dizia em tom de sabedoria que “para alcançar alguns objetivos na vida é preciso ir à luta”.

Mas não foi só isso. Em 25 anos, já aprendi tanto contigo! Andar, falar, pedalar, pegar ônibus sozinha, vibrar com gol do Flamengo! Ser gentil com as pessoas, fiel aos meus ideais e nunca fazer escândalo em público – senão, você me dava um belisco!

Até meu primeiro chocolate, foi você que me deu. Cultivou em mim o amor pelos doces da vida, mas também me contou que há sabores ruins por aí. Então, você me aconselhou a combater isso tendo cuidado, sem confiar tão fácil nos outros e mantendo firme a fé em mim. E me garantiu que se eu persistisse, depois de momentos amargos, haveria sempre no futuro uma recompensa feliz.

É... mas não somos perfeitos. Você já me irritou algumas vezes e eu também te magoei com rebeldia e erros. Fizemos birra, passamos alguns dias sem falar um com o outro e deixamos minha mãe no meio negociando a paz. Sempre deu certo. Mas, a quem estou tentando enganar? Você é meu ídolo, eu sou sua princesa... é impossível a gente se resistir!

Você é meu porto seguro. Junto com a minha mãe, me ensinou TUDO! É por isso que não te dedico apenas um dia no ano. Você está de parabéns a todo instante! Eu te amo em cada segundo! Se eu pudesse, eu também te daria o mundo! E para acabar com essas rimas bregas, vou terminar essa carta para dizer que não há pai neste universo que seja melhor do que você!
Stéphanie Garcia Pires
Enviado por Stéphanie Garcia Pires em 11/08/2011
Reeditado em 11/08/2011
Código do texto: T3152757
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Stéphanie Garcia Pires
Canadá, 31 anos
104 textos (3320 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 03:00)
Stéphanie Garcia Pires