Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Oi minha Fioretti

Minha flor, como vais?
te peço que não vás! Venhas a mim! me dá teu sangue, me dá teu amor, dá-me teu coração.
Te esqueçe de ti e volta para meus braços que há muito arquejam abertos a tua espera
de dor que não dói, pois que de nada servem senão para abraçar-te
Tal qual meus lábios, de nada servem senão para beijar-te-beber-te
E de que vale meu insano músculo senão para bater por ti
sangrar o sangue por ti
pulsar por ti

Vem pra mim mulher louca, maluca, desvairada que cargas d´água insistiu em ir para o frio

Te gusta murrir?

Não te permito tal malfasejo. És minha amada. Só minha. E nada faria se não soubesse que pensas o mesmo... Que asno sou! ...Sentes o mesmo!!
Escreve logo tua resposta
na carne do meu coração
e devolve-me hoje
No ardor do teu beijo
No fogo do teu abraço
No ímã estático de ti e de mim.
Aprendiz do amor
Enviado por Aprendiz do amor em 14/08/2005
Código do texto: T42582
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aprendiz do amor
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 38 anos
6 textos (618 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:53)