Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O BÓIA FRIA

Meu nome é Dimas Barros,
Não gosto de covardia,
Sou o autor deste verso,
Contra a má democracia.
Oh! triste vida padece,
Mas o governo não conhece,
O esquecido bóia-fria.
Quando chega amanhecer o dia,
No começo da semana,
Segue para a batalha,
Colher laranja,capir cana.
O esquecido bóia-fria
Nunca tem alegria,
Porque o patrão o engana.
Trabalha todos os os dias,
É triste a lamentação;
Porque muito que ele faça,
É difícil ter razão.
Quando espera uma melhora,
Muitos dias ele chora,
Por causa da exploração.
Peço a Deus de Abraão,
Que tenha dó da pobreza
E dda má democracia.
Isto é pra quem conhece,
E triste vida padece
O esquecido bóia-fria.
bobom
Enviado por bobom em 22/05/2007
Código do texto: T497277

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
bobom
Barra Mansa - Rio de Janeiro - Brasil, 35 anos
4 textos (358 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/14 15:30)



Rádio Poética