Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

'O tempo,eo amor" distancia eo desamor.

A tristeza de haver a distancia, sem que haja a distancia;
É morrer aos poucos...
É querer se sentir o que não se sente,
É se sentir sozinho no meio de tantos...
É estar todos os dias descontentes.
É fechar os olhos para a vida.
Qual sentença é pior? Qual dos jugos é maior?
Se fechar os olhos para a vida
É negar os próprios sentimentos.
Enlouquecer é perdê-la de uma vez.
Desgastar a vida por pouco.
Por distancia, inconstância, solidão.
A vida deve ser vivida sem ser carente,
Com muita emoção nem que inconsciente.
Mais ,no entanto eu morro calada, sufocada,
Com a tua distancia inconstância.
Aquela que se sente todos os dias Aquela que me tira a alegria...
Aquela mesmo! Entre o dormir e o acordar juntos.
Tudo é tão típico ;
Tudo é tão igual...
Ah! Que saudade antes não havia inconstância,
Quando também não havia a solidão.
Você dizia “te amo” e pegava a minha mão.
Mais o cotidiano é uma droga e o amor...
O amor para mim é uma doce mentira.
Não gosto de pensar o que aconteceu com nós,
Porque eu sinto uma dor!
Pois sei na verdade o que aconteceu...
Somos “nos” a interpretação das palavras:
Distancia, inconstância e desamor!

naara
Enviado por naara em 05/09/2007
Código do texto: T640390

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naara
São Paulo - São Paulo - Brasil, 32 anos
17 textos (1237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 05:55)