Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ME ENGANEI...AQUELA NÃO É A ÚLTIMA CARTA.

    Mais uma noite sem ter o que fazer!
    E o que aconteceu?!?
    Novela...
    Tenho que confessar...
    Ainda bem.
    Pelo menos pude perceber que se não quero mais poesia é um direito meu,mas negar a poesia nas coisas,lugares e na vida é pura hipocrisia.
    Acho que estava procurando a poesia em lugares óbvios de mais,e a poesia não é nem um pouco óbvia.
    Ela está onde a gente menos espera,ela pode estar na esquina,nas ruas,nos becos,na menina feia e na menina bonita...
    A poesia deve e pode estar na noite,chuvosa ,com lua cheia depende como nós olhamos e como queremos sentí-la.
    Descobri também que a poesia não nasce apenas nessas musas certinhas,essas vendidas nas propagandas de TV,ela pode estar na esquina,pode estar na garota de programa e que por falar nisso preciso ligar prá uma das minhas amigas que são garotas de programa,prá falar,dar risadas,contar da vida,da minha ;e saber da vida delas.
    Enfim descobri também que as minhas noites estão muito comportadas,preciso me perder mais prá achar a minha poesia, a minha musa e por tudo isso desisti de não escrever mais cartas,vou continuar,vou  arriscar mais,vou correr mais risco.
    Vou me atirar na poesia,na noite,vou me dar chance de poder sentí-la de verdade.
    Desculpe me enganei,aquela não foi a última carta.
XIKOLOCCO
Enviado por XIKOLOCCO em 12/09/2007
Código do texto: T648926
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
XIKOLOCCO
Campinas - São Paulo - Brasil, 59 anos
30 textos (1484 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 12:25)
XIKOLOCCO