Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nova carta para o meu pai

E agora pai?
Não fui bastante forte.
Não venci todas as batalhas.
Congelou-me o frio vento do norte.
As pessoas se transformaram em muralhas,
não existe ninguém que se importe...
Você dizia: tudo passa nessa vida.
Mas não passam os meus sentimentos.
Sei que nada é perfeito.
Mas sonho e insisto em acreditar...
Aprendi que existem coisas piores que a morte:
A grande paisagem de solidão,
invadindo como nuvem o coração.
A palavra doce esperada
que nunca vem, despertando a madrugada?
A dor corta e vem acompanhada.
Eu sou sua filha, estou cansada...
Mas não desistirei e encontrarei a alvorada.
Renascerás em mim a cada lágrima ou sorriso.
Irão sorrir novamente as estrelas,
dissipando o temor com sua beleza
E o luar virá vitorioso
Alegrando a tristeza.
Nós ainda estaremos juntos...
Não importa em que tempo, lugar ou sonho!
Você me contará histórias...
Eu as guardarei nos versos que componho.
Eu sei que um segundo vale uma vida.
Mas uma vida é muito pouco, para tanto amor...

Juli Ribeiro
Enviado por Juli Ribeiro em 15/09/2007
Reeditado em 16/09/2007
Código do texto: T653153

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Juli Ribeiro. http://www.recantodasletras.com.br/autores/juliribeiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juli Ribeiro
Recife - Pernambuco - Brasil
180 textos (28164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 10:00)
Juli Ribeiro