Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NO FIM DA NOITE TODO PALHAÇO CHORA

          18/4/2005           17:45
             Minha cara.
   Estive pensando sobre a grande inutilidade da vida quando estamos com os dias contados, vos confesso decepcionado estar perdendo  a cada instante  a esperança que depositastes em minha recuperação

     Talvez fosse-nos  melhor  continuar distantes e opacos um da vida do outro, cada qual com sua porção de dor e sofrimento. A angustia seria menor  e   imutável.
 
     Hoje é triste compreender  o porque das respostas chegarem quando as perguntas já não fazerem diferença, e  não terem a mesma importância como antes, más saiba que  ainda tenho insônia  como na última noite de festa e chuva.

     Se quer saber como estou e como me sinto,  saiba que não vou nada bem, e sinto estar em outro mundo, por isso não me peça  paciência ou para que meu espírito entenda pois não é porque estou no cemitério que estou triste.

    A esperança  não morreu por acaso, demorou más foi de tédio que ela se matou, já faz parte de meu ser este desejo doentio e suicida de apertar o gatilho e acabar logo com isso.
 
  Pesso que não escreva-me mais, nem mande flores, o encanto ja se perdeu em meio estas guerras imbeciis que travamos om nós mesmos.
  ADEUS MEU AMOR....
     
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 18/09/2007
Código do texto: T658138

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11168 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 13:51)
DIEGO HUXLEY