Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM SEGUIRÁ O RASTRO DAS PEGADAS DEIXADAS PELAS BOTAS DO SOLDADO MORTO

 

     AGORA QUE AS TROPAS INIMIGAS NÃO ESTÃO
A RANCAR NOSSAS UNHAS
COM A PONTA DE NOSSAS LANÇAS
POSSO LHE ESCREVER.
    AMOR QUERO QUE NÃO ME VEJA COMO UM COVARDE
POR TER TRAIDO NOSSOS PLANOS,
SE POSSIVEL TENHA NOSSAS FILHAS
EM LUGARES FORA DO PARAMETRO DESTA NOSSA PATRIA
INGRATA.
NÃO QUERO QUE SEJÃO OUTRA VITIMA DESTE
SETEMBRO NEGRO QUE VIVEMOS,
     COMO PODEREI OLHAR NOVAMENTE
EM SEUS OLHOS,
DIGA COMO SE FERVERAM O OLHO
DE NOSSO BATISMO E FERIRAM MINHAS RETINAS.
   SE NÃO CASARDES NOVAMENTE,
NÃO PASSE SEUS DIAS LEMBRANDO DO CARRO FUNEBRE
CHEGANDO E VOCÊ VENDO PELA A JANELA,TÃO POUCO COMPARE MINHA CARTA COM AQUELA
 ENCONTRADA NA MÃO SERRADA DO VERGA.
A POUCO ELES QUEBRARAM
NOSSAS PERNAS, FUI O UNICO SOBREVIVENTE ATÉ AQUI.
     MORREMOS POUCO
A POUCO NOS DESERTOS
TREPIDOS DESTA TERRA DISTANTE,...
                           .............

   
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 22/09/2007
Código do texto: T664036

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11160 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 21:02)
DIEGO HUXLEY