Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
             AO MEU AMOR DE ONTEM

Nunca te encontrei realmente, só em meus pensamentos te vi e te criei. Mas tu eras tão real que até te falava, contigo conversava. E num desses sonhos imaginários que vez ou outra tornavam-se realidade , te encontrei.  Em vaõ tentei articular alguma palavra, mas meu tremor não permitia, fiquei alí, muda, sem articular um único som. Minha voz não saía apesar de grossas lágrimas descerem por meu rosto sem que conseguisse controlar. Havia passado a noite em claro, sem conseguir dormir, ver uma TV, ler, nada adiantava...meu rosto cansado, meu olhos inchados de chorar, minha voz embargada, não podiam dizer para que ficasses e não me dissesses aquele adeus final...Tu eras muito bravo, ficavas tão aborrecido com meus comportamentos infantís, não tentavas entender o que se passava dentro de mim...por que agias assim? o que precisavas? De onde surgiu tamanha insegurança e tanto medo? Mas não podia contar contigo...tu dissestes que nunca mais aturarias minhas bobagens..Escrevi muitas cartas, algumas enviei outras rasguei ...e agora, depois de tanto arrepender-me de ter escrito algumas cartas...estava alí...acabada, desolada, sem ter mais ninguem com quem contar, pois de meus problemas não querias mais   participar..nada mais poderia te contar.
Ali, perdi tudo, meu amor próprio, minha auto estima, meu orgulho de antigamente, nem sonhar...fiquei totalmente só.
Pensei...nem tenho mais com quem desabafar minhas tristezas...ele só quer que eu seja feliz...alegre,,,sem problemas...existe alguém assim? Será ôca, vazia, sem sentimentos...e eu, sou toda sentimento . Mas o que se faz por amor? Até esconder uma dor latente em nossa alma que tanto queríamos não sentir, quem ama, perdoa, dizem por aí...talvez uma ou duas vezes...o amor tem que ser imenso, intenso, maior, burilado, para se perdoar alguem por ser sofrido, inseguro, ter medo do escuro, apesar de bem crescida...mas esse amor, não nasce assim de ilusões...ele vai sendo aperfeiçoado com a convivência, se ela não existe...como fazer? A perder, então, escondemos o sofriemnto , a dor na alma, e partimos para a tentativa de mostrar um pouco de descontração. É, uma tentativa, porque a dor, que não se sabe explicar, a tristeza que vem
acompanhando nossa vida, não vai embora assim de vez, muito pelo contrário, o medo aumenta..o medo de se ficar só..sem ninguém,,,e o mais cômico nissso tudo é que  já somos sós e nem percebemos..

                                       NAJA
naja
Enviado por naja em 16/10/2007
Reeditado em 02/05/2008
Código do texto: T697377
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (235404 leituras)
147 áudios (33060 audições)
525 e-livros (50944 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 13:04)
naja