Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta de amor a todas as mulheres


Vocês entraram em minha vida, de surpresa, e se tornaram as donas dos meus mais doces e ousados sonhos. Com vocês eu pude me despir da armadura, com que me protegia, e redescobrir á mim mesmo na mais pura fragilidade.
Sinto, apesar da ausência, no calor e no bater acelerado dos seus corações, as alegrias e as fantasias das suas almas cheias de doçura. Há um envolvimento, entre nós, muito além dos corpos; uma doação de amor incondicional, cúmplice e cheia do mais puro desejo. São vocês que me contagiam.
Se vocês se perdem, eu me perco e me encho de desespero. Desejo e preciso de vocês na mesma cama para nossos corpos arderem no fogo da paixão. Arrepiados, sentindo as respirações ao ouvido nos enchendo de tesão.
Confesso, há um medo de lançar-me mais, mas mesmo a essa enorme distância eu sou incapaz de deixar de amar vocês.


CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 24/10/2007
Código do texto: T707367

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (438335 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 11:17)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites