Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A CARTA DO VELHO FELISBERTO DA SILVA FEIO E GOZO

Futuro, 28 de outubro de 2007.



Olá a todos do passado, eu, Felisberto da Silva Feio e Gozo, estou escrevendo esta carta para contar o que encontrei aqui no futuro. Sei que muitos de vocês se assustarão com algumas coisas. Pois, o povo aqui não está nem ai com o que pode acontecer num futuro mais velho que este. Vejam bem, quando passei ai no passado, minha família fez festa quando nasci ,eu tomei leite sem agrotóxico, respirei um ar mais puro, meus amigos, eram meus amigos, vi muitos bichos livres e vivíamos muito bem sem a derrubada de matas nativas. Pois bem, aqui no futuro, a coisa é bem diferente. O povo atual, não quer nem saber de conversa, se trancam em casa e as vezes nem dão bom dia às pessoa. Fato muito raro este.

O ar hoje é todo poluído, com o dióxido de carbono espelido pelos carros, diferentes daqueles peidos que os burros e cavalos que puxavam carroças e não não poluía o planeta a não ser nossas narinas. As chuvas estão descontroladas, se ai não chovia regularmente, hoje aqui é pior. Pois, tem uma tal de chuva ácida, que coroe tudo aos poucos, além do famigerado aquecimento global que está derretento as camaas polares e em breve o volume dos oceanos subirão. Sem  falar da temperatura que aqui é maior que ai, causando até um tal de câncer de pele e outras mazelas. Tenho muito medo disso, pois dizem que a pele vai escamando e em alguns casos leva o ser até a morte lenta e dolorosa parecendo até um peixe mort secando. Pois é, você estão vendo o que podem encontrar por aqui se vocês vierem? Espero que vocês que tão pensando em vir até aqui, cuide bem ai desse passado. Pois se não vocês vindo poderma sentir até falta D'água, que acreditamos ser essencial para a Saúde e por tabela para a vida.

O povo daqui parece não ter sentimento, as guerras que eu vi ai no passado, eram diferentes das de hoje, com poucas semelhanças. Mas impera aqui a degradação social, que ninguém interessasse em  resolver. Aqui "Ninguém é de ninguém". Se você vacilar,  os negros (brancos,  indios, e etc..) te comem sem cuspe e tudo. Kkkk!!!!. Não to querendo dizer aqui que me comeram. Mas, me fuderam direitinho. Poeque ainda não me aposentaram por isso to lascado, pois o beneficio do INSS é muito pouco, não dá nem para agradar a menininhas, que só fazem caricias por dinheiro e olhja que não é pouco, só pedem de R$ 50,00 acima,  não valoriza o amor e nem o carinho, isso aqui é muito raro. Elas são conhecidas como "garotas de programa", negócio interessante nãao é?
Ai no passado, vocês as chamam de PUTAS. os estudiosos daqui estão até tentando associar um outro titulo a elas, muito interessante por sinal – "Profissional do Sexo". Olha só que beleza. Mais uma categoria para sindicalizar. Falo isso sem preconceito algum, pois elas merecem serem tratadas com muito zelo, pois não é brincadeira o trabalho delas. Trabalham tanto que ficam com as beiradas todas ardidas, pense! Kkkkl!!!!!!!!

Ah! Não posso me esquecer do desmatamento, que aqui tomou proporções alarmantes e também ja se nota que não existem quase nada mais das florestas tropicais. O que ainda sobrevive mais ameaçada e uma tal de floresta amazônica que eles chamam aqui de Pulmão do mundo. Tem muitos que tentam protegê-la mas são taxados como  loucos que querem prejudicar o progresso, esses são diferentes dos loucos ai do passado que em suas loucuras eram internos nos hospícios e as vezes abandonados por seus familiares. Esses loucos daqui, são impedidos de fazerem suas loucuras e ainda são presos em delegacias a qual ai só são usadas para conter e tirar da sociedade os marginais. Interessante não? esta forma aqui do futuro de tratar a pessoas?

Os riachos e rios, estão cheio de lixo, impróprios para o banho, deixando em mim saudades ai do Rio Mundaú, da Lagoa Mundaú e outros, onde eu podia me banhar. Certa vez, Tomei um banho aqui e peguei uma tal de sistosomose, causada por um germe que encontrasse nas fezes, merdas ou bostas (como você queira) de animais, nos rios, como também de pessoas que desconhecem a higiene. Essa doença aqui também conhecida por "Barriga D’água". Parecia até que eu tinha tomado a água toda do Rio. Mas felizmente fiquei bom.

Bom, sem mais para o momento, eu, me despeço e deixo aqui meu clamor a vocês ai do passado. "LUTEM PARA QUE QUANDO VOCÊS CHEGAREM AQUI NO FUTURO NÃO TENHAM OS PROBLEMAS QUE TENHO AQUI HOJE". Um beijo e até minha próxima correspondência,


BRYAN HUDSON
Rio Largo – AL
BRYAN HUDSON
Enviado por BRYAN HUDSON em 28/10/2007
Reeditado em 28/10/2007
Código do texto: T713428
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
BRYAN HUDSON
Rio Largo - Alagoas - Brasil, 50 anos
8 textos (413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 22:53)
BRYAN HUDSON