Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta à Alguém

Hoje depois de tantos anos vividos,
Te tantos amores perdidos,
Escrevo à você ,
Não sei se é por saudade,
Se por nostalgia,
Mas a verdade,é que ainda me lembro da primavera que vivi ao seu lado em setenta e dois,onde em meios aos Jogos de Primavera,o conheci.
Lindo,com aquele olhar de gato,verde e lânguido...
Lindos cabelos de mel,suas coxas grossas e firmes,seu peito musculoso,típico de um homem de dezoito anos,ou de um jovem menino...ainda sinto o cheiro de suor que exalava da quadra,misturado a Gelol com pipoca,acho que é meu perfume predileto....rrsss, ainda gosto mais de jasmim.Sentia o cheiro da flor enquanto a noite nos reuníamos na varanda da tia Ivoninha,vinha da outra rua com a brisa da noite,as vezes vendaval,e aí corríamos pra dentro e eu sentava ao seu lado no sofá pequeno,bem juntinho,fazendo minha coxa encostar na sua  só pra sentir o seu calor e seus músculos rijos,e tinha que me conter pra disfarçar,porque meu coração disparava e eu achava que você escutaria o seu pulsar.
Lindo.Foi uma única semana,mas marcada pra sempre em meu viver.
Logo depois o acidente,você mergulhando em aguas rasas,que loucura,um mergulho fatal,te quebra a vértebra e a paralisia,e você  um jovem de dezoito anos,que prometera voltar...e eu acreditei.Só tinha doze anos,e essa paixão platônica me inspirou longos anos.
 Mas,você não pode voltar,hospitais,cirurgias,cadeira de roda...fim de um sonho,não jogaria mais basquete,não estaria nos próximos jogos da primavera,Deus que dor eu sinto...que dor senti!
Sem Ti.
A brisa traz o jasmim,perfuma o ar.
Hoje você é advogado,casado,vereador atuante, eu  sempre soube que   você não ia se acomodar.
Eu casei,a vida seguiu,vivemos os dois felizes ao lado de nossos parceiros,mas sei que ficou o encanto da juventude,porque me contam que até hoje também pergunta por mim,não poderia ser diferente,tanta energia não seria esquecida.
Escrevo pra te dizer que você é o tão famoso "FOI QUE AINDA NÃO SE FOI",e hoje depois de tanta vida já vivida,de tantos amores sentido, escrevo à você pra que saiba que ainda sinto saudade. Meu eterno namorado,
Beijosss.

Syl Signoretti
Enviado por Syl Signoretti em 14/01/2006
Reeditado em 03/04/2016
Código do texto: T98643
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Syl Signoretti
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
933 textos (89325 leituras)
76 áudios (9216 audições)
1 e-livros (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:15)
Syl Signoretti