Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


MILA PEREIRA ESTÁ NA RODA...

A Milla entrou na ciranda
Mas não trouxe o violão,
Vem cheirando a lavanda
Com um pandeiro na mão.

Milla Pereira é formosa,

Cuida dos desencontrados,

Trata-os como a uma rosa,

Pra que eles fiquem curados.

 

É amiga verdadeira

Que nos dá satisfação,

Do marido é companheira,

Vive com muita emoção.

Vamos todos cirandar com ela?

(Eudália Alves Martins)
Milla Pereira...Amiga e companheira
Poeta de coração,
Sempre sorridente pronta a oferecer seus versos
Para os apaixonados.

(Claudia Zin)
Milla Pereira, amiga verdadeira
Tens um imenso coração,
Poetisa de lindos versos
Que despertam grande emoção.

(Pedrinho Goltara)
Se a Milla está na roda
Não vamos tempo perder,
Cantemos todos pra ela
Que só faz por merecer.

Vamos rodar a roda
Vamos lá, Milla Pereira,
Vocè é mais cheirosa
Que a flor de cerejeira.

A ciranda é de todos
Claraluna já adiantou
Não demore, nobre Milla
Sou seu fã, aqui estou.

(Zélia Nicolodi)
Milla poetisa querida,
Tão amiga e doce abrigo!
Nessa trova tão sentida,
Não quer vir cantar comigo?

Vamos cantar o amor
Em uma bela canção!
Então esquecer a dor
E alegrar o coração.

(Angela Rodrigues)
Milla Pereira é generosa
Quando vai nos comentar,
Ela diz toda prosa
Coisas que vão nos encantar.

Ela é sincera e inteligente
E gosta de ver na gente
Um monte de qualidades
Que são dela, na verdade.

(Mario Roberto Guimarães)
Claraluna observou:
Essa amiga verdadeira,
Seu nome ao mundo cantou,
A nossa Milla Pereira.

Poetisa de primeira,
Seus versos são emoção
Que encanta sobremaneira,
Dando paz ao coração.

(Marlene Vieira Aragão)
Milla, poeta inteligente...
Brinca com belas rimas...
E extasia nossa mente...
Ninguém ela subestima.

(Ka Mota)
Não poderia passar sem deixar meu carinho
Da Milla Pereira gosto de coração
A tenho como meu anjinho
Sempre presente em minha oração.

(Airam Ribeiro)
Tanta gente boa trovou
Eu também num ficu di fora,
Ni meu oração Milla morou
Mas nunca quis ir cimbora.

Pruquê nu meu curaçao
Esta inquilina fica a vontadi,
Neli só mora o irmão
Qui vivi di filicidade.

Num percu uma ciranda não
Só qui xegu sempi atrazadu
Venhu mais tragu um curaçao
Qui dexa a tristeza prum lado.

(Angélica Arantes) 
A minha querida Milla,
Ofereço meu coração,
Está sempre nas redondilhas
Das trovas mostrando emoção.

Fiel e companheira
A ninguém vem machucar
Que ela possa a vida inteira
De nossa amizade desfrutar.

(Milla Pereira)
Todos cantaram pra mim!
Com graça e emoção
Amigos só agem assim,
Emocionam o coração.

Mas estou meio tristinha
Por aqui só vir agora
Vão lá na minha escrivaninha
Vejam o motivo, sem demora!

(Flor Enigmática)
Estou atrasada, mas não fico de fora,
Vim correndo agora
Ver uma ciranda maneira
Aqui a homenagear Milla Pereira.

(Mira Ira)
Tó chegando atrasada
Mas não vou deixar de entrar,
Homenagem para a Milla,
Vim aqui compartilhar.

Quando a Milla faz poema
Uma mensagem quer passar,
E mensagem diferente
Pois o amor quer espalhar.

Faz poema com emoção
Com tristeza e alegria,
Faz brotar no coração
O amor como magia.


(Mariza Brasil)
Milla...Maria Emília...
Escritora,nossa queridissima poetisa,
Trovadora, alegre, inspirada artista.
Você é divina, minha amiga, 
Sorridente sonestista.
De deslumbrantes sonetos 
Que encantam minhas vistas.

***********
(Claraluna)
A ciranda foi cantada
Nos quatro cantos da terra,
E Milla, a homenageada,
É quem sabe se a encerra.

Por isso eu a convido,
Cumprindo o cerimonial,
Vem falar com os amigos,
Pra fechar o festival.

(Milla Pereira)
Meus amigos mui queridos
Claraluna, em especial!
Vou fazer alguns pedidos
Que não farão nenhum mal.

Primeiro é ser perdoada
Por minha ignorância!
De não conhecer em nada
As normas, de relevância!

Segundo, que me perdoem
A ciranda não ter publicado
Não quero que se magoem 
Meu cérebro anda truncado! 

A todos, minha gratidão
Que com seu amor me encanta.
Mas do fundo do coração
Digo-lhes: SOU UMA ANTA!

************

(Claraluna)

Poetisa, eu não aceito,
Pois anta você não é,
Você é um amor-perfeito
No corpo de uma mulher.

Seu saber e inteligência
Nos causa admiração,
Mas vou lhe dar penitência
Por esta afirmação.

Hoje dou por encerrada
Esta bela cirandinha,
Milla, você é amada
por seus dotes de raínha.

Agradeço aos amigos
Que entraram nesta ciranda,
Vocês são muito queridos
Voltem sempre nestas bandas.

Brasília, 30 de agosto de 2007.




Hull de La Fuente
Enviado por Hull de La Fuente em 24/08/2007
Reeditado em 31/08/2007
Código do texto: T622023
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hull de La Fuente
Brasília - Distrito Federal - Brasil
2667 textos (394391 leituras)
2 e-livros (182 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 15:37)
Hull de La Fuente