Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA DINASTIA CRIMINOSA GOVERNA KURUP┴H

      No longíquo ano de 1005 e 1006, alguns escribas e gráficos rebeldes de Quartezanal, denunciaram em seus Panfletos escritos em papiros da Capital do Império fatos que abalaram o rei Bobo da Corte, sucessor do velho Rei Beberrão no reino de Kurupáh, com seu bumbum grande e sua cara de bonachão, o Rei Bobo da Corte auxiliado pelo príncipe Cabelinho de "Creuza" que havia recebido título de nobreza: "príncipe fazedor de leis" de Quartezanal, o Rei estava preocupado com as noticias e com raiva dos escribas e gráficos rebeldes que imprimiam e distribuiam os panfletos e papiros proibidos, expondo ao povo do império de Quartezanal e Reino de Kurupáh o grave crime em que se envolveu o rei Bobo da Corte quando era xerife de impostos do Império de Quartezanal.
       O Rei Bobo da Corte, com outros parceiros de mutrêtas, criaram uma empresa de "fachada" em Kurupáh com objetivo de desviarem moedas de ouro do Império, inclusive para escapar das sanções, conseguiram enganar até os juízes do Império e registraram a empresa como "Corruptocor", imaginem que naquele longíquo tempo de bruxas maldosas, reis, lacaios e eunucos que cuidavam de haréns e magos já havia corrupção e muitos rolos politicos, varios nomes fictícios, pessoas que já haviam morrido e até pessoas da província de Lendário, um pequeno povoado do Reino, onde os navios do Reino tinham ancoradouro e havia um Forte de Marinheiros Reais de Zatanazil.
      Um policial "rebelde" de Zatanazil o grande Imperio Geral governado pelo Rei Nada Sey, deixou a capital Zatanazilia e veio morar em Terra Vermelha capital de Quartezanal, resolveu disputar uma vaga entre a nobreza, como fora investigador e ex espião do reino, resolveu investigar por conta própria os crimes "abafados" de Quartezanal e Kurupáh e ficou intrigado com a rede de proteção que tinham os reis e nobres corruptos. ligados por "baixo do pano" a um dos Conselheiros do Rei Nada Sey que deixava na verdade, a corrupção comer solta no Reino e nos impérios, eram encontradas moedas de ouro em casarões de luxo dos nobres, nos cuecões da nobreza  corrupta, malas e cestas de dinheiro real eram descobertas, propagandistas eram envolvidos com desvios de dinheiro para fora do reino de Zatanazil e até praticavam rinha de "galo cégo" proibidas no reino, membros corruptos do reino recebim carruagens de presente as "carragens Rover" de luxo. Surgiu naquela época no reino de Zatanazil e em varios imnperios corruptos muitom parecidos com os "sanguessugas, mensaleiros e vampiros" de hoje, todos eram protegidos de uma forma ou de outra pelo rei Nada Sey, inclusive o Rei Boca de Velha de Quartezanal era muito bem protegido pelo Rei Nada Sey, pois junto com seus parentes haviam se apoderado de um Porto do Reino na província de Porto Mundinho, uma pequena província vizinha do reino de Parnaguá.
       O ex espião Genaro Marfins, ficou estarrecido em ver como tudo acontecia em Quartezanal, onde os "poderosos" e seus cupínchas tinham poder de vida e de morte sobre o povo e cometiam crimes impunemente sob a proteção do Rei boca de Velha e cobertura do Rei Nada Sey que reinava poderosos e absoluto sobre o Reino Geral de Zatanazil.
       Mas, para a sorte da plebe e do povo de Zatanazil e de Quartezanal já havia nascido um movimento de rebelião sendo organizado por líderes do povo que viviam na floresta do reino e outros que passavam despercebidos da corte, políticos perseguidos foram colocados em masmorras e escaparam para a floresta e mesmo para alguns vilarejos, preparavam a libertação do povo e conseguiam de as vezes divulgar os seus panfletos em papiros proibidos, organizados por escritores exilados e escondidos da "guarda real", estes panfletos chegavam ao povo com as denuncias encobertas no "Grande Jornal de Terra Vermelha" um diario que encobria os crimes dos reis corruptos. O povo ainda estava submisso, mas o numero de rebeldes aumentava rapidamente o seu contingente.
       Essa estória é leNdária e ficticia, qualquer semelhança com a realidade é mera imaginação ou delírio, pois todos os personagens são ficiticios e jamais existiram. Era uma vez o Reino de Zatanazil...

               MANOEL VITÓRIO
Manoel Vitorio
Enviado por Manoel Vitorio em 14/10/2006
Cˇdigo do texto: T264385
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manoel Vitorio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 60 anos
4781 textos (175059 leituras)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 07/12/16 14:51)
Manoel Vitorio