Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O homem perdido

- Acordei no meio do mato? Estou! No meio do mato...
- Puxa! Com esse céu meio-avermelhado creio que... Ah tem uma estrada ali.
Caminha pela estrada de sem referências laterais ou frontais, apenas o azulado do horizonte nos 4 sentidos.
- Que estrada estranha... Deserta... Como é que vim parar aqui?
De repente, uma silhueta aparece ao longe na estrada em sentido contrário. Parece ser um cavaleiro, mas ao ir se aproximando...
- Meu Deus!!! O que é isso?
Era um minotauro gigantesco que o olha ameaçador, mas que apenas cruza e continua o seu trajeto.
Logo, outra figura atravessa a estrada. É uma pessoa sem rosto e achatada. Ela tem um braço nas costas e uma das pernas termina logo abaixo do joelho em formas pontiagudas.
O pânico se instala no rosto do andarilho recém-acordado. Ele então começa a correr numa disparada que não sabe bem quando vai parar. Percebe um avião passar à sua direita, mas no chão, sobre trilhos de uma velha ferrovia que naquele ponto margeia a estrada.
Já muito cansado, vê surgir à sua frente, ocupando toda a largura da estrada o que parece ser uma tela gigante com o reflexo de uma pessoa ainda maior por trás. Percebe tratar-se da figura de um adolescente que demonstra não percebê-lo. Parece não ter a visão no sentido contrário à dele. Está mais atento a algo mais abaixo, no seu lado daquela tela.
O Andarilho se esgueira pelo canto da tela e olha para a mesma direção, isto é, para baixo, para o outro lado. O que vê é um gigantesco teclado de computador.
Nesse momento, o enorme adolescente lhe dirige o olhar, fitando-o por um tempo. Levanta os olhos, faz um movimento com as mãos e lhe atinge com uma seta, e com seu dedo indicador, toca uma tecla de nome... “DEL”.
Edbar
Enviado por Edbar em 18/11/2006
Reeditado em 28/11/2006
Código do texto: T294522
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edbar www.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edbar
Recife - Pernambuco - Brasil, 65 anos
2870 textos (82769 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:39)
Edbar