Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VERDE-ÁGUA, VERDE-LIMÃO


Ela entrou no quarto vestindo apenas o seu chinelo verde-água, porém, melhor vestida não poderia estar. Fechou a porta e reclamou prontamente do meu cabelo, mesmo com a porta fechada murmurou com medo que os seus pais escutassem.

Ela sempre reclamou do meu cabelo, atribuo isso ao nosso sétimo encontro, quando cortei o cabelo para agradá-la. Coisas de homem. Começo de namoro é sempre o mesmo melaço, o mesmo grude. Lembro que caminhávamos todos os dias após a aula até o parque. Ela levava na sua bolsa uma toalha de mesa azul e uma deliciosa torta de limão, que a sua mãe sempre preparava nas quartas.

Depois do lanche que na verdade era o nosso almoço, cedíamos a cesta com o bucho cheio. Adorávamos admirar o lago, parávamos no parapeito da ponte e cuspíamos só para ter o prazer de ver os peixes famintos nadando desesperadamente. Hoje acho um nojo. Ela desligou a luz, deitou na beira do seu lado da cama, o espaço entre nós era imenso. Pensei em levantar, acender a luz e acabar com tudo. Preferi dormir de barriga para cima, não lembro de ter tido pesadelo, porém seria melhor se tivesse.

Ela acordá-la esplendorosa, os seus cabelos radiavam negros. Vestia uma blusa verde-lima, a minha preferida. Havia 5 semanas que transávamos com a luz apagada, na certa encontraria com algum “ão” naquela manhã.

Desceu rápido as escadas, como a muito não fazia. Comeu torrada com mel. Disse-me que estava enjoada desde segunda. Saiu pela porta da cozinha, seu Cássio atencioso perguntou se eu queria mais café. Disse que não.

mário cardoso
Enviado por mário cardoso em 29/11/2006
Código do texto: T304384

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site http://recantodasletras.uol.com.br/autores/abelha). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mário cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 31 anos
370 textos (14927 leituras)
3 áudios (241 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:29)
mário cardoso