Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por sinuosos caminhos

Era a primeira manhã de outono - uma manhã úmida, que não instigava as pessoas a entrarem em um parque. Naquele parque, por entre os caminhos sinuosos de terra cobertos por folhas secas, poderiam ser contados os passos marcados naquele dia.

Pela terra, havia os vestígios dos passos de uma jovem - que cruzara o parque apressada, em direção ao trabalho. Os vestígios dos passos um adolescente - que dirigia-se a qualquer lugar que não a escola. Os vestígios dos passos de uma senhora grã-fina - que aproveitara os poucos minutos sem chuva para passear com seu cão. E os vestígios dos passos de uma mulher de tenra idade acompanhada de seu filho, que passavam assim como os outros antes haviam passado.

Caminhavam com pressa, a exemplo de boa parte dos habitantes daquela metrópole. Próximo a um dos bancos, alguém os chamou. A mãe virou-se, fazendo então que a atenção da criança - antes voltada para a poção de pipocas que carregava na mão - se voltasse para quem estava atrás deles.

Puderam ver então um franzinho homem, com uma barba recheada de fios cinza-chumbo que encobria sua face de uma maneira rústica. Ele insistiu em chamá-los e, quando falou, puderam notar que sua voz límpida e paciente contrastou com a imagem grave que apresentava.

O garoto sentiu-se cativado pelo olhar e, antes que pudesse voltar por completo sua atenção ao estranho que os parara, sentiu a mãe puxando-o para longe. Em poucos segundos, estavam fora do parque.

O estranho ficara sozinho, sob os finos cristais de chuva que recomeçaram a cair naquela tarde. Talvez fosse por sua aparência, talvez fosse por sua voz... a verdade é que ninguém lhe dedicara mais do que dois segundos para encará-lo nos olhos e permitir que ele se aproximasse.

Ignorando o acontecimento, olhou para a terra. Olhou para o céu. E a chuva continuava a cair.



***
A/N: Primeira tentativa de conto, embora não seja a primeira tentativa de ficção original. Tenham piedade e, por favor, comentem, mesmo que não tenham gostado. Obrigada, Chiara Pietà
Chiara Pieta
Enviado por Chiara Pieta em 07/10/2005
Código do texto: T57488
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Chiara Pieta
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 30 anos
5 textos (203 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:09)
Chiara Pieta