Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Revolucionário

Andava calmamente entre as multidões. Gritos de ordem, músicas patriotas. As bandeiras vermelha gritavam por si. Todos em puro êxtase. Todas as lojas fechadas, enquanto se podiam ver alguns comerciantes olhando de quebra nas janelinhas ou nas frestas das portas com o semblante de dar dó. Mas dó ali ninguém tinha. Não agora. Finalmente tudo se vez valer a pena. Ele caminhava solitário por entre a multidão. Uma mochila rasgada, de onde se podiam ver alguns dois ou três livros, talvez uma agenda enrte eles. No empura-empurra chegou a perder um de seus chinelos. O terceiro livro (ou quarto) estava em sua mão. As pessoas o empurravam, era uma euforia só. A revolução havia superado. E ele, continuava caminhando, por entre a multidão, que se olhasse de cima, é como se ver um formigueiro de formiga 'lava-pé' quando se pisa em cima. Ele continuava caminhando, calmamente. Em sua mente, se passava mil coisas. Ele era apenas uma formiguinha ali no meio. E foi ele quem liderou a revolução.
Thierry Antenor
Enviado por Thierry Antenor em 21/11/2005
Código do texto: T74627
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Thierry Antenor
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
6 textos (175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:36)
Thierry Antenor