Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Apenas uma distração

        Faltava-me pouco. Sim. Muito pouco. Se eu não conseguisse naquele momento, poderia ficar louco, possesso de raiva. Mas no fim, até que deu certo. Pude seguir meu caminho. Longo e árduo. Não há mais festa nem comemorações com vinho. Hei de partir pro desconhecido. Hei de ficar perdido e não querer me achar. Vão querer me encontrar. Com certeza. Mas não conseguirão. Vou me esconder entre o silêncio e o infinito, entre o passado e o indefinido. E seguirei rumo ao estranho universo do improvável, do duvidoso, do eterno se eu..., preso na condição de ser e de viver sem saber onde vou parar. Mas isso não passa de um mero pensamento, de uma mera desconcentração, afinal onde mais posso ir enquanto estou dentro desse ônibus que me leva todo dia pro mesmo lugar?
Mesmo assim faltava-me pouco para não ir mais longe do que consigo ir enquanto estou apenas imaginando. Só estou querendo sair da rotina de ter que olhar pras mesmas ruas, prédios e casas. Quando mergulhei no pensamento e vi tudo aquilo sumir, senti-me completo como pessoa, mas já disse: Se eu não conseguisse naquele momento, poderia ficar louco, possesso de raiva. Maldito é aquele que interrompeu a minha viagem ao nada existente que existe num mundo próximo daqui. Muito próximo. Agora acordo e começa tudo de novo essa realidade cinza e sem graça.
Miguel Rodrigues
Enviado por Miguel Rodrigues em 12/12/2005
Código do texto: T84939
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Rodrigues
Barueri - São Paulo - Brasil, 33 anos
1434 textos (42683 leituras)
6 e-livros (1681 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:04)
Miguel Rodrigues