Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vampiros de Um Novo Ano

     "Nós comemos e bebemos
                 enquanto amanhã eles morrerão..."
                                (U2 - Sunday Bloody Sunday)



   Merda. A única conclusão sobre aquele lugar é a de que tudo era uma merda.

   O que realmente importava pra Don era sua pequena, mas valiosa coleção de livros. Pensando bem, não valiam merda nenhuma. Não seria Henry James quem mostraria a Don como sair daquele lugar insuportável. Com toda a certeza, Don sabia que estava na merda.
   
   Há mais ou menos um mês, ele não via a cor do dinheiro. Pensando bem, mais uma vez, ele via sempre a cor do dinheiro quando olhava pela janela e via a grama que crescia cada dia mais no jardim.

   Don estava cansado daquela merda toda.

   Na geladeira não havia nada. Nem ao menos sobras de refeições passadas. Por um momento Don imaginou se no fim de toda esperança, teria que degustar sua própria...

   Merda era acordar todo dia pela manhã e saber que não há dinheiro algu pra comprar um papel sequer; e pensando bem, nem pra pagar a conta de água por usar a descarga e mandar embora toda aquela...

   Merda acontece quando alguns fecham os olhos pra toda a merda que um dia fizeram.
 
   A barba crescia em seu rosto já há 95 dias. Os banhos eram cada vez mais escassos.

   Don ligou a TV. Mais merda sendo atirada no rosto de ingênuos telespectadores. Merda de todos os tipos. Banquetes exóticos sendo oferecidos à famosos (alguns nem tanto...). Don sabia o que daria a eles como comida se fosse ele o bonachão e insuportável apresentador.

   Mas a pior merda de todas é que algumas pessoas se divertem com esse tipo de coisa enquanto em algum lugar, talvez até mesmo mais próximo do que possam imaginar, os escolhidos sumiam com o dinheiro que achavam estar em segurança, ou talvez, nem sequer percebessem ele se esvaindo como água entre seus dedos.

   Tudo não passava de um grande monte que crescia mais a cada dia. Um monte de merda, é claro.

   E quando algum dos escolhidos dava uma entrevista ou se pronunciava em rede nacional, adivinhe o que é que saía da boca deles ?
Alencar Moraes
Enviado por Alencar Moraes em 31/12/2005
Reeditado em 31/12/2005
Código do texto: T92803
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alencar Moraes
Espírito Santo do Pinhal - São Paulo - Brasil, 29 anos
9 textos (505 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:17)
Alencar Moraes