Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sempre fui quieto...

    Sempre fui quieto. As pessoas dizem que quando eu era criança gostava de brincar sozinho, não gostava de gente. Passava horas e horas brincando debaixo das àrvores, nas sombras, sem recorrer a ninguém, e todos se entre olhavam.
    Dizem que eu chorava com a facilidade de cachorrinho recém nascido porque não compreendia as batidas do coração dos outros, e que eu perguntava porque que a chuva chovia molhada, porque as tardes entardeciam e os ventos ventavam. Porque as pessoas dormiam e não mais acordavam, e todos se entreolhavam.
     De vez em quando queriam me afagar a cabeça. De vez em quando eu deixava e eles sorriam, mas não era sempre que eu ficava tão exposto. Prefe-
ria me cobrir de flores mortas do que sentir o afago desta gente distante.
     E eles também dizem que eu respirava como que pela última vez, e que isso não desmentia minha idade, e não desmentia o que eu viria a ser: poeta ou louco quando crescesse...
Diógenes
Enviado por Diógenes em 27/04/2005
Código do texto: T13234
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Diógenes
Chapecó - Santa Catarina - Brasil, 38 anos
19 textos (660 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:19)
Diógenes