Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOLTANDO AO PASSADO - O FINAL

Dona Filó gostava das coisas certas e confirmadas.Por isso,mandou um recado a amiga Francisca,perguntando se poderia ir lá no feriado,fazer uma visita.Recebeu resposta afirmativa e Dona Francisca acrescentava na carta,que se sentiria muito feliz em rever sua velha amiga.

No dia combinado,Dona Filó e Aline saíram de casa por volta das sete da manhã.Aline estava empolgada pois adorava conhecer novos lugares.A Fazenda Girassol, ficava perto da Praia dos Côcos e Aline esperava que sobrasse tempo pra ver o mar,pelo qual tinha um verdadeiro fascínio.A viagem apesar de longa,foi agradável.O clima estava ameno devido as últimas chuvas.O sol brilhava e o cheiro de terra molhada era revigorante.Por volta das onze da manhã chegaram a fazenda de Dona Francisca.Aline notou que tudo era muito bem cuidado,mas a fazenda já vira dias melhores.O motorista confidenciou para elas, que o antigo dono tinha vendido a fazenda para o filho de Dona Francisca a fim de pagar dívidas.

Dona Francisca esperava pelas visitas em um imenso jardim ao lado da casa principal da fazenda.O encontro das velhas senhoras foi emocionante.Ambas choraram e se abraçaram.Aline não pôde evitar que seus olhos se enchessem de lágrimas.

- Filomena minha amiga - disse Dona Francisca -Te causei uma mágoa muito grande,não foi?

- Sim,mas estou aqui para remediarmos isso - disse Dona Filó - Confesso que naquela época sofri muito ao ver o grande amor de minha vida se casar com minha melhor amiga.

- É,eu sei,eu sei... - Dona Francisca estava realmente constrangida - Mas agora ele se foi,pelo menos é o que parece...

Dona Filó e a neta olharam uma para outra sem entender:

- O que a senhora quis dizer com isso? - Perguntou Aline

- Mário desapareceu - Dona Francisca estava quase chorando novamente.

- Desapareceu? - disseram ao mesmo tempo Aline e Dona Filomena.

- É.Uma manhã ele saiu de casa para ir ao hospital no centro da cidade fazer uns exames.E nunca mais voltou pra casa - Dona Francisca chorava agora.

Houve um longo silêncio.

- Procuramos por toda parte - continuou Dona Francisca - Fomos a polícia,contratamos até detetives e nada.Tudo que sabemos é que ele realmente esteve no hospital,fez os exames,saiu de lá e desapareceu.

- Meu Deus... - disse Dona Filó.

- Fazem três anos e 4 meses do ocorrido.Não tivemos nenhuma notícia,nenhuma novidade.Resolvemos voltar pra cá.Paulo meu filho,sempre teve o sonho de ser fazendeiro e lidar com a terra.

Dona Filó meneiava a cabeça,repetindo: - Meu Deus,meu Deus...

Aline já fazia planos,sem tirar os olhos da avó,preocupada.

Meia hora depois,Paulo se junta a elas.Ele era um rapaz alto e muito parecido com o pai.Pra Dona Filó era como se estivesse vendo o antigo amor na sua frente novamente.Até a maneira de falar do rapaz era igual a do pai.Paulo contou tudo que fora feito para achar Seu Mário,sem sucesso.A tristeza era evidente no semblante do rapaz,que era filho único.

- Seu Mário estava bem de saúde? - perguntou Aline.

- Ah! - Disse Dona Francisca -Ele tinha alguns problemas próprios da idade.Mas nada grave ao que eu saiba.Ele tinha 64 anos e era muito ativo ainda.Não queria se aposentar.

Passado o choque inicial da notícia,Dona Francisca mostrou a casa para as visitas e depois Paulo mostrou o restante da fazenda.Almoçaram e depois de um descanso de uma hora,foram conhecer a Praia dos Côcos.Depois do jantar,sentadas na sala,Dona Francisca mostrou o álbum de família a Dona Filó e Aline.Foi mais emoção para as duas senhoras quando viram os retratos de Seu Mário.

No dia seguinte se despediram e voltaram pra casa.Dona Filó estava mais calada que o costume.Aline perguntou tentando tirar a avó de seus devaneios:

- Vó,a senhora acha que Isabel tem uma "queda" por Raul?

- Em?

Aline repete a pergunta.A avó diz que sim com a cabeça:

- Eu tenho pra mim que Isabel gostou dele sim,mas Raul gostou mesmo foi de você!

Aline sorriu feliz,mas ainda preocupada com a avó.

- Puxa vida,por esta nem eu esperava.Triste não?

- Muito triste mesmo.Aline,será que Mário ainda está vivo?

- Também pensei nisso vó.Afinal nunca encontraram o corpo dele,no caso de ter sido um assalto...- Aline parou ao ver a expressão da avó - Acho que tem algo misterioso nesta história - continuou ela - Paulo disse que o pai era da polícia.Pensei em algumas coisas,não custa nada tentar.

- Menina,o que você está pensando em fazer?

- Confie em mim vó.Mistério é comigo mesmo.Só preciso organizar as idéias - e sorriu confiante.

FIM POR ENQUANTO

Ane
Enviado por Ane em 27/04/2006
Código do texto: T146522
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ane
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 46 anos
31 textos (9070 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:00)
Ane