Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Cálice da Esperança

                  O Cálice da Esperança

                         O Ódio


Ha muitos anos atrás, no topo da montanha mais alta tinha um cálice... O Cálice da Esperança, contido dentro toda a bondade, beleza, alegria, amor, felicidade... Do mundo, algumas pessoas diziam que quem conseguisse chegar ao topo da montanha, e beber da água contida naquele cálice, viveria eternamente. Mas se à água daquele cálice caísse... todo o mundo estaria condenado a vagar sem rumo pela eternidade, onde a escuridão é eterna e a esperança é vaga...
Não havia quem soubesse o caminho para se chegar lá... E muitos diziam que aquele local era vigiado por criaturas mágicas, ao redor da montanha, que ao topo escondia o cálice, tinha um protetor, uma criatura de asas longas e vermelhas como fogo e um cantar lindo e abominador que espantava qualquer humano que se aproximasse.
Um dia a água do Cálice secou... E com ela todos os sonhos.
E todos se perderam num outro mundo paralelo...
Pois os Deuses haviam secado toda a água d'aquele cálice, alegando que só eles tinham direito a ter esperança... e sentimentos.
Os animais adoeceram, os seres humanos e outras criaturas dotadas de inteligência enfraqueceram-se...
No Olímpio os deuses, numa tarde discutiam sobre os humanos terem o direito ou não ao sentimento. As deusas com sua serenidade e confiança afirmavam que o sentimento era um dos melhores presentes que os humanos poderiam ganhar....Os deuses por outro lado afirmavam que com mimos trariam o pensamento de insegurança por parte destes!
Os Deuses e deusas brigaram por dias e noites discutindo... Dias e dias passaram e nada se resolvia quando surgiu algo diferente, um sentimento involuntário... o ódio. E daquele dia em diante os homens receberam um sentimento que não era controlado por deuses, o ódio era o surgimento de todos os outros sentimentos, algo superior ao Cálice da Esperança, e agora o cálice da esperança era como uma balança, enquanto um lado da balança pesar ódio, o outro terá amor, esperança...
E os deuses nunca mais se falaram... Assim foi com os amantes e apaixonados que se amavam tanto que criaram o ódio!

                      O amor perguntou ao ódio:
                      -- Porque me odeias tanto?
                      O ódio respondeu:
                      -- Por que um dia te amei
                      demais!

                                                                                 
                                                                                                  Gisele Rosa
Sofiarosa
Enviado por Sofiarosa em 10/05/2006
Código do texto: T153733
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sofiarosa
Bandeirantes - Paraná - Brasil, 26 anos
1 textos (29 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:27)