Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alegria de pobre dura pouco

O Sr. Manuel, era um homem de pouca cultura, que trabalhava em uma empresa, há trinta anos, começara como mensageiro e como não pode estudar, conseguiu com muito esforço tirar o 1º grau. O dono da empresa, por gratidão  e recompensa, depois de muitos anos de trabalho, deu-lhe uma cargo de chefe da correspondência. O Sr. Manuel, passou a possuir uma sala e dois subalternos. Todavia o salário era pouco  e o Sr. Manuel sempre reclamava que não dava para cobrir as suas despesas. Toda semana, ele jogava nas loterias, federal, estadual, esportiva, loto, sena, supersena, enfim, todo jogo que prometia uma boa recompensa, ele jogava.
Em uma Segunda-feira, ao acordar o Sr. Manuel ligou o rádio e ouviu o resultado da supersena:
      -  01, 14, 18, 33, 45 e 48.
Ele anotou o resultado, depois tomou banho, café e quando se dirigia para o trabalho, resolveu conferir o resultado do bilhete.
- Ganhei! Ganhei! – gritou ele – estou rico, rico, muito rico.
Depois de alguns pulos e muitos gritos, ele resolveu ir para o escritório.
           - Vou  me vingar de toda a humilhação, que passei naquela merda – pensou ele – vou quebrar aquela
              merda toda.
Antes de chegar ao escritório, passou em uma loja de ferragens e comprou um machado,  deu uma gorjeta ao vendedor, para que ele entregasse o machado no seu local de trabalho, as dez horas em ponto. Andou um pouco pela rua.
     - Ah! Como é bom ser rico, posso chegar no trabalho, a hora que quiser e ninguém vai dizer nada.
As 9:45 H., ele chegou no escritório com ar de superioridade. A secretaria ao vê-lo, perguntou:
     - Sr. Manuel, o que houve?
     - Nada – respondeu ele secamente.
     - Sr. Manuel – insistiu ela – o senhor nunca atrasou, por isso ficamos todos preocupados.
Ele não disse nada, dirigiu para a mesa da secretaria e jogou o telefone no chão e pisoteou-o,  pegou a mesa com as duas mãos e virou-a de pernas para o ar. Todo mundo se assustou com aquela cena.
- Ele está louco – disse um funcionário.
- Será? – Perguntou outro.
- Está sim – disse a secretária.
O senhor Manuel caminhou em direção a  sala  e deu um tremendo ponta pé na porta. Esta  se abriu e quase foi arrancada. Nesse momento chegou o vendedor.
     - Bom dia – disse – Quem é o  senhor Manuel?
     - Sou eu. Aqui – gritou o senhor Manuel da sua sala – pode trazer a minha encomenda.
Ele recebeu o embrulho, deu uma gorjeta ao entregador. Quando este saiu, o senhor Manuel desembrulhou o machado e quebrou todos os móveis da sala. De repente chegou o dono da empresa.
    - Manuel, o que houve? Você está se sentindo bem?
    - Muito bem. Muito bem, mesmo – respondeu o senhor Manuel, dando uma “banana” com os braços.
O senhor Manuel saiu do escritório dando gritos e pulando. Passou no banco tirou um pouco de dinheiro da poupança e foi almoçar no melhor restaurante da cidade. No final da tarde chegou em casa, tomou um banho, ligou o rádio e deitou no sofá para  descansar.
-  Atenção, senhores ouvintes, pedimos desculpas pelo nosso erro hoje, o resultado da supersena foi 01,  14, 18, 23, 45 e 48 e não 33 como anunciamos.









RAMIRO OLIVEIRA
Enviado por RAMIRO OLIVEIRA em 18/05/2006
Código do texto: T158453
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RAMIRO OLIVEIRA
Itapetinga - Bahia - Brasil, 59 anos
6 textos (1653 leituras)
4 e-livros (3313 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:14)
RAMIRO OLIVEIRA