Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SILICONE

Olá! Entre... como vai?
- Tudo bem, e o Senhor?
- Pode aguardar só um minuto?
- Pois não...
- Fique à vontade!...
- Obrigado!

Após alguns instantes, ele voltou sorridente. Belo rosto, plástica perfeita, pele brilhante e reciclada. Walquíria pensou: “Também pudera! Aluno do Pitanguy...”

- Bem... Walquíria... seus seios são bem pequenos...
- 36, Dr.
- Quer aumentar pra 40 ou 42?
- Como?
- Tenho que saber quanto injetar de silicone...
- Silicone??? Não!!! Dr...Não vim pra colocar silicone, não...

Ele olhou a ficha da paciente depois a fitou:

- Se não é silicone, o que deseja? Não me parece que precise de mais nada... – sorriu mostrando a língua numa careta.
- É essa pequena cicatriz aqui na minha perna. É antiga. Passei de raspão numa mesinha de centro de vidro; estava com a beirinha quebrada e...levei alguns pontos...
- Kákáká – sorriu ele feliz com sua bela plástica – isso aí nem aparece...por que quer fazer essa correção?
- Ora!... quero tirar a marquinha... quero ficar mais bonita...

Walquíria olhou para o Doutor e esboçando um sorriso pensativo, completou seu raciocínio:

- Dr. Lúcio, pra que vou fazer isso agora? Daqui a pouco volta à moda “das sem peito” de novo e eu vou ter que retirar o silicone. Acho que é melhor ficar o peitinho que Deus me Deu...
- Vai ficar mais bonita com os seios maiores. Não quer mesmo?
- Olha só... no tempo em que Picasso pintava suas telas, a moda era das gordinhas. As cheinhas. Depois veio a moda das magrinhas, das sem peito. Nesta época os meus eram considerados ideais. Agora voltou de novo os seios fartos...
- Poi é...Mas, cá entre nós, se você aumentar o tamanho dos seus, ficará além de mais bela, mais segura...
- Segura?
- Sim, segura! Vai ter peito pra enfrentar a vida – brincou ele – Pense nisso...

Walquíria despediu-se do Dr. Lúcio sem resolver o que faria. Entrou com uma certeza e saiu com uma dúvida: Correção no corte da perna ou silicone nos seios para ficar mais segura? Não sabia. Só lembrava das palavras do Doutor. e deu um suspiro de incerteza: “Tem que ter peito pra enfrentar a vida!”

Passou-se uma semana e lá estava ela de novo aguardando na ampla sala de espera, a presença do Dr. Lucio que chegou mais cedo do que era esperado

- Olá, Wal! Pelo visto já tomou sua decisão. Venha! Entre e sente-se.
- Não quero colocar silicone, Dr. Lúcio...
- Ah!... mas... o que a fez tomar esta decisão?
- Sou ambientalista, Doutor...
- Sim... e daí?
- Não gosto de nada modificado.

Dr. Lúcio desistiu de tentar. Ela estava segura e não havia mais argumento. Marcou sua pequena cirurgia de correção. Para ele aquilo tudo era uma grande besteira. O que tinha haver ambientalista com silicone? Não tinha nada uma coisa com a outra...-sentou-se um tanto quanto contrariado - mas tinha que aceitar a decisão da sua paciente. Não iria interferir mais. Que garota doida. Anotou em sua ficha: Pequena cirurgia e ponto final.


Rose de Castro
A ‘POETA’
-
Rose de Castro
Enviado por Rose de Castro em 19/06/2006
Código do texto: T178670
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose de Castro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
200 textos (21749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:28)
Rose de Castro