Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caindo no infinito

Estava eu de novo parado sentado na ponta do precipício, olhava algo lá no fundo que brilhava e parecia vir em minha direção.

Olhava firmemente e me perguntava o que será aquilo?
Mas a resposta não me vinha a cabeça, sentado esperei vendo aquele brilho que vinha em minha direção tão cintilante tão bonito, parecia que eu estava hipnotizado. De repente senti um vento qe vinha de baixo lá do fundo do precipício que me puxava para dentro, levantei-me rapidamente num susto, o vento forte me puxava ferozmente, cravei os pés no chão com força, mas o vento era mais forte sentia meu corpo balançar e tremer até que... Uma rajada de vento me bateu violentamente nas costas.
Cai... Sentia meu corpo ser puxado pelo vento tentava me levantar freneticamente, mas meu corpo não respondia via a ponta do abismo chegar lentamente, uma poeira entrou nos meus olhos fechei-os com os braços esticados senti não ter mais onde apoiar as mãos percebi que já tinha chegado a ponta, depois meu corpo se dobrou e alguns segundos depois cai de olhos abertos não gritei. Ia em direção a escuridão quando já não avia mas luz no abismo ouvi uma voz que dizia:
Acalmasse não te farei mal...
Senti medo a voz era calma e serena e volto a dizer:
Acalmasse não te farei mal...
Então respondi a voz:

Então por que me leva para a morte?

A voz me respondeu:

Eu não te levarei a morte, quero lhe fazer uma pergunta...

Espantado em ouvir aquilo perguntei:
O que quer que eu lhe responda?

Avoz respondeu:
O que ficas olhando do alto do penhasco?

respondi:
Não sei uma luz brilhante..

Avoz voltou a perguntar:
A sim... bem você tem medo da morte?

respondi:
Não só não quero ve-la ainda... Esse penhasco não tem fim?

a voz me respondeu:
Não você cai ao infinito ate quando eu quiser...

gritei:
Liberte-me quero ver as pessoas à luz do sol sentir a vida!

a voz respondes serena como sempre:
Bem... eu não posso te levar de novo la pra cima mas, posso levar ao fundo, mas é isso que você quer se chegar ao fundo como alguém ira te achar???

respondi sorrindo:
Você vai me ajudar.

a voz disse:
Por que faria isso?

respondi ainda com um sorriso:
Por você tem uma voz serena de mais pra ser ruim...

a voz respondeu:
Que assim seja...

Senti uma dor violenta no corpo, senti o chão o fundo do penhasco, senti o sangue em minha boca e então desmaiei. Quando acordei me vi num quarto de hospital e não conseguia falar só ouvia o medico dizendo:
Acompanhe meu dedo.

3 semanas depois sai do hospital, quando saia voltei ao medico e perguntei:
Como me acharam??
Ele respondeu:
Uma ambulância voltava pro hospital de noite de uma viagem quando passaram pelo precipício viram um luz forte sair dele quando chegaram a ponta ouviram uma voz pedindo socorro, desceram lá e te encontraram desmaiado...

Sorri para o medico que não entendeu nada voltei ao precipício cheguei à ponta a gritei:
Obrigado!
Sai andando quando estava longe ouvi aquela voz serena disendo:
De nada!

                                           

                                           
Macrios
Enviado por Macrios em 04/09/2006
Reeditado em 10/08/2009
Código do texto: T232563

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Macrios
Nilópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 24 anos
18 textos (972 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 06:50)
Macrios