Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

  

MELÃO DE SÃO CAETANO
 

 
Nas últimas matérias enviadas ao jornal fiz algumas referências ao Melão de São Caetano, que a Dra. Sarah Abrahão afirma ser a planta usada para curar todos os males, na sua juventude, em Catalão.
     História
Trata-se de uma planta de origem asiática, trazida da África pelos escravos. Seu nome de batismo é momordica charantia e seu nome popular no Brasil é Melão de São Caetano. A denominação nasceu do fato de escravos, residentes na região das minas de ouro em Mariana (MG), cultivarem essa planta ao redor de uma capelinha, cujo padroeiro era São Caetano e de seu fruto se parecer com um melão.
       Fisicamente a planta surge a partir do cultivo de sua semente de cor vermelho vivo, ou espontaneamente quando esta cai em solo úmido e se desenvolve. Ainda tenra, apresenta folhas dentadas cor verde claro. Cultivada próximo a uma cerca ou alambrado, desenvolve-se rapidamente e seu cipó, juntamente com as folhas, vai subindo em direção ao sol como qualquer trepadeira. Em pouco tempo produz flores brancas e delicadas, que se transformam em novos frutos. Estes são inicialmente de cor verde claro. O crescimento e o amadurecimento lhes dão o tom dourado, quando se abrem ao sol para mostrar graúdas sementes úmidas cor de cereja, que em contraste com a polpa esbranquiçada, a casca amarela e as folhas verdes do cipó, oferecem aos olhos um espetáculo impossível de ser ignorado. As sementes comestíveis são muito apreciadas pelos pássaros e por crianças, por serem belas e saborosas.
     Aplicações
No Brasil, recebeu outros apelidos como erva de lavadeira, porque as escravas usavam o chá de suas folhas para clarear as roupas. O mesmo chá era usado para banhos em parturientes e para normalizar a temperatura do corpo (febre) de pessoas doentes. É também conhecido como Melãozinho, Fruta-de-negro, Erva-de-São-Vicente e Fruta-de-cobra.
De suas delicadas flores é extraída uma essência floral conhecida como Momordica, que atua na solução de problemas relacionados à mente, pensamentos e consequente dificuldade de relacionamento pessoal. Essa essência floral mostrou-se eficaz para ordenar as idéias de forma clara e rápida. Atua especialmente naqueles que se encontram embaraçados, repetitivos ou ruminantes, em razão de conflitos cotidianos. Da mente às emoções e ao físico, este distúrbio pode causar falta de memória, falta de apetite, desânimo e depressão.
A conclusão é que, sob o efeito benéfico da essência Momordica, a pessoa passa a ter idéias frescas e claras.
Além dessa aplicação, a essência floral é considerada eficaz no tratamento de distúrbios como medo de se expor ou para os que se consideram feios e inadaptáveis ao ambiente em que vivem ou atuam. Atribui-se a ela a capacidade de minimizar as consequências causadas à pele e aos intestinos das pessoas que são exageradamente críticas de si mesmas, que se sentem culpadas de tudo, ou que de fato o são, por uma ação irrefletida. É também usado como paliativo por mulheres que perderam filhos através de aborto, provocado ou espontâneo.
O Melão é muito utilizado no combate a todas as doenças da pele, tais como eczemas, acne e doenças por fungos. É ótimo para os diabéticos, cura sarna, menstruação difícil e cólicas intestinais por vermes. Elimina furúnculos e, na forma de infusão, os frutos maduros, são apontados como bons para curar hemorróidas. Existe até um óleo corporal à base do extrato de Melão de São Caetano prometendo suavizar manchas e promover a hidratação da pele.
Nas regiões de incidência de malária, o melão de são caetano vale ouro, da cor de sua aparência, por ser  indicado para o combate à doença.

No Brasil, os frutos são consumidos principalmente pela comunidade nipo-brasileira, colhidos e vendidos verdes em feiras livres na cidade de São Paulo, onde se concentram estas comunidades. São preparados e consumidos nos restaurantes japoneses mais tradicionais. Eis aí uma receita:
     Ingredientes
·        2 melões-de-são-caetano (Goya)
·        1 bloco de 300 g de Tofu mais resistente (momen dofu)
·        2 ovos
·        Óleo para salada
·        Sal
·        Shoyo
  
 Modo de preparo
Antes de começar o preparo desta receita, é necessário que se tire o excesso de água do Tofu. Para isso, embrulhe o tofu em uma toalha de pano colocando algo pesado em cima, formando uma espécie de prensa (não muito forte, é claro, para não esmagar o tofu). Pode-se utilizar uma forma de bolo com 4 ou 5 pratos de cerâmica dentro para servir como prensa. Deixe escorrendo por aproximadamente 2 horas.
Após esse período, corte os Tofus em quadrados relativamente grandes e frite-os em óleo para salada ou azeite. Acrescente sal a gosto e, depois de fritos, reserve.
Em seguida, retire as pontas dos melões e parta-os ao meio no sentido do comprimento. Retire as sementes usando uma colher de sopa. A seguir, corte-os em fatias finas e acrescente o sal (que tem como função amaciar o melão). Assim que os melões estiverem macios, remova o sal enxaguando-os bem.
Frite-os em uma frigideira por um bom tempo. Quanto maior o tempo de fritura, menor o gosto amargo.
Logo após, refogue os melões e o Tofu e acrescente os ovos batidos (como se fosse fazer um omelete). Faça um mexido com os ovos, melões e Tofu, acrescentando Shoyu.
Retire-os do fogo e sirva.
As ramas são usadas pelos agricultores como repelente natural de algumas pragas como o pulgão da erva-doce e do feijão. Para a extração do sumo adotam-se duas técnicas. Na primeira é utilizado um extrator para a retirada da seiva, misturando-a com álcool para ser colocada no pulverizador. A outra técnica, mais simples, não necessita do extrator. Com um quilo de ramas verdes pisoteadas e misturadas com água e meio litro de álcool, coloca-se em maceração. Após dois dias, espreme-se as ramas para retirar parte do concentrado que ficou retido. Com essa solução pode-se pulverizar a cultura agrícola. Mais recentemente agricultores iniciaram um teste no ácaro do jiló e no pulgão do pepino e do feijão macassa.
De fato, vale a pena cultivá-la. E vai um aviso aos interessados: tenho sementes e frutos congelados.
Fontes Consultadas:
http://www.plantamed.com.br/plantaservas/especies/Momordica_charantia.htm
http://www.agroecologiaemrede.org.br/experiencias.php?experiencia=27
http://www.cozinhajaponesa.com.br/v04/receitasjaponesas_d.asp?s=6&c=242

Sandra Fayad
Enviado por Sandra Fayad em 13/07/2010
Reeditado em 16/07/2010
Código do texto: T2375636
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Sandra Fayad
Brasília - Distrito Federal - Brasil
505 textos (167919 leituras)
25 áudios (8081 audições)
5 e-livros (2481 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/11/14 09:45)
Sandra Fayad

Site do Escritor



Rádio Poética