Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Segredo fatal

Thiago e Kelly vivem numa bela casa, cercados por um jardim todo decorado com belas palmeiras altas que dão um toque todo especial emoldurando sua casa ao fundo dando um ar de poesia.
Nos finais de semanas quando não viajam sempre fazem um churrasco à beira da piscina convidando os amigos para passar o tempo e jogar conversa fora, querem sempre mostrar a felicidade que vivem desde o casamento, eles tem tudo que a vida possa proporcionar, quando se tem muito dinheiro para gastar com sua própria mordomia.
Dois anos se passara de casados e ainda eles não têm nenhum filho, antes haviam combinado que depois deste período pensaria na possibilidade de ter uma criança para alegrar suas vidas e encher de alegria aquela casa tão grande. Escolheram um dia qualquer para falar sobre o assunto.
-Querido que acha de termos um filho?
-Acho que é a hora certa, sim
-Não quero nosso casamento na monotonia
-Marque seu médico para saber se está tudo bem
-Hoje mesmo
Nesse mesmo dia ela telefona para o consultório para marcar uma consulta e anota em sua agenda, estava muito feliz sempre esperara por esse momento.
No dia e hora marcados na semana anterior foi ao consultório.
Sua médica Dra. Sara depois de examiná-la minuciosamente lhe diz.
-Kelly está tudo bem com você, mas, precisa fazer alguns exames de sangue.
- Tudo bem, vou marcar logo não quero esperar muito para engravidar
- Então aguardo seus exames, já deixa marcado o retorno
- Sim vou fazer isso... Até mais
Kelly feliz da vida volta para casa e conta para Thiago que só precisa fazer alguns exames que o restante da sua saúde está tudo bem
Depois de vários dias de espera lá está ela no aguardo de seu resultado na sala de espera do laboratório, o seu exame ainda não está pronto, e não quer voltar outro dia, resolve esperar. Neste momento seu pensamento voa até seu amado, nos dois anos que passara a seu lado fora só felicidade, só tinha uma coisa em todo seu relacionamento que há intrigava toda semana uns dois dias ele saía à noite e voltava quase de manhã, mas sempre muito carinhoso, ela nem se preocupava, tinha certeza absoluta que ele jamais lhe trairia, ele é muito especial. Todo o dia lhe levava na cama o café e nunca deixou de levar-lhe uma flor, sua gentileza, sua dedicação não deixava que pesasse qualquer dúvida em sua índole. Lembra da festa do dia em que o conheceu, tinha muitos amigos e para as amigas se fazia um galanteador. Assim que o vira seu coração bateu descompassada mente, suas mãos tremeram quando alguém lhe apresentou, e, logo pensou-Este é o homem que sempre sonhei para ser meu grande amor. Seu pensamento foi interrompido quando um amigo dele , Rogério o chamou, voltou à realidade. Durante todo este tempo desde que se conheceram Rogério sempre os visitava, quando havia churrasco ou qualquer comemoração, até quando iam viajar lá estava ele com uma amiga qualquer para nos fazer companhia.
Escutou ao longe alguém que lhe chamava.
-Senhora Kelly...
-Senhora...
- Oh! Desculpe-me
- Seu exame está pronto
- Ótimo, muito obrigado
Pegou um envelope amarelo com o resultado, voltou para casa, lá chegando colocou-o no aparador logo na entrada, sem qualquer curiosidade, Thiago chegou mais cedo em casa naquele dia e assim que a encontrou logo perguntou.
-Então amor foi buscar o resultado do exame?
-Sim... Mas nem sequer olhei
-E porque não?
-Não entendo nada e amanhã vou ao consultório da Dra. Sara
-Amanhã saberemos se você está bem
-Sim... Tenho certeza que estou bem, e logo serei mamãe
No fundo não queria aquele dia falar muito estava muito ansiosa para saber o resultado para logo engravidar e meu sonho realizar, sonhara tanto em ter um bebe que até já decorara o quarto dele em meu pensamento, só nunca havia contado para Thiago este desejo tão grande de ser mãe. Naquela noite fui dormir cedo queria que a noite logo findasse e outro dia chegasse para ir ao consultório da Dra. Sara.
Acordei cedo, recebei meu café que como de costume Thiago me trouxera com uma rosa vermelha, com um sorriso nos lábios me falou.

-Bom dia! Futura mamãe
-Ai! Amor, logo dirá só mamãe
-Eu sei vou ter que dividi-la
-Já com ciúmes? Ele ainda nem existe
-Sabe que estou a brincar contigo
-Bom! Liga-me depois tenho que ir trabalhar
-Tchau amor!
Thiago saiu, eu nem sequer mexi no café, me sentia ansiosa demais, queria logo saber o que deu no exame de sangue, as horas passaram rápidas, uma hora antes peguei meu carro e fui ao consultório, como cheguei muito antes do horário marcado precisei esperar.
. Mal sabe que sua sorte está lançada, que num simples papel está seu destino traçado, algo terrível mudará o curso de sua vida para sempre. A secretária pede-lhe que entre na sala da Dr. Sara.

-Boa tarde Kelly, como está?
-Boa tarde, muito bem
-Ótimo... Trouxe os exames?
-Sim... Aqui está
-Vamos ver...
A Dra. Sara abre o envelope olha folha por folha e de repente para em um dos papéis, fica quieta e pensativa, sem dizer nada sobre o exame indaga novamente Kelly.
-Me fale de verdade como tem passado ultimamente...
-Bem... Tudo normal
-E quer ter um filho? Certo?
-Sim, esperei dois anos por essa decisão
-Olha minha querida, preciso lhe dizer algo sobre seu exame e precisa manter a calma sei que é difícil, mas vai precisar dela de agora para frente em sua vida
-Por favor, fale está me angustiando
-Seu teste de HIV deu positivo
Ela fica atônita sem saber ao certo o que pensar, entra em desespero, sente o chão desaparecer sob seus pés.
-Não pode ser Dra. Como isto foi acontecer?O exame pode estar errado?
-Errado não acredito, quanto, a saber, como você foi contaminada precisa falar com seu esposo.
-E agora que vou fazer? Vou morrer?
-Calma... Existem tratamentos que prolongam por muito tempo a vida enquanto o vírus não se manifesta
-E quanto a engravidar?
-Bom! Quero que saiba que é uma gravidez de risco, mas tem a possibilidade do bebe nascer sem ser contaminado.
-Meu Deus! Já nem sei que faço
-Deve falar com seu esposo e juntos decidirem se precisar estarei aqui para ajudá-la com ele.
-neste momento já nem sei o que quero, a única coisa que sei é que não quero morrer.
As lágrimas correm sobre sua face, está em desespero não consegue acreditar em tudo que está acontecendo em sua vida. Precisa sair dali e falar com Thiago o mais rápido possível para saber como havia contraído o vírus, ela nunca o traia nem em pensamento. Sem dizer nada se levanta e simplesmente saí tem a sensação de estar flutuando e não andando, corre até seu carro e nem mesmo sabe como dirigi até sua casa, passa todos os sinais vermelhos dos semáforos sem se preocupar a única coisa que pensa é estar em casa e falar com ele. Demorara demais no consultório, quando chega finalmente em casa Thiago já está esperando-a. Logo que a vê fica preocupado com a palidez de seu rosto e indaga.
-Que aconteceu? Está pálida...
-Thiago... Que aconteceu conosco?
Engasga com as lagrimas que encharcam seu rosto pálido não consegue falar, ele sem saber o que fazer a abraça com carinho. Com seu abraço sente-se mais segura e fala.
-Meu exame... O do HIV deu positivo, como pode isso acontecer? Nunca o traí e sabe disso, que sempre te amei, e você sempre é um amante maravilhoso na cama.
Thiago fica calado não sabe o que dizer, o que está sentindo, neste momento começa a se desmanchar desesperadamente em lágrimas.
-Meu Deus! E agora Kelly?
-Não sei... Não sei... Só quero saber você me traiu?
Com essa pergunta e com toda a situação ele empalidece e fica perturbado, vai precisar lhe confessar seu segredo, mas como lhe contar? Como lhe dizer que o seu amor é dividido? Que existe uma outra pessoa entre eles. Como? Mas, precisa e neste momento com toda coragem do mundo lhe fala entre dentes.
-Antes de tudo preciso te pedir perdão, diz que me perdoa, por favor,
-Perdoar? De que? Você me traiu?
-Sim... Mas saiba que sempre te amei e amo
-Não, se realmente me amasse não me trairia.
-O que vou lhe dizer agora vai fazer com que me odeie para o resto da sua vida, mas tenho que lhe falar, sabe o Rogério... Meu amigo
-Sim... O que tem ele/
-Ele e eu... Eu... Amamos-nos
Kelly fica boquiaberta com aquela revelação, nunca imaginara tal infâmia, nada percebera entre eles ou será que na verdade nunca quis pensar nada sobre aquela amizade tão íntima, tão inseparável.
-Então... Você é homossexual? Como pode fazer isto comigo? Enganando-me todo este tempo?
-Como eu iria te dizer se te amo tanto, mas, também eu o amo e não quero perder nenhum dos dois, por isso sempre tive uma vida dupla, você jamais me entenderia...
-Agora entendo todas as noites em que passava fora e eu idiota nunca lhe perguntei nada
-Desculpe-me... Eu estava com ele
-E não pensou um minuto sequer nas conseqüências que poderia ocasionar? Como esta agora em que encontro-me com o vírus da AIDS, como pode ter sido tão egoísta
-Não sei o que dizer só posso pedir que me perdoe
-Como vou perdoá-lo se me condenou a morte com sua traição, me deu o céu e agora me jogou no poço do inferno
-Perdão meu amor... Também estou com o vírus, o Rogério descobriu a uma semana, quando teve pneumonia e esteve no hospital
-E porque não me falou a verdade?
-Tinha esperança que você não tivesse contraído o vírus
-Agora tudo acabou meu sonho, meu amor, tudo... Só restou este ódio que sinto de você
Ficaram em silencio, só foi quebrado com o som da campainha que tocou, nenhum dos dois foi atender não conseguiam se mexer, de repente notaram alguém entrando no quarto, olharam para a porta e lá estava Rogério com os olhos cheios dágua e uma chave na mão a qual sempre tivera desde o dia em que Thiago lhe dera na noite em que descobriram que se amavam. Sem dizer uma única palavra caminhou em suas direções e agora com o choro solto abraçou-os em silencio, Thiago e Kelly sem reação alguma ficaram ali sentados no chão do quarto abraçados e chorando... Um choro que só eles sabem a razão
ângela lugo
Enviado por ângela lugo em 29/09/2006
Reeditado em 19/02/2007
Código do texto: T252519

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ângela lugo
São Paulo - São Paulo - Brasil
127 textos (88422 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:14)
ângela lugo