Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Da arte de amadurecer

Os dias passaram e eu nem dei fé. De repente, já era fim de ano, fim de século, fim de milênio. Estava eu de pé atolado nos 40, idade que eu não consigo me acostumar.

Dia desses, eu era menino, me encantava com as garotas, que me levavam milhões de espermatozóides. Para rapaz foi um pulo. Namoro, formatura, emprego, casamento, filhos, divórcio e demais convenções sociais.
Pouco dinheiro, claro, tempo de crise. Alguns planos desfeitos.
Durante esse tempo, nasci e renasci tantas vezes! Vezes morri com os meus amores mortos. Visitei e escapei do inferno. Acho que sofri.

Um anjo me disse que tudo será novo e bom. Acredito. Quer dizer, a estas alturas tenho uma enorme vocação para acreditar em palavra de anjo. Só não consigo me lembrar onde deixei meus óculos escuros. É novo tempo. Preciso sair ao sol.
Gildemar Pontes
Enviado por Gildemar Pontes em 17/07/2005
Código do texto: T35164
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gildemar Pontes
Fortaleza - Ceará - Brasil
16 textos (1220 leituras)
1 e-livros (96 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:28)
Gildemar Pontes