Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dois lenços transparentes. Um verde e outro florido.

   A menina tão nova ainda, dançava, rodopiando pela sala. Inventava a dança dos véus ao compasso da música ressonante de sua imaginação.

A mãe bordava, sentada no sofá, calmamente.

      De repente, um pensamento; feito um clarão de relâmpago pára a dança. Corre para o lado da mãe e pega em seu braço, aflita.

-“Mãe, um dia você vai morrer?”

-“Claro, como todo mundo!”

A boca se abre, num círculo de choro gritado, comprido, inconsolável. A mãe aturdida, não sabe bem o que faz ou o que fez.

-“Mas, filha, vai demorar muito tempo, ainda!”

-“Muito tempo é quanto?”_ pergunta em lágrimas transbordantes.

-“Ah, você já vai ser bem grande.”

-“Grande como quem?”

-“Como a Laureci.” _ a empregada, moça de vinte anos.

Suspiro! “Ainda bem, então vai demorar muito mesmo.”

E os lenços voltaram a bailar, aliviados.     

 

                                                     

célia regina marinangelo
Enviado por célia regina marinangelo em 05/09/2007
Código do texto: T640197

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
célia regina marinangelo
São Paulo - São Paulo - Brasil
32 textos (1414 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:00)