Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Feitiço


O jardim bem cuidado, com a iluminação estrategicamente disfarçada entre as folhagens, era o cenário impecável para o que pretendia fazer. A noite estava perfeita, a fase da lua era a esperada e havia poucas estrelas no céu. Estava sozinha na casa silenciosa. Preparou um banho tépido com pétalas de flores do campo, acendeu uma vela rosa em formato de coração e um incenso de alfazema. Banhou-se lentamente, entoando um mantra. Escolheu um vestido vaporoso, branco, que caía em cascatas até os pés descalços. Domesticou os cabelos rebeldes com uma tiara de pequeninas flores. Estava pronta. 

Desceu até a cozinha, apanhou uma cesta já preparada em cima da mesa com tudo o que seria necessário. Atravessou a sala, a varanda e caminhou, quase flutuando, até um círculo, formado por grandes pedras brancas, no meio do gramado. Sentou no chão com as pernas cruzadas, colocou a cesta do lado direito e fez uma pequena prece. 

Retirou da cesta três quartzos rosas, três velas rosas, um quadrado de pano branco, um prato de porcelana virgem, duas rosas vermelhas, um garrafinha de champanhe, um vidro pequeno de mel, uma maçã, uma fita branca, um coração de cera e duas alianças. No fundo da cesta encontrou uma tira de papel, um lápis preto, uma faquinha e um borrifador de perfume. Escreveu, intercalando, os nomes dos dois sete vezes, borrifou com almíscar e sorriu feliz. 

A lua nova, um risco brilhante no céu sem nuvens, era a testemunha obrigatória para o ritual que preparava com carinho e fé. Primeiramente fez um triângulo com as pedras, forrou o chão no meio com o pano e colocou o prato em cima. Pegou o coração, colocou a tira de papel dentro, cobriu com mel. Com a fita amarrou uma na outra as alianças. Depois preparou a maçã, retirando com a ajuda da faca uma pequena tampa, introduziu as alianças e cobriu com o champanhe. Arrumou a fruta e o coração no meio do prato. Em seguida, com cuidado, despetalou as rosas, deixando as pétalas caírem harmoniosamente sobre tudo. Faltava apenas acender as velas em um triângulo, ao contrário do outro de pedras, formando uma estrela de seis pontas. Recitou as palavras que finalizavam o feitiço, levantou-se, recolheu a cesta e voltou flutuando em seu vestido diáfano para o quarto. Agora só precisaria esperar. O resultado chegaria junto com a lua cheia.







.

Ly Sabas
Enviado por Ly Sabas em 31/10/2005
Reeditado em 30/06/2009
Código do texto: T65829
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ly Sabas
Osasco - São Paulo - Brasil
228 textos (15784 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:38)
Ly Sabas

Site do Escritor