Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aquele Terror!

Para aqueles(na verdade sao mais aquelas), que já passaram por algo parecido, ou que simplismente é atormentado pelo mesmo medo inontrolável de BARATAS!
Estava eu a lavar roupa na área de serviço à noite, tinha colocado as roupas brancas de molho, já tinha lavado um par e meio de tênis,Quando eu estava lavando o tênis me aparece, bem na minha frente, assim bem de pertinho, ela. a miserenta, nojenta e insuportávl BARATA!
Eu estava sozinha, frente a frente com a aquela "coisa", que definitivamente não veio de Deus, então o dilema do desespero, ou ia para o lado oposto ao da porta para pegar o Baygon e matar aquela indesejada ou ia entrar correndo porta adentro.
O momento era de pura tensão, a distância para a ovardia era a mesma distância para a coragem, o que fazer?
Então de súbito resilvi ser corajosa, sem despregar os olhos da "coisa" eu peguei o meu santo remédio e o fatal veneno e foi com prazer que apertei e vi a terrivel BARATA cair, mas daí aconteceu o inesperado, a agonia que me martirizou por alguns segundos para onde ela vai cair?
Por sote ela caiu para trás, mortinha?Não sei, só sei que não a vi mais!
Vocês acham que acabou?Que nada, eu terminei de lavar meu meio tênis e fui lavar a louça.Até aí sem novos traumas.Abri a geladeira, peguei o macarrão e esquentei no microondas, coloquei o prato em cima do mesmo e me virei e mais uma vez apareceu "aquela" que me atormenta, dessa vez eu simplismente gritei:
-Alguém me dá um "help"!!!!!!!!!!!!!!!!
E veio minha irmã, vestida de anjo, com seus cachinhos, tá bom, admito, não foi tão angelical assim.Voltando ao meu drama...
Aí ela perguntou o que era e eu disse que era a aberração da natureza, assim ela desceu as escadas e borrifou o veneno fatal no bicho, mas se tivesse acabado aí teria sido bom mas a BARATA desimbestou e saiu correno...
Na minha direçao, por sorte foi pra baixo do fogão, aí eu aproveitei peguei o macarrão e foi a minha ves de correr desembestada.
Nossa, tantas emoções, até hoje me pergunto se ir ao psicólogo me ajudaria a acabar com esse sentimento reprimido, de me ajudar com esse ódio crônico de BARATAS, daí eu penso...Elas não vão parar de aparecer mesmo!
Nanne
Enviado por Nanne em 17/11/2007
Código do texto: T741308
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nanne
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil
16 textos (646 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 19:56)
Nanne