Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A TORRE DE AÇO




FAZ DUZENTOS ANOS QUE AQUI ESTOU; APRENDI SABEDORIAS DE UM MUNDO QUE ME ERA INEXISTENTE, E TENHO TORNADO CONTENTES ALGUNS RAROS HOMENS QUE BEM SABE QUE A ALMA É UM PÊSO ENTRE O MANDAR E SER MANDADO...
NUNCA MAIS DORMI; NUNCA MAIS NEM FOME, NEM SEDE, NEM RISO...
PASSEIO NO PALÁCIO, DENTRO DÊSTE “CÊRRO “ , ANDO SEM PARAR E SEM CANSAÇO; PISO COM PÉS VAGAROSOS, PISO TORROES DE OURO EM PÓ, QUE SE DESFAZEM COMO TERRA FÔFA ; O AREIÃO DO PATIO QUE CALCO, ENJOADA, É TODO FEITO DE PEDRAS OCTÁGONAS É CINZA... E QUANDO O ENCANTADO PASSARO DE AÇO SOBREVOA. TODAS INCENDEIAM, NUM IRIS DE CÔRES REBRILANTES, COMO SE CADA UMA FÔSSE UMA BRASA VIVA FAISCANDO SEM A MAIS LEVE CINZA ...;
HÁ SALAS AMBIENTES LARGAS QUE ESTÃO ATULHADOS, DE DIAMANTES BRUTOS E TIGRES E PEÇAS DE JÓIAS E ARMADURAS, TUDO EM OURO MACIÇO DE QUILATES DIFERENTES CUNHADOS COMO TROFÉUS.
OBSERVO TUDO, ENFARRADO DE TER TANTO E DE NÃO PODER OPINAR NADA ENTRE OS HOMENS.
QUANDO  ERA COMO ELES, E COMO ELES GEMIA NECESSIDADES ENTRE INVEJAS, TENDO HORAS DE BOM CORAÇÃO POR DIAS DE MALDADE, ABORRECIMENTO DO QUE POSSUÍA, AMBICIONANDO O QUE NÃO POSSUIA...
O ENCANTAMENTO QUE ME APRISIONA CONSENTE QUE EU ACOMPANHE OS HOMENS DE ALMA FORTE E CORAÇÃO SERENO QUE QUIZEREM CONTRATAR A SORTE NESTA TORRE DE AÇO, SE CONCENTIREM, EU O TORNAREI, UM MARCO, E GERAÇÕES FUTURAS  CONTARÃO E CANTARÃO  PROEZAS AQUI VIVIDAS.
CONHECIDO POR DECADAS, COMO A CADA  DE LUCIFÉR, AONDE MUITOS TÊM VINDO...E TEM SAIDO PIORADOS, PARA LONGE IREM MORRER DO MEDO AQUI PEGADO, OU ANDAREM PELAS CIDADES ASSUSTANDO AS GENTES, LOUCOS, OU PELAS RUAS FAZENDO VIDA COMO BICHOS BRUTOS...
POUCOS TOPARAM A PARADA.... AH! ... MAS ESTES QUE TOPARAM, TIVERAM O QUE PEDIRAM, QUE O LIRIOS DOS VALES, QUE ERAM MAIS FORMOSOS, QUE O REI SALOMÃO COM TODA SUA SABEDORIA “SEGUNDO A BIBLIA’ A MASMORRA ENCANTADA NÃO DESMENTE, O QUE ACA ESTOU A ESCREVER.
E TODOS OS QUE CHEGAM DEIXAM UM RESGATE DE SI PROPRIO PARA O NOSSO LIVRAMENTO E APRISIONAMENTO UM DIA ...
ALTANEIROS ARRASTADOS PELA ÂNSIA DA COBIÇA OU DOS VÍCIOS, OU POR UM IFORTUNIO, QUE A VIDA LHE DEU DE PRESENTE, OU DOS ÓDIOS: POUCOS VIERAM SEM PENSAR E FORAM OS ÚNICOS QUE ME SAUDARAM COMO FILHO DE DEUS...
ISTO OCORRE NA PRIMEIRA SAUDAÇÃO, ATÉ AGORA, QUANDO NA TERCEIRA SAUDAÇÃO DE CRISTÃO BAFEJAR ESTAS ALTURAS, O ENCANTAMENTO CESSARÁ...
A SALVAÇÃO HÁ DE VIR ASSIM; E PARA O MEU BEM. QUANDO CESSAR, CESSARÁ TAMBÉM O ENCANTAMENTO MAS A CAMPA FRIA  ESTRÁ, SERVINDO-ME DE LEITO PELA ETERNIDADE, E QUANDO ISTO SE DER ESTA TORRE DE AÇO, DESAPARECERÁ, E TODAS AS RIQUEZAS, TODAS AS PEDRAS FINAS, TODAS AS PEÇAS CUNHADAS, TODOS OS SORTILÉGIOS, TODOS OS FILTROS PARA AMAR POR FORÇA ... PARA MATAR... PARA VENCER ... TUDO, TUDO, TUDO SE VIRARÁ EM FUMAÇA QUE SE DISPERSARÁ JUNTO AO VENTO, ESPALHADO PELA ROSA DOS VENTOS.
TU ME SAUDASTE ?_ O PRIMEIRO , TU !!
POIS BEM: ALMA FORTE E CORAÇÃO SERENO !!... QUE TEM ISSO, ENTRA NET, E TOCA UM CONDÃO MÁGICO E ESCOLHE O QUE QUER , E COMO QUER...
ALMA FORTE E CORAÇÃO SERENO! A FURNA ESCURA ESTÁ LÁ : ENTRA ! ENTRA ! LÁ DENTRO SOPRA UM VENTO QUENTE QUE APAGA QUALQUER TORCIDA DE CANDEIA ... E TRAMADO NELE CORRE VENTO FRIO, FRIO ... QUE CORTA COMO SERRILHA DE GEADA.
NÃO HÁ NINGUEM LÁ DENTRO... MAS BEM QUE SE ESCUTA VOZES DE GENTE, VOZES QUE FALAM... FALM , MAS NÃO SE ENTENDE O QUE DIZEM , PORQUE SÃO LINGUAS ATORADAS QUE FALAM.
SÃO ESCRAVOS DA PRINCESA SORTE E SUA MELHOR AMIGA É A RAINHA MORTE... E TEM COMO GOVERNANTA A DONA JUSTIÇA ...
NÃO HÁ NINGUEM , NÃO SE VÊ NIGUEM: MAS HÁ MÃOS QUE BATEM, COMO CONVIDADO , NO OMBRO DO QUE ENTRA FIRME, E QUE EMPURRAM, COMO AINDA AMEAÇANDO, OU  QUE RECUA COM MÊDO...
SE ENTRARES ASSIM, ALMA FORTE E CORAÇÃO SERENO !!! SE TE PORTARES LÁ DENTRO ASSIM, PODES ENTÃO QUERER E SERÁS SERVIDO!!
MAS, GOVERNA O PENSAMENTO E SEGURA A LINGUA: O PENSAMENTO DOS HOMENS É O QUE OS LEVANTA ACIMA DO MUNDO, E A SUA LINGUA É QUE OS AMESQUINHA...
VAI ! FAÇA COMO EU, APEEI ; ERGUI A CABEÇA, OLHEI PARA FRENTE, RODEI AS ESPORRAS PARA FRENTE, APRUMEI DE BOM JEITO MINHAS VESTIMENTAS E SEGUI ... CALADA FIZ; CALADA ENTREI.
O SILÊNCIO QUE ATÉ ENTÃO SE DESDOBROU ERA COMO UM VÔO PARADO DAS CORUJAS: METIA MÊDO....
ENVEREDEI POR CORREDORE; FIZ VOLTA E CONTRA VOLTAS, DESCI E SUBI.... SEMPRE ESCURO. SEMPRE SILÊNCIO. ENTRE OSSADAS, SENTINDO ODOR QUE ISALAM DAS JUNTAS BOLORENTAS.
MÃOS DE GENTE, SEM GENTE, SEM QUE EU VEJA , BATEM EM MEU OMBRO. OUÇO RUIDOS DE FERROS QUE SE CHOCAM, TINIR DE ESPADAS INVISIVEIS
VEJO AS VEZES O ESCURO MUDANDO, MAS NÃO PASSA DE UM LUZIR DE UM VAGALUME.
GRUPOS DE SOMBRAS COM FEITIU DE HOMENS PELEAM DE MORTE ; NEM PRAGA NEM FUZILAR DE D`OLHOS RAIVOSOS, PORÊM FURIOSOS SÃO OS GOLPES QUE ELA NOS TALHA UNS NOS OUTROS, MAS EM SILÊNCIO, MAS ATENTO LOGO NO DIZER , DO VULTO DE FACE SEM BELEZA E TRISTONHA QUE VEJO NO ESPELHO A REFLETIR TODAS AS MANHÃS. ___ ALMA FORTE E CORAÇÃO SERENO ...
ENFRENTO ESPINHEIROS, E ESPADAS, SINTO O CORTE DELAS, ... ESCUTANDO PORÉM CHORO E GEMIDOS DA MINHA ALMA.
MAS, MÃOS MAIS LEVE, BATEM EM MEU OMBRO, COMO CARINHOSAS E SATISFEITAS.,
ANDO EM VEREDAS COMO EM CAMINHOS DE CUPIM, DANDO EM CORREDORES SEM CONTA,
A TODOS OS RUMOS. PASSO, SENTINDO A CERDA DURA DAS FERAS ROÇAREM MEU PESCOÇO. LABAREDAS. PASSO SEM PRESSA E NEM A VAGAR, OUVINDO URROS QUE PARA TRÁS VÃO FICANDO E MORRENDO SEM ECO.... JOGO DE LINGUAS DE FOGO, FORTE ESCARLATE, ATIÇADO COM LENHA DE COPAIUBA; ATIÇAM SOBRE MIM, CHIANDO E FAZENDO VAPOR.... SIGO EM FRENTE SENTINDO O MORMAÇO DAS LABAREDAS.
OLHO PARA O CÉU, COMO NUM PEDIDO DE SOCORRO, ORO DEUS ..
MÃOS, AQUELAS, SEMPRE BRANDA, AFAGAM NOVAMENTE MEUS OMBROS.... O SUOR MINA EM MINHA FACE.
MINHA ALMA CHORA A AUSÊNCIA DO ACALANTO DAS MÃOS, SEM TRANSPARECER SIGO.
NÃO ACHO A SAÍDA, A NOITE É ETERNA, A ESCURIDÃO O SILÊNCIO. MAS AINDA TENHO O LUZIR DO VAGA-LUME.
ALMEJO MAIS QUE TUDO, MAIS QUE A VIDA QUE HÁ EM MIM, ESTAR NUM CAMPESTRE, GRAMADO FOFO, CHEIRO DOCE. A TODA VOLTA ÁRVORES ENFLORADAS E ESTADEANDO FRUTOS; PASSARINHADAS DE PENAS VIVAS E CANTORIA ALEGRE, UM RIACHO, UM AREIÃO COBERTO DE MALACACHETAS BRANCAS. SONHO IMPOSSÍVEL...
CONTUDO CERTAMENTE , SEI QUE: “ENTRE OS LIRIOS NO MEIO DOS VALES, ESTÁ UM AMIGO QUE É CARO PRA MIM,” SEGUNDO O AUTOR “Paulo Leiva Macalão.” SUA VOZ SUAVE, É PARA MIM PRECIOSA, QUE A VOZ DOS ANJOS E DO SOL A LUZ.
LAMENTAR PARA QUE ?  AMIGOS QUE SE FORAM A PRIMAVERA DE RISOS E DE SONS. OS RIGORES DO INVERNO AS NEVADAS DA VIDA. PARA QUE LAMENTAR !
QUE NUNCA HÁ DE RETORNAR
E PAIRA ALEM DE TUDO, ESTA GRANDE CERTEZA . O MEU DEUS , TUDO VÊ . SE DEUS CUIDA DE NÓS. SEU AMOR É ETERNO. A NOSSA VIDA BREVE.
MAS ?
PRA QUE CHORAR !!!!!!
Então sigo em frente.

C & L
Dora Feitosa


Tabita
Enviado por Tabita em 18/09/2006
Código do texto: T242935
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tabita
Santo André - São Paulo - Brasil, 56 anos
13 textos (4730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:12)
Tabita