Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O menino do morro.

No Bairro São Benedito da grande Vitória toda a população era bastante unida, era conhecia e visada como uma mega família, pois todos eram um só, não havia diferença entre situações financeiras e nem social, os moradores não admitiam que seu próximo ali no bairro transmitisse sofrimento, dor, fome, solidão, até uma parceira ou uma parceira dávamos jeito, e muito menos por humilhações ocorridas ao redor do bairro.
Mas neste bairro morava um menino especial, intelectual, e bastante amigo, lutava pelos seus direitos e dos próximos.
Bem, no bairro havia umas pessoas que traficavam, vendiam drogas, e muito mais, conhecidos como bandidos, estavam lá prestes a dar apoio ao menino, mesmo o menino sabendo o que era a vida do crime e a vida fora dela ele não o evitava-os, pois ele sabia que os traficantes apenas estavam lá naquela vida por que era uma vida de muita adrenalina, não tinham estruturas em montar um planejamento de vida.
O menino não tinha um grande estudo, mas sua mãe deu educação o suficiente para ser uma pessoa certa, que soubesse como era a vida errada e a vida certa, ela tinha muito orgulho do seu filho, era uma educação suada e bastante desejada.
Todos os moradores adoravam a sua pessoa, por causa do seu potencial, com alguns pensamentos e sonhos em mente divulgava o local onde morava de acordo com seus conhecimentos, na verdade os olhos de sua vida tinham um problema que batia de frente com ele, mas mesmo com muitas barreiras ele não deixava de sonhar, sonhos muitos interessante, que era divulgar um espaço fora da comunidade.
Sonhava muito, era dos seus sonhos que ele tirava forças, sabendo que algumas pessoas ao redor do bairro iriam vê-lo como uma pessoa insignificante, elas tinham o nariz empinado, não se preocupava com ninguém apenas com eles e seu estado de vida, e havia uma diferença enorme em relação a situações financeiras.
Durante sua fase de crescimento suas idéias começaram a ter asas, pernas, cabeça, e concretização. No seu trabalho se concentrava um grande poder executivo, ele não perdeu tempo e foi fundo em seu sonho, caminhou a sala do seu chefe, explicando passo a passo o seu projeto, seus olhos brilhavam de esperança, expressando uma enorme alegria naquele momento, conversa vai, conversa vem ele acabou tendo uma resposta que mudaria sua vida, seu chefe percebeu que o projeto daria certo e se ofereceu para financiar-lo.
Sem perder tempo pediu para ser retirar do seu trabalho para contar para sua mega família a novidade que estava por vir. O projeto proporcionava grandes talentos do morro, na organização do projeto ele já tinha em mãos nomes de pessoas para começar a dar inicio ao evento. Durante a produção, percebeu que os moradores visinhos estavam esquecendo a desigualdade que havia entre eles.
No dia 8 de setembro acontecera em sua vida duas coisas que vai abalar a todos de sua mega família. Seu evento estava preste a começar, a abertura era as 19h00 da noite, sem saber que neste dia sua vida estava entrelaçada uma tragédia estava por vir.
Sem deixar de esquecer que em seu trabalho tinha uma pessoa que era bem invejosa e que morava na Praia do Canto, o menino não ligava por que ele sabia que a inveja do próximo alguns degraus para o sucesso.
O menino bastante preocupado com o evento estava a todo o momento agoniado para nada dar errado, após todas as apresentações chegou à hora de brilhar no palco, não consegui controlar sua emoção sem igual, mas ele estava ali pronto pro que de e vier, e lógico que não podia faltar seu discurso.
Durante seu discurso algo falha, a luzes se apaga e uma gritaria começa a surgir juntamente com uma correria e desespero, quando menos se esperava um barulho surge diante da multidão, então as luzes se acedem, e um silencio cala a o desespero que havia no rosto de todos, com todas as pessoas paralisadas, chocadas, vêem uma desgraça de seus olhares, assim começou uma nova correria, mas era para socorrer o menino, que lá estava estirado no chão com uma bala alojada e seu peito, em seus últimos suspiros ele disse uma simples frase a todas aquelas pessoas que faziam parte da sua mega família, na hora todos presenciavam o desespero de cada um ali naquele lugar, já sem força afirmou: “irei para um novo mundo, mas irei com um sonho realizado, e sempre estarei presente a todos, irei renascer mais uma vez.”.
Logo após esta afirmação, todos tentavam socorre-lo, mas era tarde de mais, ele já estava de partida.
Passaram-se longos meses após sua morte às pessoas já não era as mesmas, todos moradores começo a ter pensamentos diferentes, e se transformando em pessoa individuais, abrindo uma fenda entre si transmitindo todo lado negativo que não havia entre eles.
As mortes aumentaram roubos, diferenças sociais, e todos sumindo da sociedade, e nela estava um só pensamento, a luta só é gloriosa com uma linda vitória.







Ass.: Kelber Silva Corte
Kelber Corte
Enviado por Kelber Corte em 05/10/2006
Código do texto: T256790

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Kelber Corte
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 28 anos
13 textos (1375 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:55)