Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Qual amor predomina?





Marcos é um homem atraente, alto moreno inteligente de bom nível social, um homem bem sucedido. Sua família é comum casado há 15 anos, sua mulher, Alice é arquiteta, mulher fina inteligente, sofisticada cheia de atributos femininos. Moram num bairro emergente, tem um filho de dez anos enfim uma vida normal, até que...

Sim até que por uma das armadilhas do destino, ocorre um fato que jamais fora pensado por ambos. Na verdade uma dessas peças que o destino prega nos mortais. Marcos se apaixona por uma jovem mulher, Larissa,  que conhece em seu trabalho. No início as coisas aconteciam normalmente, uma relação apenas profissional, cada um preocupado em realizar o melhor trabalho possível. Marcos responsável pelo projeto, Larissa um dos elementos executores do projeto.

O fato é que o projeto os unira, o desejo de realizar da melhor maneira possível o projeto, fez com que ambos se conhecessem cada dia mais. Naturalmente foram trocando idéias, a princípio apenas assuntos relativos ao projeto, mas, aos poucos algo diferente foi acontecendo, uma identificação de idéias de sonhos. O coração de ambos começa então a acelerar, o sangue parece ferver em ambas as veias, agora não apenas as idéias, há necessidade do toque e cada toque das mãos parece acender todo o corpo.

Marcos se assusta, é um homem sério, bem casado com princípios sólidos começa a viver um drama. O seu coração o trai. Sua vida sofre uma transformação paulatina, porém no seu interior esta transformação é brutal. Larissa é casada há mais de dez anos, seu marido é um homem duro desprovido de gestos de carinho, um machão latino americano, acostumado s tratar mal a própria mãe, quem dirá a esposa.

Alice começa a notar a transformação de Marcos, normalmente muito racional e bastante fogoso, agora parece estar desinteressado em Alice. Entretanto por ser uma mulher pouco dada ao sexo, não dá muita atenção a tal mudança de comportamento. Marcos está num dilema interior muito grande, um verdadeiro turbilhão acontece em sua cabeça, na consegue mais no trabalho, olhar para Larissa apenas como uma colega de projeto. Seu coração dispara, acelera,  é algo incontrolável. Sua mente extramamente lógica começa a perder terreno para seus sentimentos cada vez mais forte.

Larissa por sua vez parece encontrar em Marcos aquele homem  com quem ela sempre sonhou, um homem inteligente, amável, carinhoso que lhe dá segurança. E é neste contexto da vida que o inevitável acontece: mais uma vez se encontram ao longo do dia no trabalho, trocam palavras relativas ao seu ambiente de trabalho, e no final do dia: saem, conversam e mais do que palavras seus lábios se encontram e um ardente beijo é trocado. Seus corpos aquecem suas mãos percorrem seus corpos num abraço afetuoso.

Um conflito intenso toma conta da mente de Marcos e Larissa, na verdade ambos nunca imaginaram este destino. Não desejam ferir ninguém, apenas desejam ser felizes, embora estejam inseguros sobre esta tal felicidade. Um sentimento enorme de culpa assola o coração de ambos. Decidem após o encontro onde acabam por se amar intensamente, não permitir que tal sentimento resulte em outros encontros. Decidem bloquear o sentimento intenso que sentem.
Marcos procura um amigo, André precisa desabafar, compartilhar, desanuviar a sua mente totalmente conturbada. Homem maduro, volta a sentir uma paixão intensa, que mexe com toda a sua estrutura quer física, mental, emocional. A razão o prende a esposa e a tudo que construiu ao longo do casamento. Seu filho vem sempre à sua mente. Não se imagina causando sofrimento a Alice e ao filho. Ao mesmo tempo não deseja abrir mão da felicidade que parece ter encontrado. Larissa é a mulher que o satisfaz plenamente como homem. Há uma identificação grande entre os dois.

Larissa já não tem mais forças, já não resiste mais ao sentimento que de forma plena, invade seu coração. Já começa a preparar-se para o rompimento definitivo com o marido. Entende que não adianta mais continuar casada, amando ardentemente outro homem, não é justo. Sua decisão já está tomada, independentemente de Marcos, ela não ficará mais com o seu marido.

São vários os conflitos, são várias as alternativas que Marcos tem pela frente. Cabe a ele decidir o que fazer. Homem sério, não sabe mentir, conta a Alice o sentimento que teima em perpetrar o seu coração. Alice houve perplexa. As lágrimas rolam pela sua face, um misto de dor, traição e amor. Marcos expõe pequenos detalhes do casal que com o passar dos anos foram fazendo diferença e foram arrefecendo o amor antes existente. Alice houve, chora, sofre, porém com um esforço enorme argumenta que o ama.

O lar de Marcos e Alice não é mais o mesmo. Marcos encontra-se com Larissa no trabalho, saem para conversar e novamente se amam é mais forte do que todos os outros sentimentos que existem em seu interior. Homem e mulher esquecem de tudo, o tempo parece parar ali, um nos braços do outro, numa simbiose perfeita repleta de prazer, somente percebido por aqueles que amam.

A questão é que amor prevalecerá?Vale a pena romper com todo o passado?Vale a pena sofrer o presente e recomeçar o futuro?Que tipo de amor dever de fato predominar nesta história?

Afinal neste contexto, todos amam!

Dmoraes






Dmoraes
Enviado por Dmoraes em 15/09/2005
Código do texto: T50712
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dmoraes
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
96 textos (6656 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:05)