Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA LIÇÃO DE VIDA.

UMA LIÇÃO DE VIDA.-(Conto)

     Esta história me foi contada por um amigo dos mais letrados, professor da PUC de S.Paulo, engenheiro e psicólogo, com grandes incursões por várias outras  ciências. Relata o acontecido com um famoso escritor e professor universitário da área das ciências matemáticas, que era um verdadeiro sucesso, não só como autor festejado, mas bem como no magistério. Suas aulas eram verdadeiros shows de conhecimento, acompanhadas de perto por alunos cada vez mais interessados e participantes, numa disciplina que, na mor das vezes, é transmitida de forma maçante e desprovida de brilho, como a matemática.
     
     Começo do ano letivo. Um mês já transcorrido,  nova turma e o mesmo interesse. Aulas acompanhadas pela totalidade da classe, que debatia todos os pontos da matéria, ora  divertindo-se com os casos com que o professor ilustrava suas palestras, ora surpreendendo-se com a inventividade do mestre, cuja vocação para a docência era inegável. Turma das mais homogêneas, exceto por um novo aluno que começara já com o ano letivo em andamento. Embora não perdesse nenhuma das aulas, limitava-se a comparecer, sem demonstrar qualquer desejo de participar, fosse na discussão dos temas apresentados ou até rir dos casos e situações engraçadas, que eram  utilizados pelo professor para motivar cada uma das suas aulas.
     
      Aquele aluno, mercê do seu comportamento reservado e alheio ao ambiente universitário, chamou logo a  atenção do professor, que começou a notá-lo de forma especial, não conseguindo entender a razão para o alheamento, começando a antipatizar-se com o aluno, que lhe pareceu não gostar de suas aulas e dele como professor. Como se diz  popularmente: “ficou marcado”. O estranho é que o aluno não perdia uma só aula, além de fazer boas provas, o que incomodava cada vez mais o professor, que já o via como um “inimigo”.
     
      Provas finais marcadas. Exame oral perante uma banca de três Examinadores, entre os quais o professor titular da matéria, que se revezavam na aferição dos conhecimentos adquiridos pelos alunos. Chega a vez do nosso aluno sisudo. Ao vê-lo, o mestre antecipando-se aos demais e antevendo uma oportunidade  “de ir à forra”, faz questão de inquiri-lo. Faz todas as perguntas referentes ao ponto sorteado, além de outras que não estavam pautadas. Para a sua surpresa, o jovem não só respondeu a todas as inquirições, demonstrando bom conhecimento da matéria,  bem como aos problemas discutidos durante as aulas, no estilo de “pegadinhas”, e outras relatadas no seus livros.

      Terminada a prova oral, o professor totalmente incomodado procurou o aluno, dizendo-se surpreso, pois jamais - durante os seus anos de magistério - havia se deparado com um caso semelhante, em que o aluno demonstrando não gostar da matéria, nem do professor, além de ter iniciado o ano letivo com um mês de atraso, ter-se saído tão bem nas provas. O jovem ao ouvir as palavras do mestre ficou pensativo e disse:

      - Mestre, eu peço desculpas pelo meu comportamento durante o ano letivo. Ocorre que eu não me sentia bem no começo do ano, por ter perdido minha mãe no Natal, vítima de um câncer, motivo porque até me atrasei por um mês para iniciar as aulas. Não obstante, não faltei a nenhuma delas, embora não participasse mais de perto das atividades. É que a Matemática é a minha matéria preferida e o senhor é meu ídolo como professor e como escritor, já li todos os seus livros”.

       A pessoa que me relatou esta estória, inicialmente não quis “dar nome aos bois”, todavia após muita insistência, concordou em nomear o professor, que seria nada mais, nada menos que o grande Malba Tahan, autor de vários livros notáveis,  entre eles “O Homem que Calculava”, um autêntico “best-seller”.



                 
EMILIO CARLOS ALVES
Enviado por EMILIO CARLOS ALVES em 02/10/2005
Código do texto: T55644
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EMILIO CARLOS ALVES
Santos - São Paulo - Brasil, 69 anos
167 textos (52063 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:57)
EMILIO CARLOS ALVES