Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fracasso

Sinal Vermelho. Passos longos, velozes. Não dá tempo nem pensar. Chicletes, chocolates, pastilhas. Vidros fechados. Motoristas receosos. Será que ele é ladrão? Pensa a senhora temerosa.
Apenas alguns centavos. Sai daqui pivete. Reclama um moço atormentado. Cabeça baixa.
Já é maio-dia. Hora do almoço. Falta comida, falta dinheiro. Resta apenas ficar embaixo de uma árvore. Talvez a sombra possa consolá-lo. Não. A sombra não sacia a fome do garoto.
Sinais fecham e aabrem. Vermelho. Verde. Vermelho, verde. Nem sequer um trocado. Dia inútil, tempo perdido.
Voltar à casa sem conseguir nada.Pensa o garoto. Se desespera. Os olhos se transformam em lagoas de água cristalina. Uma lágrima rola em sua face, Hora de retornar. No peito, a tristeza, o tormento do dia que a caba de passar, repleto de pesar.
Sonhos que vão embora, pouco a pouco. Ele acaba de ver que a vida não é como ele imaginava que fosse. Observa os garotos que saem da escola. Queria ser como eles. Na verdade, queria mesmo era um trabalho digno para a mãe, uma casa, um videogame. Nada extraordinário. Por que meu Deus? Será que não me ouve? Ou não me dá atenção?
O garoto muda, vai seguir outro caminho. Treze anos apenas. Não conseguia nada. Trocou as pastilhas por balas. Baças que matam. Trocou o chiclete pelo canivete. As bala, nunca as usou; o canivete, ele só mostrou. Agora, vive esse garoto se alimentando do medo alheio. Vivendo à custa do pavor. Bem que ele tentou. Ser honesto é difícil.
Mas o fracasso do garoto é o fracasso do povo, é o fracasso dos poderosos, é o fracasso da justiça, é o fracasso da Nação.
O sinal continua vermelho! Quando será que ele vai abrir?

Jucarvalho
Enviado por Jucarvalho em 11/09/2007
Código do texto: T647766
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jucarvalho
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 30 anos
26 textos (1101 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 04:46)