Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ÁRVORE DA VIDA



Acabei de pensar em desistir, mas pensei comigo mesmo: _será que essa é a solução?

Não!
Não sou fraco o suficiente para desistir, consigo forças sei lá de onde, mas que me fazem esquecer que o caminho é longo e logo me mostram uma luz no fim do túnel.
Uma luz que ofusca meus olhos e que me faz ter mais e mais vontade de continuar seguindo em frente sem olhar para trás, pois se eu olhar para trás, mesmo que por um segundo, eu perco a luz e novamente a escuridão toma conta do caminho e eu me perco, fico sem rumo, não sei o que faço.as vezes tento correr para chegar mais rapidamente nessa luz, mas isso é inútil.
O caminho acaba se tornando mais longo e novamente as sombras se aproximam, eu paro e não olho para trás, pois não quero perder novamente a luz.
Ela não me diz a direção, nem onde vai me levar, mas diz: _siga-me!
As vezes tenho medo,penso que ela quer me destruir, penso que ela vai ofuscar meus olhos a ponto de me cegar, mesmo que por alguns segundos até que eu  caia num abismo e durante a queda, ela me devolve a visão e me mostra que esse é o fim da minha longa caminhada e nas paredes desse abismo, ela reflete toda a minha vida e me mostra como seria meu futuro se eu não tivesse corrido contra a luz esquecendo de olhar as placas ao longo o caminho, que diziam: siga em frente, cuidado com as armadilhas e principalmente a última placa que dizia a seguinte frase: A PRESSA É INIMIGA DA PERFEIÇÃO.
Maldita placa, como eu poderia te-la visto?
Claro!
Se eu não tivesse corrido, eu a teria visto, pois ela estava jogada no meio do caminho e passei por cima e não vi.
Perdoem-me, apaguei a luz e cai no tenebroso mundo das sombras, por ter sido apressado e tornado a perfeição num símbolo de maldição.
No local onde meu corpo cair, nascerá uma árvore e dela, nascerão muitos frutos que alimentarão muitas gerações e que serão multiplicadas por suas mãos.
Esta árvore terá nome e será: A ÁRVORE DA VIDA.
(Você é o fruto da semente que você plantou.)


obs: Este texto eu escrevi para os meus filhos em um dos meus momentos de insanidade, detalhe: eles ainda não nasceram, alias nem estão pra nascer.
Cachorroloco
Enviado por Cachorroloco em 18/07/2006
Código do texto: T196797
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cachorroloco
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 31 anos
6 textos (264 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:50)
Cachorroloco